A inocência do museu: intersecções entre literatura e artes visuais

Autores

  • Emerson Dionisio Gomes de Oliveira Universidade de Brasília

DOI:

https://doi.org/10.26512/museologia.v2i3.16687

Palavras-chave:

Orhan Pamuk. Museu da Inocência. Arte contemporânea. Teoria crítica.

Resumo

O presente artigo buscou analisar a relação entre o romance “Museu da Inocência” e o museu homônimo, ambos criados pelo escritor turco Orhan Pamuk. A coleção criada por Pamuk para orientar na confecção do livro e as estratégias de torná-la visível foram os processos debatidos. Depois de um breve comentário sobre o museu, segue-se a comparação entre as estratégias museológicas e estéticas utilizadas por Pamuk e aquelas adotadas por artistas visuais desde os anos de 1960.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Emerson Dionisio Gomes de Oliveira, Universidade de Brasília

Mestre em História da Arte e da Cultura pela Universidade Estadual de Campinas. Doutor em História pela Universidade de Brasília. Docente consorciado do curso de Museologia.

Publicado

2013-05-28

Como Citar

Oliveira, E. D. G. de. (2013). A inocência do museu: intersecções entre literatura e artes visuais. Museologia & Interdisciplinaridade, 2(3), 59. https://doi.org/10.26512/museologia.v2i3.16687

Edição

Seção

Artigos

##plugins.generic.recommendByAuthor.heading##

1 2 > >>