A 'Arqueologia do Saber': Sobre os "Sistemas de Formação" e os "Sujeitos Falantes" do Século XXI

Palavras-chave: Arqueologia. Sistema de Formação. Estratégias. Unidades de Discurso.

Resumo

Este estudo aprofunda o texto da Arqueologia do saber com o objetivo de estabelecer uma aproximação entre esta obra de Foucault e os sujeitos falantes no século XXI.  Este aprofundamento é realizado em duas etapas. Em primeiro lugar, alguns conceitos da arqueologia são destacados, como o de estratégias e o de sistema de formação das práticas discursivas. Em segundo lugar, os sistemas de formação são abordados enquanto sistemas de dispersão e aproximados com as práticas comunicativas atuais. A análise acompanha o texto de Foucault juntamente com alguns principais interpretes e acrescenta, por fim, um diálogo com as posições de Byung-Chul Han a respeito de um panóptico digital aperspectivístico. A conclusão reforça que o conceito de sistema de formação de práticas discursivas se constitui um recurso importante para interpretar o mundo atual.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Itamar Soares Veiga, Universidade de Caxias do Sul, UCS

Possui Doutorado em filosofia pela Pontifícia Universidade Católica - PUCRS (defesa em março de 2007), mestrado em Filosofia pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul - PUCRS, graduações em Bacharelado e licenciatura em Filosofia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (1996-1998). Atualmente é professor da Universidade de Caxias do Sul - graduação e pós-graduação. Tem experiência na área de Filosofia, com ênfase em Metafísica e história da filosofia, atuando principalmente com seguintes temas: Heidegger e a técnica, fenomenologia e hermenêutica, lógica e computação, ética e biopolítica.

Referências

ASSANGE, J et al. Cypherpunks: liberdade e o futuro da internet. Tradutora: Cristina Yamagami. 1ª edição, São Paulo, Boitempo, 2013.

ASSANGE, J et al. 2014 – Quando o Google encontrou o Wikileaks. Tradutora: Cristina Yamagami. 1ª edição, São Paulo, Boitempo, 2015.

CANDIOTO, C. Foucault e a crítica da verdade. 1ª edição, Belo Horizonte e Curitiba, Editora Autêntica e Champagnat, 2010.

CASTRO, E. Vocabulário de Foucault: um percurso pelos seus temas, conceitos e autores. Tradutora: Ingrid Müller Xavier. 2ª edição. Belo Horizonte, Autêntica Editora, 2016.

DELEUZE, G. Conversações (1972-1990). Tradutor: Peter Pál Pelbart. 3ª edição, São Paulo, Editora 34, 2013.

DREYFUS, H.; RABINOW, P. Michel Foucault: uma trajetória filosófica, para além do estruturalismo e da hermenêutica. Tradutores Vera Porto Carrero e Gilda Gomes Carneiro; introdução: traduzida por Antonio Cavalcanti, 2ª edição. Rio de Janeiro, Forense Universitária, 2013.

FOUCAULT, M. A arqueologia do saber. Tradutor: Luiz Felipe Baeta Neves, 7ª edição, Rio de Janeiro, Forense Universitária, 2008.

HAN, B-C. Sociedade do cansaço. Tradutor: Enio Paulo Giachini, 2ª edição, Petrópolis: Vozes, 2017a.

HAN, B-C. Sociedade da transparência. Tradutor: Enio Paulo Giachini, 1ª edição, Petrópolis, Vozes, 2017b.

HAN, B-C. No enxame: perspectivas do digital. Tradutor: Lucas Machado. 1ª edição, Petrópolis: Vozes, 2018.

MACKENZIE, A. Machine learners: archaeology of a data practice. 1ª ed., Cambridge, MIT Press, 2017.

MACHADO, R. Ciência e saber: a trajetória da arqueologia de Foucault. 1ª ed. Rio de Janeiro, Edições Graal, 1982.

Publicado
2019-05-13
Como Citar
VEIGA, I. A ’Arqueologia do Saber’: Sobre os "Sistemas de Formação" e os "Sujeitos Falantes" do Século XXI. Revista de Filosofia Moderna e Contemporânea, v. 7, n. 1, p. 229-256, 13 maio 2019.