Glosas sobre um "flâneur" confesso - miradas benjaminianas na "Crônica de Petersburgo"

Autores

DOI:

https://doi.org/10.26512/cerrados.v31i58.41273

Palavras-chave:

Literatura russa. Dostoiévski. Folhetins. Flâneur. Limiaridade.

Resumo

Este ensaio pretende examinar um dos quatro folhetins assinados por Dostoiévski e publicados em 1847, por meio dos quais este escritor assume um confesso papel de um flâneur na São Petersburgo czarista e revela uma crônica ensaística à altura de sua originalidade como pensador e visionário, ao traçar croquis de tipos da sociedade russa e criar com o leitor intimidade suficiente para suscitar desassossegos sociais e metafísicos. Propõe-se, também, a flagrar o narrador flâneur sob a mirada de Walter Benjamin e interpelar este caminhante-folhetinista sobre a fragilidade da existência e o hiato entre o sujeito histórico e o sujeito sonhador.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Fernando Antônio Dusi Rocha

É escritor e poeta, natural de Ubá (MG). Bacharel em Direito pela Universidade Federal de Juiz de Fora (1983). É mestre em Literaturas pela Universidade de Brasília (2008), tendo focado sua dissertação sobre o problema da interrelação dialógica entre a noção de justiça e obras de Sófocles, Machado de Assis e Dostoiévski; é doutor em Literaturas pela Unb (2014), tendo focalizado sua tese sobre a natureza "prosaística" das cartas escritas pelo Padre Antônio Vieira aos monarcas e príncipes portugueses; é pós-doutor também pela Unb (2019), tendo desenvolvido suas investigações sobre a narrativa "Conto Barroco e Unidade Tripartita" de Osman Lins. Sua primeira coletânea de poesias ("O exílio de Polifemo"), lançada em 2006 pela Editora 7Letras, foi um dos finalistas do Prêmio Jabuti no ano seguinte, na categoria poesia, e com a mesma obra foi premiado na Itália. Em 2010, pela Editora Fino Traço (BH), publicou a obra ensaística "O problema da verdade: Literatura e Direito". Publicou capítulos de livros e artigos sobre o Padre Vieira e sobre Osman Lins. Publicou seu primeiro romance -- "Eu, Jeremias" -- pela Editora 7Letras em setembro de 2020. Recentemente, publicou sua última coletânea de poemas, "A congoja e outros poemas" também pela Editora 7Letras (2021)
Afora sua produção poética e ficcional, é procurador aposentado do Distrito Federal e autor em direito administrativo, tendo publicado as obras "Regime jurídico dos contratos administrativos" (Editora Brasília Jurídica) e "Concessões e permissões do século XXI" (esta em coautoria com Eliana Goulart Leão, pela mesma editora), além de capítulos de livros e artigos em revistas especializadas.

Downloads

Publicado

31-05-2022

Como Citar

Dusi Rocha, F. A. (2022). Glosas sobre um "flâneur" confesso - miradas benjaminianas na "Crônica de Petersburgo". Revista Cerrados, 31(58), 198–211. https://doi.org/10.26512/cerrados.v31i58.41273

Edição

Seção

Dossiê - DOSTOIEVSKI: 200 anos