A PROBLEMÁTICA DO RECONHECIMENTO DO DIVÓRCIO POR TALAQ NO BRASIL E SUA POSSÍVEL VIOLAÇÃO À ORDEM PÚBLICA

Autores

  • Laura Boccardi da Silva Universidade Federal de Santa Catarina
  • Manuela Thomé da Cruz Bunn Universidade Federal de Santa Catarina
  • Carla Lerin Universidade Federal de Santa Catarina

Palavras-chave:

Sentença estrangeira. Divórcio. Talaq. Ordem pública.

Resumo

O divórcio é um instituto considerado bastante recente na história do Brasil, tendo sua criação tardia muita relação com princípios pregados pela Igreja Católica, os quais influenciaram o suficiente a opinião dos congressistas até o ano de 1977, quando finalmente foi criada a Lei do Divórcio. Portanto, além de ser um importante marco para o rompimento da grande influência da Igreja Católica sobre o Estado, também representou uma grande conquista social. Com a criação do instituto do divórcio e suas especificidades, sentenças estrangeiras de divórcio passaram a ser homologadas no país. Para isso, foram criadas regras a fim de garantir que preceitos constitucionais do ordenamento brasileiro não fossem violados com o reconhecimento das sentenças estrangeiras. Assim, surge uma controvérsia: podem sentenças estrangeiras de divórcio por talaq serem homologadas no Brasil, visto que o talaq consiste no homem muçulmano repudiar sua então esposa, para divorciar-se dela? A controvérsia, portanto, está centrada na possível violação à ordem pública brasileira pelo divórcio por repúdio (talaq), visto que pode vir a ferir a dignidade da mulher, além de considerá-la inferior ao marido dentro do casamento, situações inadmitidas pela Constituição Federal de 1988.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

BELTRÃO, Tatiana. Divórcio demorou a chegar no Brasil. 2017. Disponível em:https://www12.senado.leg.br/noticias/especiais/arquivo-s/divorcio-demorou-a-chegar-no-brasil. Acesso em: 05 ago. 2022.

BRASIL. INSTITUTO BRASILEIRO DE DIREITO DE FAMÍLIA. A trajetória do divórcio no Brasil: A consolidação do Estado Democrático de Direito. 2010. Disponível em: https://ibdfam.jusbrasil.com.br/noticias/2273698/a-trajetoria-do-divorcio-no-brasil-a-consolidacao-do-estado-democratico-de-direito. Acesso em: 06 ago. 2022.

BRASIL. Superior Tribunal Federal. Sentença Estrangeira nº 2373. Supremo Tribunal Federal. Brasília, 1977. Disponível em: https://jurisprudencia.juristas.com.br/jurisprudencias/post/stf-se-2373-agr-repc3bablica-c3a1rabe-do-egito-ag-reg-na-sentenc3a7a-estrangeira. Acesso em: 09 ago. 2022.

BRASIL. Superior Tribunal Federal. Sentença Estrangeira nº 2416. Supremo Tribunal Federal. Brasília, 1978. Disponível em: https://stf.jusbrasil.com.br/jurisprudencia/19164248/sentenca-estrangeira-se-2416-pq-stf. Acesso em: 09 ago. 2022.

BORGES, Ana Cláudia et al. Soberania no Direito Internacional. XVII Seminário Internacional de Educação no Mercosul, Cruz Alta, p. 1-13. 2015. Disponível em: https://home.unicruz.edu.br/mercosul/pagina/anais/2015/1%20-%20ARTIGOS/SOBERANIA%20NO%20DIREITO%20INTERNACIONAL.PDF. Acesso em: 09 ago. 2022.

CALIXTO, Negi. O "repúdio" das mulheres pelo marido no direito muçulmano, visto pelo Supremo Tribunal Federal. Informação Legislativa, Brasília, v. 77, n. 20, p. 279-296, mar. 1983. Disponível em: https://www2.senado.leg.br/bdsf/bitstream/handle/id/181411/000398334.pdf?sequence=3&isAllowed=y. Acesso em: 09 ago. 2022.

CALMON, Patrícia Novais; SANTANA, Luiz Felipe Costa. O reconhecimento de sentença estrangeira, a ordem pública material e o “divórcio por repúdio” (“talak divorce”). 2021. Disponível em: https://ibdfam.org.br/artigos/1670/O+reconhecimento+de+senten%C3%A7a+estrangeira%2C+a+ordem+p%C3%BAblica+material+e+o+%E2%80%9Cdiv%C3%B3rcio+por+rep%C3%BAdio%E2%80%9D+%28%E2%80%9Ctalak+divorce%E2%80%9D%29. Acesso em: 10 ago. 2022.

COLÉGIO NOTARIAL DO BRASIL (São Paulo). Divórcio: conheça os tipos e como funcionam cada um deles. 2020. Disponível em: https://cnbsp.org.br/2020/10/13/divorcio-conheca-os-tipos-e-como-funciona-cada-um-deles/. Acesso em: 05 ago. 2022.

CORREGEDORIA NACIONAL DE JUSTIÇA. Provimento nº 53, de 16 de maio de 2016. Provimento N° 53, de 16 de Maio de 2016. Brasília, DF, 16 maio 2016. Disponível em: https://atos.cnj.jus.br/files//provimento/provimento_53_16052016_19032018110036.pdf. Acesso em: 06 ago. 2022.

COSTA, Christian Bezerra. A homologação de divórcio estrangeiro e o Novo Código de Processo Civil: breves comentários. Breves comentários. Disponível em: https://christiancosta.jusbrasil.com.br/artigos/322760243/a-homologacao-de-divorcio-estrangeiro-e-o-novo-codigo-de-processo-civil. Acesso em: 07 ago. 2022.

FOLHA DE S. PAULO. Virgindade não é mais requisito para a anulação de casamento. 2003. Disponível em: https://www1.folha.uol.com.br/folha/especial/2003/codigocivil/familia-1.shtml. Acesso em: 08 ago. 2022.

FOUREAUX, Rodrigo. O que é ordem pública? 2020. Disponível em: https://atividadepolicial.com.br/2020/04/20/o-que-e-ordem-publica/. Acesso em: 10 ago. 2022.

GALVÃO E SILVA ADVOCACIA. Homologação de divórcio consensual puro ou simples. Disponível em: https://jus.com.br/artigos/80429/homologacao-de-divorcio-consensual-puro-ou-simples. Acesso em: 06 ago. 2022.

GALVÃO E SILVA ADVOCACIA. Homologação de divórcio consensual puro ou simples. Disponível em: https://www.galvaoesilva.com/divorcio-consensual-puro-ou-simples/#:~:text=um%20advogado%20especialista.-,O%20que%20%C3%A9%20div%C3%B3rcio%20consensual%20puro%20ou%20simples%3F,filhos%20ou%20presta%C3%A7%C3%A3o%20de%20alimentos. Acesso em: 05 ago. 2022.

HARPERCOLLINS PUBLISHERS (ed.). Definição de 'talaq'. In: PUBLISHERS, Harpercollins (ed.). Collins English Dictionary. Londres: Harpercollins Publishers, 2022. Disponível em: https://www.collinsdictionary.com/pt/dictionary/english/talaq. Acesso em: 10 ago. 2022.

PESOTI NETO, Leandro. Homologação de sentenças estrangeiras, por que o STJ? Disponível em: https://www.revista.direitofranca.br/index.php/refdf/article/view/75/47. Acesso em: 10 ago. 2022.

PORTUGAL. Tribunal da Relação de Lisboa. Acórdão nº 1378/18.YRLSB-7. Lisboa, novembro de 2019. Tribunal da Relação de Lisboa. Lisboa, . Disponível em: http://www.dgsi.pt/jtrl.nsf/33182fc732316039802565fa00497eec/399835ae3583a5c7802584d3004a0652?OpenDocument. Acesso em: 19 ago. 2022.

SUPERIOR TRIBUNAL DE JUSTIÇA. Emenda Regimental nº 18, de 17 de dezembro de 2014. Emenda Regimental N° 18, de 17 de Dezembro de 2014. Brasília, DF, Disponível em: https://bdjur.stj.jus.br/jspui/bitstream/2011/83924/Emr_18_2014_pre.pdf. Acesso em: 09 ago. 2022.

Supremo Tribunal de Justiça. Sentença estrangeira. Disponível em: https://www.stj.jus.br/sites/portalp/Processos/Sentenca-estrangeira. Acesso em: 07 ago. 2022.

Downloads

Publicado

02-02-2023

Como Citar

BOCCARDI DA SILVA, Laura; THOMÉ DA CRUZ BUNN, Manuela; LERIN, Carla. A PROBLEMÁTICA DO RECONHECIMENTO DO DIVÓRCIO POR TALAQ NO BRASIL E SUA POSSÍVEL VIOLAÇÃO À ORDEM PÚBLICA. Revista dos Estudantes de Direito da Universidade de Brasília, [S. l.], v. 18, n. 2, p. 169–184, 2023. Disponível em: https://periodicos.unb.br/index.php/redunb/article/view/45209. Acesso em: 22 abr. 2024.