O DIREITO INDIGENISTA SOB O VIÉS DO INTEGRACIONISMO: UMA ANÁLISE A PARTIR DA VALORIZAÇÃO DA CIS-HETERONORMATIVIDADE COMO MODELO CIVILIZATÓRIO

Autores

  • Germana Mello

DOI:

https://doi.org/10.26512/insurgencia.v5i1.28920

Resumo

O presente artigo busca, a partir de pesquisas antropológicas e da análise de atos normativos e documentos oficiais de quando vigorava o modelo integracionista, compreender de que forma essa imposição de valores ditos universais incluía na ‘adequação’ de indígenas ao
‘desenvolvimento’ a cis-heteronormatividade, ou seja, a naturalização da heterossexualidade, a cisgeneridade e seus modos de vida enquanto norma e fundamento coerente para viver em sociedade. Não se pretende uniformizar o processo colonizador ou compreender como se dava
essa dinâmica nesses povos anteriormente ao contato com europeus, mas buscar, nesses documentos, diretrizes de imposição de cis-heteronormatividade imbricada a outros processos de reificação de quem estava sendo colonizado.

Downloads

Publicado

26.12.2019

Como Citar

MELLO, Germana. O DIREITO INDIGENISTA SOB O VIÉS DO INTEGRACIONISMO: UMA ANÁLISE A PARTIR DA VALORIZAÇÃO DA CIS-HETERONORMATIVIDADE COMO MODELO CIVILIZATÓRIO. InSURgência: revista de direitos e movimentos sociais, Brasília, v. 5, n. 1, p. 227–253, 2019. DOI: 10.26512/insurgencia.v5i1.28920. Disponível em: https://periodicos.unb.br/index.php/insurgencia/article/view/28920. Acesso em: 14 jun. 2024.