CONVIVÊNCIA COM O SEMIÁRIDO E O USO DAS TECNOLOGIAS SOCIAIS AGROECOLÓGICAS NO SERTÃO NORDESTINO

Autores

  • Edir Vilmar Henig

DOI:

https://doi.org/10.26512/insurgencia.v5i1.28891

Resumo

As Tecnologias Sociais surgem como resposta aos anseios dos agricultores empobrecidos que necessitam de uma nova possibilidade ao seu pertencimento no meio rural.  Estas garantem aos mesmos uma participação produtiva com poucos recursos e com respeito ao ambiente, inibindo desta forma a exclusão social promovida pela hegemonia do agronegócio. A proposta das Tecnologias Sociais é impulsionar a transformação social através de produtos, métodos e técnicas produtivas que tenham por finalidade a promoção social, econômica e ambiental dos envolvidos no cultivo agrícola. Associadas à agroecologia estas tecnologias auxiliam a produção sustentável, com a potencialização do uso dos recursos naturais do semiárido e minimiza o uso de produtos agroquímicos. O objetivo deste trabalho é verificar quais são as principais tecnologias sociais utilizadas no semiárido nordestino brasileiro, a fim de promover o debate em torno da promoção destes métodos produtivos com a potencialização de políticas públicas que beneficiem estes trabalhadores e respeitando o saber popular. Para isso, foi realizada uma revisão teórica acerca de conceitos de agroecologia e de tecnologia social bem como a contextualização geográfica da Região Nordeste do Brasil, elencando suas potencialidades econômicas e sociais.

Downloads

Publicado

24.12.2019

Como Citar

HENIG, Edir Vilmar. CONVIVÊNCIA COM O SEMIÁRIDO E O USO DAS TECNOLOGIAS SOCIAIS AGROECOLÓGICAS NO SERTÃO NORDESTINO. InSURgência: revista de direitos e movimentos sociais, Brasília, v. 5, n. 1, p. 168–196, 2019. DOI: 10.26512/insurgencia.v5i1.28891. Disponível em: https://periodicos.unb.br/index.php/insurgencia/article/view/28891. Acesso em: 30 maio. 2024.