A DIALÉTICA DO CONFLITO OU COMO EQUILIBRAR INTERESSES INDIVIDUAIS E COLETIVOS EM UMA COMUNIDADE COOPERATIVA

Autores

  • Dan Furukawa Marques

DOI:

https://doi.org/10.26512/insurgencia.v4i2.28878

Resumo

As Cooperativas de Produção Agropecuária (CPA) do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) são consideradas por este como uma “forma superior de cooperação”. A literatura sobre o assunto informa dados importantes e considera certas dinâmicas sociais e políticas internas às cooperativas. Porém, aprendemos pouco sobre as sutilezas das práticas cotidianas ou sobre como se criam e se desfazem os laços sociais e políticos no interior de uma cooperativa. Este artigo tem como objetivo apresentar uma aplicação prática de um conceito, a dialética do conflito, que busca analisar as práticas e discursos de sócios da cooperativa COOPAN do MST, com o objetivo de compreender as dinâmicas conflitantes, em movimento, e às vezes contraditórias, da construção de uma comunidade cooperativa.

Downloads

Publicado

24.12.2019

Como Citar

FURUKAWA MARQUES, D. A DIALÉTICA DO CONFLITO OU COMO EQUILIBRAR INTERESSES INDIVIDUAIS E COLETIVOS EM UMA COMUNIDADE COOPERATIVA. InSURgência: revista de direitos e movimentos sociais, Brasília, v. 4, n. 2, p. 164–207, 2019. DOI: 10.26512/insurgencia.v4i2.28878. Disponível em: https://periodicos.unb.br/index.php/insurgencia/article/view/28878. Acesso em: 16 jan. 2022.