REFLEXÕES SOBRE O PAPEL DO PROFESSOR DE FÍSICA A PARTIR DA PEDAGOGIA HISTÓRICO-CRÍTICA

Autores

DOI:

https://doi.org/10.26512/rpf.v7i2.46901

Palavras-chave:

Ensino de Física, Docência, Educação Transformadora

Resumo

Esse estudo reflete sobre o papel do professor de Física na sociedade, considerando a seguinte questão de pesquisa: qual o papel social do professor no contexto da aprendizagem em Física? Em outras palavras, o objetivo foi analisar o papel do professor de Física na sociedade, as relações entre a aprendizagem e a formação social dos estudantes, no sentido de aproximar os conhecimentos populares dos conhecimentos acadêmicos, no qual discutir suas bases morais de maneira consistente torna-se um desafio diário. Foi abordado o processo histórico do referido tema, abrangendo o cenário atual e estratégias no ambiente em que o professor se constitui. Como metodologia de pesquisa, foi empregada a revisão bibliográfica, por meio da qual é realizado o mapeamento de obras relacionadas, a fim descrever os conhecimentos sobre ele. A partir da revisão da literatura disponível, compreende-se que o professor de Física atua como o portador do conhecimento e detentor do processo de aprendizagem, estando presente em todos os níveis educacionais. Tem, dessa maneira, um papel transformador sobre a sociedade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ARANHA, M. L. A. Filosofia da Educação. 2ª ed. Ver e ampl. São Paulo: Moderna, 1996.

ASTOLFI, J.; DEVELAY, M. A didática das ciências. Papirus Editora, 2014.

AZEVEDO, A. J. et al. Contribuições da pedagogia crítico social dos conteúdos na prática docente: um estudo de caso. Revista Científica Eletrônica de Pedagogia, ano, v. 11, 2013.

AZEVEDO, H. L. et al. O uso do experimento no Ensino de Física: Tendências a partir do levantamento dos artigos em periódicos da área no Brasil. Encontro Nacional de Pesquisa em Educação em Ciências. Florianópolis, 2019.

BORGES, P. F. O professor da década de 90 e sua figura social. Artigo apresentado nosimpósio de qualidade total na Universidade Mackenzie. Brasil. São Paulo. Editora Boston, 2005.

BRASIL. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais: Língua Portuguesa. Brasil. Brasília: MEC/SEF, 1997.

BRASIL. Linguagens, códigos e suas tecnologias. Brasília: Ministério da Educação, Secretaria de Educação Básica, 2016.

CHARLOT, B. Relação com o saber, formação dos professores e globalização ao processo social moderno: questões para a educação hoje. Brasil. Porto Alegre: Editora Artmed, 2015.

CHEVALLARD, Y. e Johsua, M. La transposition didatique: du savoir savant au savoir enseigné. Paris: La Pensée Sauvage, 1991.

CORDEIRO, M. de M.; Pozzo, D. O processo de inovação na educação: um estudo em educacional. Estudos do CEPE, Santa Cruz do Sul, (42), pp. 132-150, 2015.

ROSA, C. Werner; ROSA, A. B. Ensino de Física: objetivos e imposições no ensino médio. Revista Electrônica de Enseñanza de lasciencias, v. 4, n. 1 2005.

SILVA, A. A. Teoria da argumentação e ensino de física. Dissertação (Mestrado em Educação) - Universidade Federal de Juiz De Fora, p. 91. 2007.

DELIZOICOV, D. ANGOTTI, J. A. Disciplina Física. São Paulo: Cortez Editora, 2014.

DIOGO, R.C.; GOBARA, S.T. Sociedade, educação e ensino de física no Brasil: do BrasilColônia ao fim da Era Vargas. In: Simpósio Nacional de Ensino de Física, 17., 2007, SãoLuís. Anais... São Luís: Sociedade Brasileira de Física, 2017.

FREIRE, P. Paulo. Pedagogia do oprimido, v. 43, 1996.

GATTI, B. A. Formação de professores: condições e problemas atuais. Revista Brasileira deFormação de Professores. Brasil. São Paulo, v. 1, n. 1, p. 90-102, maio/junho, 2019.

GIL, A. C. Como elaborar projetos de pesquisa.04ed. São Paulo: Atlas, 2009.

GOUVEIA, M. S. F. Atividades de ciências: a relação teoria-prática no ensino. Ensino emRevista, v. 3, n. 1, p. 9-14, 1994.

HALLIDAY, D.; RESNICK, R.; WALKER, J. Fundamentals of physics. John Wiley & Sons, 2013.

KARL, M. Introdução à Contribuição para a Crítica da Economia Política. Edições Progresso Lisboa - Moscovo, 2012.

LEITE, A. M.; BARBOZA, D. C. L.; AZEVEDO, A. J. A presença da pedagogia crítico social dos conteúdos na prática docente nos anos iniciais do ensino fundamental. Revista Científica Eletrônica de Pedagogia, n. 17, 2011.

LIBÂNEO, J. C. O planejamento escolar. Didática. São Paulo: Cortez, p. 221-247, 2001.

LIMA, P. D. B. Excelência em gestão pública educacional. Brasil. Recife: Fórum Nacional de Qualidade, 2016.

LOUREIRO, R. Pedagogia histórico-crítica e Educação Física: a relação teoria e prática. Brasil. São Paulo. Editora Novais, 2006.

LUCKESI, C. C. Avaliação da aprendizagem escolar: estudos e proposições. Cortez editora, 2014.

LUCKESI, C. C. Filosofia na Educação. São Paulo. Cortez Editora, 2009.

MARCOLLA, V. Gestão Educacional e Democracia Participativa. Brasil. Porto Alegre: Editora da UFRGS, 2018.

MEGID NETO, J.; PACHECO, D.; NARDI, R. Pesquisas em Ensino de Física. 1998.

MILL, J. S. A Lógica das ciências morais. Trad. De Alexandre Braga Massella. Brasil. São Paulo: Editora Iluminuras, 1999.

MORALES, P. Avaliação escolar. Edicoes Loyola, 2003.

MOREIRA, M. A. Uma análise crítica do ensino de Física. Estudos avançados, v. 32, p. 73-80, 2018.

NÓVOA, A. Vidas de Professores no contexto da atualidade.02. ed. Porto, Portugal: Editora Porto, 2017.

OLIVEIRA, P.M.C. Estamos avaliando bem os candidatos à docência no ensino superior. Revista Brasileira de Ensino de Física. Brasil. São Paulo, v. 26, n. 3. Editora Fosters, 2019.

PARANÁ. Secretaria de Estado da Educação. Diretrizes Curriculares Orientadoras da Educação Básica - Física. Brasil. Curitiba: SEED, 2018.

PATTO, M. H. S. A Produção do Fracasso Escolar: Histórias de Submissão e Rebeldia. 2ed. Brasil. São Paulo: Casa do Psicólogo,2009.

PIMENTA, S. G. (org). Saberes pedagógicos e atividade docente. 04. ed. Brasil. São Paulo, SP: Editora Cortez, 2015.

POPKEWITZ, T. S. Sociología política de las reformas educativas: el poder-saber enlaenseñanza, laformacióndelprofesorado y lainvestigación. EdicionesMorata, 2000.

ROCKEMBACH, A. L. Relacionamentos alunos-professores naconstrução do conhecimento. Brasil. Ijuí: Ed. DA Unijuí, 2013.

RODRIGUES, D. Dez ideias (mal) feitas sobre a educação. In: David (org). Inclusão e Educação: doze olhares sobre a Educação Inclusiva. Brasil. São Paulo: Summus Editorial, 2016.

RODRIGUES, C.A.F.; MENDES SOBRINHO, J.A.C. O ensino de Física na escola média: tendências contemporâneas. In: Encontro de Pesquisa em Educação da UFPI, 3., 2004, Teresina. Anais... Teresina: Universidade Federal do Piauí. Brasil, 2014.

SAVIANI, D. Educação: do senso comum à consciência filosófica. 10. ed. Brasil. São Paulo: Editora Brasil: Cortez, 2007.

SAVIANI, D. Educação brasileira: estrutura e sistema. Brasil. São Paulo. Campinas: Editora Brasil: Autores Associados, 2011.

SBF. Sociedade Brasileira de Física. Boletim. Brasil. São Paulo, n. 04., dez. 2019.

SBF. Sociedade Brasileira de Física. Ensino de Física: reflexões. Revista Brasileira de Ensino de Física, São Paulo, v. 27, n. 3, p. 311-312, set. 2015.

SHIROMA, E. O.; MORAES, C. M.; EVANGELISTA, O. Política educacional. Brasil. Rio de Janeiro: Editora DP&A, 2014.

SOUZA, C. Políticas públicas: questões temáticas e de pesquisa. Caderno CRH. Brasil. Salvador, n. 39, julho/dezembro. 2013.

TARTUCE, G. L. B. P.; NUNESO, M. M. R.; ALMEIDA, P. C. A. Alunos do ensino médio e atratividade da carreira docente no Brasil. Cadernos de Pesquisa, São Paulo, maio/agosto. 2018.

TAVARES, F. G. O. O conceito de inovação docente: uma revisão necessária. 44. Brasil. Rio Grande do Sul. Santa Maria: Revista Educação. 2019.

TUNES, E. A iniciação cientifica e a pesquisa na graduação. In: Seminário pesquisa na graduação. Brasil. Brasília. Editora P.S, 2012.

VEIGA, C. G.; FONSECA, T. N. L. (orgs.). História e Historiografia da Educação.Brasil. Belo Horizonte: Editora Autêntica, 2013.

VYGOTSKY, L. S. A formação social da mente. 6. ed. São Paulo: Martins Fontes, 1999.

VIGOTSKI, L. S. A construção do pensamento e da linguagem, Editora Martins Fontes. Brasil São Paulo. Editora Silvas, 2011.

VILLANI, A. "Reflexões sobre o ensino de Física no Brasil: práticas, conteúdos e pressupostos". Revista de Ensino de Física 6, no. 2 (1984): 76-95.

Downloads

Publicado

2023-11-15

Como Citar

SOUZA MONTÁGUA, Andriel; ANTUNES MENDES, Alex; GONÇALVES MÜLLER, Maykon. REFLEXÕES SOBRE O PAPEL DO PROFESSOR DE FÍSICA A PARTIR DA PEDAGOGIA HISTÓRICO-CRÍTICA. Revista do Professor de Física, [S. l.], v. 7, n. 2, p. 137–157, 2023. DOI: 10.26512/rpf.v7i2.46901. Disponível em: https://periodicos.unb.br/index.php/rpf/article/view/46901. Acesso em: 19 abr. 2024.