A INDIVIDUALIZAÇÃO DA PENA-BASE NAS SENTENÇAS DO TJDFT: UMA ANÁLISE EMPÍRICA DA UTILIZAÇÃO DE SENTENÇAS ANTERIORES NA VALORAÇÃO DE CIRCUNSTÂNCIAS JUDICIAIS

Autores

  • Rebeca Brasil Moura Nunes Universidade de Brasília

Palavras-chave:

Circunstâncias judiciais, Antecedentes criminais, Personalidade do agente, Conduta social, Dosimetria

Resumo

Este artigo tem por objeto apresentar um estudo empírico de sentenças judiciais condenatórias, proferidas, no ano de 2018, por juízes do Tribunal de Justiça do Distrito Federal, em relação a crimes de roubo e de furto. Buscou-se compreender os discursos apresentados, com foco nas circunstâncias judiciais antecedentes criminais, na conduta social e na personalidade do agente, do art. 59 do Código Penal, na fundamentação da primeira fase da dosimetria da pena. Por tratar-se de elementos de tipo aberto, sem conceitos precisos determinados na lei ou jurisprudência, objetivou-se investigar as definições utilizadas para estabelecer as penas-base aplicadas pelos juízes. Em especial, buscou-se apresentar as relações entre as circunstâncias judicias mencionadas e o instituto reincidência, na forma do art. 63 do mesmo diploma legal, e as consequências de imprecisões e confusões conceituais nas penas-bases dos sentenciados.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ALAGIA, A.; BATISTA, N.; SLOKAR, A.; ZAFFARONI, E. R. Direito Penal Brasileiro: primeiro volume - Teoria Geral do Direito. 4. ed., Rio de Janeiro: Revan, 2003;

BARATTA, A. Criminologia Crítica e Crítica do Direito Penal: introdução à sociologia do direito penal. 6. ed., Rio de Janeiro: Editora Revan, 2011;

BATISTA, N. Cem anos de reprovação. Passagens. Revista Internacional de História Política e Cultura Jurídica, v. 1, n. 1, 2009;

BOSCHI, J. Das Penas e seus Critérios de Aplicação. 5. ed., Porto Alegre: Livraria do Advogado, 2011;

BRASIL. Constituição (1988). Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília, DF: Senado Federal: Centro Gráfico, 1988

BRASIL. Decreto-Lei 2.848, de 07 de dezembro de 1940. Código Penal. Diário Oficial da União, Rio de Janeiro, 31 dez. 1940;

CARVALHO, A.; CARVALHO, S. Aplicação da Pena e Garantismo. 2. ed., Rio de Janeiro: Lumen Juris, 2002;

CARVALHO, A. Garantismo Penal Aplicado. 2. ed., Rio de Janeiro: Editora Lumen Juris, 2006;

CARVALHO, S. Penas e Medidas de Segurança no Direito Penal Brasileiro. 2. ed., São Paulo: Saraiva, 2015;

CARVALHO, S. et al. Dos critérios de aplicação da pena no Brasil: análise doutrinária e jurisprudencial da conveniência da determinação da pena mínima. Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul. Série Pensando o Direito-Pena Mínima, n. 02, 2009;

CARVALHO, S. Reincidência e Antecedentes Criminais: Abordagem Crítica desde o marco garantista. Revista da Ajuris. Porto Alegre: Associação dos Juízes do Rio Grande do Sul, 1999, volume 76;

ESTEFAM, A. Direito penal: parte geral (arts. 1º a 120). 7. ed., São Paulo: Saraiva Educação, 2018;

FAIRCLOUGH, N. Discurso e mudança social. Brasília: Editora UnB, 2001;

FLORÊNCIO, A. et al. Análise do discurso: fundamentos e práticas. Maceió: EDUFAL, 2009;

FOUCAULT, M. Vigiar e Punir: Nascimento da prisão; tradução Raquel Ramalhete. 42. ed., Petrópolis, RJ: Vozes, 2014;

FRAGOSO, C.; GLIOCHE, P. Crimes de furto e de roubo. São Paulo: Revan, 2017;

GENEROSO, C. L. A análise da culpabilidade como circunstância judicial. Revista Amagis Jurídica, n. 2, p. 9–19, 14 ago. 2019;

MAGALHÃES, I.; MARTINS, A.; RESENDE, V. Análise de Discurso Crítica: um método de pesquisa qualitativa. Brasília: Editora UnB, 2019;

MATTOS, G.; VIANNA, T. A inconstitucionalidade da conduta social e personalidade do agente como critérios de fixação da pena. Anuario de Derecho Constitucional Latinoamericano. Bogotá: Fundación Konrad Adenauer, 2008;

NUCCI, G. Individualização da pena. 6. ed., Rio de Janeiro: Forense, 2014;

PASCHOAL, L. Conduta social e personalidade do agente na fixação da pena. Dissertação (Mestrado em Direito Penal. Medicina Forense e Criminologia) - Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo. São Paulo, 2014;

PÊCEGO, A.; SILVEIRA, S. Antecedentes e Reincidência Criminais: necessidade de releitura dos institutos diante dos novos paradigmas do Direito Penal. Revista Justiça e Sistema Criminal, v. 5, n. 9, p. 183-198, jul./dez. 2013;

PRANDO, C. O saber dos juristas e o controle penal. Rio de Janeiro: Revan, 2013;

QUEIROZ, P. Ne bis in idem. 2018. Disponível em: https://www.pauloqueiroz.net/ne-bis-in-idem/. Acesso em: 17/04/2020;

QUEIROZ, P., Curso de Direito Penal: Parte Geral. 11. ed., Bahia: JusPODIVM, 2015;

SANTOS, J. Direito penal: parte geral. 5. ed., Florianópolis: Conceito Ed, 2012;

SANTOS, J. Teoria da Pena. Rio de Janeiro: Lumen Juris, 2005;

SCHMITT, R. Sentença Penal Condenatória: teoria e prática. 9. ed., Salvador: JusPODIVM, 2015;

SOARES, R. Aplicação da pena privativa de liberdade e o dever jurídico-constitucional de minimização da afetação individual: uma nova proposta discursiva. Tese (Doutorado em Direito) - Faculdade de Direito da Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro, 2011;

STOCO, T. A personalidade do agente na fixação da pena. Dissertação (Mestrado em Direito Penal. Medicina Forense e Criminologia) - Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo. São Paulo, 2013;

STOCO, T. A pena na medida da culpabilidade. Revista do Instituto de Ciências Penais, v. 5, n. 1, p. 115–138, maio de 2020;

TANGERINO, D. Culpabilidade. Rio de Janeiro: Elsevier, 2011;

TAVARES, J. Fundamentos de teoria do delito. 1. ed., Florianópolis: Tirant lo Blanch, 2018;

TELES, N. Direito penal: parte geral - II, arts. 32 a 120 do Código Penal. 2. ed., São Paulo: Atlas, 1998;

XAVIER DE SOUZA, P. Individualização da pena no estado democrático de direito. Porto Alegre: S. A. Fabris, 2006;

ZAFFARONI, E. R.; PIERANGELI, J. Manual de direito penal brasileiro: parte geral. 11. ed., São Paulo: Revista dos Tribunais, 2015;

ZAFFARONI, E. R. Tratado de derecho penal: parte general. Buenos Aires: Sociedad Anónima Editora, 1998

Downloads

Publicado

27-12-2023

Como Citar

MOURA NUNES, Rebeca Brasil. A INDIVIDUALIZAÇÃO DA PENA-BASE NAS SENTENÇAS DO TJDFT: UMA ANÁLISE EMPÍRICA DA UTILIZAÇÃO DE SENTENÇAS ANTERIORES NA VALORAÇÃO DE CIRCUNSTÂNCIAS JUDICIAIS. Revista dos Estudantes de Direito da Universidade de Brasília, [S. l.], v. 20, n. 1, 2023. Disponível em: https://periodicos.unb.br/index.php/redunb/article/view/45070. Acesso em: 18 abr. 2024.