A construção de feminismos contra-hegemônicos na Bolívia: contribuições dos movimentos Mujeres Creando e Feminismo Comunitário

Autores

  • Mariana Malheiros Universidade Federal da Integração Latino-Americana, Foz do Iguaçu, Paraná, Brasil

DOI:

https://doi.org/10.26512/revistainsurgncia.v9i1.45422

Palavras-chave:

Contra-Hegemônicos, Despatriarcalização, Descolonização, Bolívia, América Latina

Resumo

O presente trabalho analisa se há contribuições, e quais, dos feminismos organizados por Mujeres Creando e pelo Feminismo Comunitário na Bolívia para aprofundamento da crítica feminista latino-americana contra-hegemônica. Na primeira parte, retoma as lutas e epistemologias críticas que forjam as produções contra-hegemônicas na América Latina. Em seguida, verifica as contribuições de Mujeres Creando, com o conceito de despatriarcalização, e do Feminismo Comunitário, com a concepção de descolonização. Estes movimentos trazem práxis necessárias aos feminismos contra-hegemônicos na América Latina, bem como se complementam a partir de suas propostas de despatriarcalização e descolonização que potencializam tanto as lutas contra o colonialismo como contra o patriarcado.

Biografia do Autor

Mariana Malheiros, Universidade Federal da Integração Latino-Americana, Foz do Iguaçu, Paraná, Brasil

Mestra em Integração Contemporânea na América Latina pela Universidade Federal da Integração Latino-Americana (UNILA), Especialista em Perspectivas Decoloniais e Educação pela Universidade Estadual do Centro – Oeste (UNICENTRO) e Bacharela em Direito pelas Faculdades Guarapuava. Advogada popular, integrantes do Grupo de Pesquisa !DALE! – Decolonizar a América Latina e seus Espaços, militante da Marcha Mundial das Mulheres e ativista de Católicas pelo Direito de Decidir.

Agradeço especialmente aos companheiros e companheiras do DALE, por todas as discussões e provocações sobre feminismos decoloniais e insurgentes.

Referências

ARRUZA, Cinzia; BHATTACHARYA, Tithi; FRASER, Nancy. Feminismo para os 99%: um manifesto. 1ª ed. São Paulo: Boitempo, 2019.

BEAUVOIR, Simone de. O Segundo Sexo – Volume I: Fatos e Mitos. Tradução de Sérgio Milliet. 3ª ed. Rio de Janeiros: Nova Fronteira, 2016.

CURIEL, Occhy. Construindo metodologias feministas a partir do feminismo decolonial. In: HOLLANDA, Heloísa Buarque de (Org.). Pensamento Feminista Hoje: Perspectivas Decoloniais. Rio de Janeiro: Bazar do Tempo, 2020, p. 120–139.

CUSICANQUI, Silvia Rivera. “Oprimidos, pero no vencidos”: Luchas del campesinato aymara y quechwa 1900-1980. 4 ed. La Paz: La Mirada Salvaje, 2010

CUSICANQUI, Silvia Rivera. La noción de ‘derecho’ o las paradojas de la modernidade post-colonial: indígenas y mujeres en Bolivia. In: MIÑOSO, Yuderkys Espinosa; CORREAL, Diana Gomez; MUÑOZ, Karina Ochoa (org.). Tejiendo de otro modo: Feminismo, epistemología y apuestas descoloniales en Abya Yala. Popayán: Editorial Universidad del Cauca, 2014, p. 121-134.

FERREIRA, Gleidiane de Sousa. Produzir conhecimento sobre si mesmas: uma reflexão histórica sobre práticas feministas autônomas na Bolíva. Revista História Revista, v. 19, n. 03, p. 127-150, 2016.

GALINDO, Maria. No se puede descolonizar sin despatriarcalizar: teoria y propuesta de la despatriarcalización. Bolívia: Mujeres Creando, 2013.

GALINDO, Maria. La revolución feminista se llama Despatriarcalización. In: CURIEL, Ochy; GALINDO, María. Descolonización y despatriarcalización de y desde los feminismos de Abya Yala – Série Feminista Siempre. España: Agencia Catalaña de Cooperación al Desenvolupament, 2015.

GALINDO, Maria; MORAES, Alana; PATRÍCIO, Mariana; ROQUE, Tatiana. La homogeneidad del feminismo nos aburre, necesitamos crear alianzas insólitas. Revista Sur, v. 13, n. 24, p. 225-235, 2016.

GARGALLO, Francesca. Feminismo Latinoamericano. Revista Venezolana de Estudios de la Mujer, Caracas, v. 12, n. 28, p. 17-34, 2007.

GARGALLO, Francesca. Para pensar cómo desconstruir el feminismo hegemónico em nuestra América. A manera de provocación reflexión. Revista Encuentros Latinoamericanos, Montevideo, año II, n. 02, p. 17-29, 2008.

GIGENA, Andrea Ivanna. Los dilemas de la despatriarcalización en el Estado Plurinacional de Bolivia. Revista Venezolana de Estudios de la Mujer, v. 19, n. 42, p. 111-138, 2014.

GIMÉNEZ, Maria Elvira Álvarez. Movimiento Feminista Y Derecho Al Voto Em Bolivia (1920-1932). Revista Fuentes, La Paz, v. 05, n. 15, p. 05-15, 2011.

LERMA, Betty Ruth Lozano. Feminismos da América Latina. In: KATHARI, Ashish; SALLEH, Ariel; ESCOBAR, Arturo; DEMARIA, Federico; ACOSTA, Alberto. Pluriverso: um dicionário do pós-desenvolvimento. Tradução de Isabella Victoria Eleonora. São Paulo: Elefante, 2021, p. 348-351.

LUGONES, Maria. Colonialidad y género. Revista Tábula Rasa, Bogotá, n. 09, p. 73-101, 2008.

LUGONES, Maria. Rumo a um feminismo descolonial. Revista Estudos Feministas, Florianópolis, v. 03, n. 22, p. 935-952, 2014.

MALHEIROS, Mariana Rocha. Perspectivas descolonizadoras e despatriarcalizadoras à plurinacionalidade e ao "Vivir Bien" na Bolívia: uma análise feminista contra-hegemônica. Foz do Iguaçu: Programa de Pós-Graduação (Mestrado) em Integração Contemporânea na América Latina da Universidade Federal da Integração Latino-Americana, 2021.

OYEWÙMÍ, Oyéronke. La invención de las mujeres – una perspectiva africana sobre los discursos occidentales del género. Traducción de Alejandro Montelongo González. Bogotá: Editorial en la Frontera, 2017.

PAREDES, Julieta. Hilando fino desde el feminismo comunitário. 1 ed. La Paz: Cooperativa El Rebozo, 2013.

PAREDES, Julieta. Descolonizar as lutas: a proposta do feminismo comunitário. Tradução de Tereza Spyer Dulci. Revista Epistemologias do Sul, v. 03, n. 02, p. 74 – 87, 2019.

PAREDES, Julieta. Uma ruptura epistemológica com o feminismo ocidental. In: HOLLANDA, Heloísa Buarque de (Org.). Pensamnto Feminista Hoje: Perspectivas Decoloniais. Rio de Janeiro: Bazar do Tempo, 2020, p. 96-119.

PAREDES, Julieta; DULCI, Tereza Maria Spyer; ORTIZ, María Camila; MALHEIROS, Mariana Rocha. Julieta Paredes: Mulheres indígenas, descolonização do feminismo e a política do nomear. Revista Epistemologias do Sul, v. 03, n. 02, p. 22-42, 2019.

RIBEIRO, Djamila. Lugar de Fala – Coleção Feminismos Plurais. São Paulo: Jandaíra, 2020.

SACAVINO, Susana. Tecidos feministas de Abya Yala: Feminismo Comunitário, Perspectiva Decolonial e Educação Intercultural. Revista Uni-pluri/versidad, v. 16, n. 02, p. 97-109, 2016.

SCHILD, Veronica. Feminismo e Neoliberalismo na América Latina. Tradução de Camila Góes. Revista Outubro, n. 26, p. 57 -77, jun. 2016.

SEGATO, Rita. Gênero e Colonialidade: do patriarcado comunitário de baixa intensidade ao patriarcado colonial - moderno de alta intensidade. In: SEGATO, Rita. Crítica da Colonialidade em Oito Ensaios e uma Antropologia por Demanda. 1 ed. Rio de Janeiro: Bazar do Tempo, 2021, p. 85-120.

Downloads

Publicado

31.01.2023

Como Citar

MALHEIROS, Mariana. A construção de feminismos contra-hegemônicos na Bolívia: contribuições dos movimentos Mujeres Creando e Feminismo Comunitário . InSURgência: revista de direitos e movimentos sociais, Brasília, v. 9, n. 1, p. 407–428, 2023. DOI: 10.26512/revistainsurgncia.v9i1.45422. Disponível em: https://periodicos.unb.br/index.php/insurgencia/article/view/45422. Acesso em: 27 maio. 2024.

Artigos Semelhantes

1 2 3 4 > >> 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.