Questão social e estado-providência: respostas do estado à pobreza enquanto expressão social

Autores

  • Bia Santos Correia

DOI:

https://doi.org/10.26512/sersocial.v24i50.36940

Palavras-chave:

Questão Social. Pobreza. Estado-Providência.Portugal.

Resumo

O propósito deste artigo consiste em analisar as respostas do Estado português às demandas da pobreza, compreendendo esta enquanto parte fundamental das expressões da questão social e, fo- calizando, mais especificamente, na atuação do Estado Providência. Para alcançar esse objetivo, optou-se pela pesquisa de cunho biblio- gráfico, bem como pela análise documental de estudos especializados que abordam a questão social. Com o fim de aprofundar este eixo temático, serão abordados tanto os conceitos e as várias análises da literatura concernente ao tema, bem como suas respetivas expressões, desde suas origens à contemporaneidade, por meio da compreensão da divisão da sociedade em classes. Em seguida, abordar-se-á a con- cepção de pobreza fundamentalmente enquanto expressão da questão social, crivando sua relação com o Estado-Providência em Portugal. Por último, será oferecida uma análise reflexiva sobre a postura do Es- tado português, como contributo inicial à tentativa de obter respostas e dirimir o processo de pauperização vigente no país.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ABOIM, S.; VASCONCELOS, P.; WALL, K. Support, social net- works and the family in Portugal: two decades of research. Abing- don: International Review of Sociology, 2013, v. 23, n. 1, p. 47-67.

ESTANQUE, E. A questão social e a democracia no início do século

XXI. Participação cívica, desigualdades sociais e sindicalismo. Lis- boa: Revista Finisterra, 2006, n. 55/56/57, p. 77-99.

GUADALUPE, S.; CARDOSO, J. As redes de suporte social infor- mal como fontes de provisão social em Portugal: o caso da população idosa. Brasília: Revista Sociedade e Estado, 2018, v. 33, n. 1. p. 215-

GUIMARÃES, A. P. A crise agrária. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1979, 362 p.

IANNI, O. A questão social. In: IANNI, O. A ideia do Brasil moder- no. São Paulo: Brasiliense, 1992. 180 p. (pp. 87-109).

IAMAMOTO, M. V. O serviço social na contemporaneidade: trabalho e formação profissional. São Paulo: Cortez Editora, 2000. 328 p.

A questão social no capitalismo. Revista Temporalis, Rio de Janeiro, n. 33, p. 09-32, 2001.

MARIA DE OLIVEIRA, I. Pobreza e assistência social em Portu- gal. Elementos para o debate acerca da pobreza e das políticas anti-

-pobreza. Porto Alegre: IX Encontro Nacional de Pesquisadores em Serviço Social, 2004. 19 p.

MONTAÑO, 2012. p. 280.

MARX, K. O Capital: crítica da economia política. São Paulo: Nova Cultural, 1985.

MEDINA, J. Ideologia e mentalidade do “Estado Novo” salazarista. In: História do pensamento filosófico português. Vol. V – O século XX, tomo 2. Lisboa: Editorial Caminho, 2000.

MIOTO, R. C. T. Família e políticas sociais. In: BOSCHETTI, I.; BEHRING, E.; MIOTO, R. C. T.; SANTOS, S. M. M. (Orgs.) Política

social no capitalismo: tendências contemporâneas. São Paulo: Cor- tez, 2008, pp. 130-148.

MONTAÑO, C. Pobreza, “questão social” e seu enfrentamento.

São Paulo: Serviço Social & Sociedade, n. 110, 2012, pp. 270-287.

NETTO, J. P. Cinco notas a propósito da “questão social”. Rio de Janeiro: Revista Temporalis, n. 3, 2001, pp. 41-50.

. Capitalismo monopolista e serviço social. São Paulo: Cor- tez Editora, 2006. 176 p.

NETTO, J. P.; BRAZ, M. Economia política: uma introdução crítica. São Paulo: Cortez, 2006, 258 p.

PORTUGAL, S. Famílias e redes sociais. Ligações fortes na produ- ção de bem-estar. Coimbra: Almedina, 2014, 288 p.

Dádiva, família e redes sociais. In: PORTUGAL, S.; MAR- TINS, P. H. (Orgs.) Cidadania, políticas públicas e redes sociais. Coimbra: Imprensa da Universidade de Coimbra, 2011, pp. 39-53.

Retórica e acção governativa na área das políticas de fa- mília desde 1974. Coimbra: Revista Crítica de Ciências Sociais, n. 56, 2000, pp. 81-98.

RUFINO, P. M. A pobreza no contexto da sociabilidade capitalista. In: TAPAJÓS, L.; DAL PRÁ, K. R.; BERTELLI, E.; DEMTETRIO, A.

(Orgs.) Serviço social, trabalho e política social: debates contempo- râneos. Florianópolis: Editora UFSC, 2017. 218 p. (pp. 14-25.)

SANTOS, B. S. Sociedade-providência ou autoritarismo social?.

Coimbra: Editorial, n. 42, 1995, pp. i-vii.

(Org.) Portugal, um retrato singular. Porto: Afrontamento, 1993. 635 p.

FERREIRA, S. A reforma do Estado-Providência entre glo- balização conflituantes. In: HESPANHA, P.; CARAPINHEIRO, G. (Orgs.). Risco social e incerteza: pode o Estado Social recuar mais? Porto: Edições Afrontamento, 2002, pp. 177-225.

SERAPIONI, M. O papel da família e das redes primárias na rees- truturação das políticas sociais. Rio de Janeiro: Ciência & Saúde Coletiva, v. 10, 2005, pp. 243-253.

SILVA, P. A. O modelo de welfare da Europa do sul. Reflexões sobre a utilidade do conceito. Lisboa: Sociologia, Problemas e Práticas, n. 38, 2002, pp. 25-59.

SPOSATI, A.; RODRIGUES, F. Sociedade-Providência: uma es- tratégia de regulação social consentida. Coimbra: Revista Crítica de Ciências Sociais, n. 42, 1995, pp. 77-103.

TOMAZ, M. A. A questão social no capitalismo: uma análise do seu conceito na contemporaneidade. In: Anais da VI jornada internacional de políticas públicas: O desenvolvimento da crise capitalista e a atuali- zação das lutas contra a exploração, a dominação e a humilhação. São Luís: UFMA, 2013. 9 p.

WALL, K.; ABOIM, S.; CUNHA, V.; VASCONCELOS, P. Families

and informal support networks in Portugal: the reproduction of inequality. Califórnia: Journal of European Social

Policy, v. 11, n. 3, 2001, pp. 213-233.

YAZBEK, M. C. Pobreza e exclusão social: expressões da questão social no Brasil. Rio de Janeiro: Revista Temporalis, n. 3, 2001, pp. 33-40.

Downloads

Publicado

02/28/2022

Como Citar

SANTOS CORREIA, B. . Questão social e estado-providência: respostas do estado à pobreza enquanto expressão social. SER Social, [S. l.], v. 24, n. 50, p. 52–70, 2022. DOI: 10.26512/sersocial.v24i50.36940. Disponível em: https://periodicos.unb.br/index.php/SER_Social/article/view/36940. Acesso em: 4 jul. 2022.