Crise do capitalismo e a questão social: constribuições ao debate

Autores

  • Sandra de Faria PUC Goiás

DOI:

https://doi.org/10.26512/sersocial.v24i50.38808

Palavras-chave:

Trabalho. Crise do Capitalismo. Questão Social.

Resumo

 No artigo, as reflexões sobre a crise do capitalismo e a ques- tão social articulam elementos da relação de exploração da força de trabalho pelo capital, com ênfase no contexto sócio-histórico mundial da crise do capitalismo, após 1970, no neoliberalismo e a reestrutura- ção produtiva, a pós-modernidade e neoconservadorismo. No texto as análises reportam aos fundamentos ontológicos da categoria trabalho como fio condutor para a ideia de que a questão social nos limites da ordem burguesa é mais evidente do que nunca, implicando seu tra- tamento, ainda que breve, a partir da perspectiva da emancipação humana. Os objetivos norteadores do artigo são pensar no essencial da luta ideológica contra as desigualdades sociais e o antagonismo de classe, que produzem a questão social. Analisar a questão social constitutiva da sociedade burguesa e suas expressões, refrações e manifestações implicadas na essencialidade do desenvolvimento desigual do processo de trabalho no modo de produção capitalista.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ANTUNES, R. Adeus ao Trabalho? Ensaios sobre as Metamorfoses e a Centralidade do Mundo do trabalho. São Paulo: Ed. Cortez, 1995.

ANTUNES, R. Os sentidos do Trabalho. Ensaio sobre a afirmação e a negação do trabalho. São Paulo: Ed. Boitempo, 2000.

ANTUNES, R. O privilégio da Servidão: o novo proletariado de ser- viços na era digital. São Paulo: Boitempo, 2018.

BIHR, A. Da grande Noite à Alternativa. O Movimento Operário Europeu em Crise. São Paulo.

HARVEY, D. A Condição Pós-Moderna. São Paulo: Loyola, 1993.

HARVEY, D. Neoliberalismo História e Implicações. São Paulo: Loyola, 2008.

HOBSBAWM, E. Era dos Extremos. O Breve Século XX - 1914- 1991. São Paulo: Companhia das Letras, 1995.

MARX, K. e ENGELS, F. A Ideologia Alemã. Trad. Jose Carlos Bruni e Marco Aurélio Nogueira. São Paulo: Hucitec, 1993.

MARX, K. O Capital. Crítica da Economia Política. Tradução Regis Barbosa e Flávio R. Kothe. Os Economistas, v.1. São Paulo: Nova Cultural, 1988.

MARX K. Para a Crítica da Economia Política. Tradução Edgard Ma- lagodi. São Paulo: Abril Cultural, 1982.

MARX, K. A Miséria da Filosofia. Trad. José Paulo Netto. São Paulo: Global, 1985.

MÉSZAROS, I. O desafio e o fardo do tempo histórico. São Paulo: Boitempo, 2007.

NETTO, J. P. “Capitalismo e barbárie contemporânea”. Revista Argu- mentum, v. 4, n. 1, p. 102-222, jan./jun. 2012.

NETTO, J. P. e BRAZ, M. Economia política: uma introdução crítica. São Paulo: Cortez, 2007.

PEREIRA, P. A. P. Reestruturação perversa dos fundamentos éticos da política social: do ethos solidário à moral egoísta. In: PEREIRA, P. A.

P. (org.) Ascensão da Nova Direito e Colapso da Soberania Política. Transfigurações da Política Social. São Paulo: Cortez, 2020.

PEREIRA, C. P. Nova Direita, corporocracia e política socia. In: PE- REIRA, Potyara Amazoneida P. (org.) Ascensão da Nova Direito e Colapso da Soberania Política. Transfigurações da Política Social. São Paulo: Cortez, 2020.

ROSAS, F. Salazar e os Fascismos. Lisboa: Tinta da China, 2019.

Downloads

Publicado

02/28/2022

Como Citar

DE FARIA, S. Crise do capitalismo e a questão social: constribuições ao debate. SER Social, [S. l.], v. 24, n. 50, p. 13–31, 2022. DOI: 10.26512/sersocial.v24i50.38808. Disponível em: https://periodicos.unb.br/index.php/SER_Social/article/view/38808. Acesso em: 4 jul. 2022.