CHAMADA PARA SUBMISSÃO DE ARTIGOS – Dossiê: "História e Ensino de História: a produção de saberes na formação e na prática docente" (vol. 5, n. 9 de 2017)

DOSSIÊ: História e Ensino de História: a produção de saberes na formação e na prática docente

ORGANIZADOR: Prof. Dr. Carlos Augusto Lima Ferreira (UEFS)

DESCRIÇÃO: Os debates em torno do Ensino de História vêm se intensificando no país acompanhando os avanços teóricos e metodológicos da historiografia, as reflexões sobre o papel da História no campo da Educação e as tentativas de reestruturação dos cursos de licenciatura. Refletir sobre os conhecimentos que construímos coletivamente enquanto professores de História é o objetivo deste dossiê. São reconhecidas as especificidades do saber histórico acadêmico e do saber histórico escolar, no entanto concordamos que ambos são indissociáveis e que suas inter-relações são estruturantes da formação inicial de historiadores e implicam, sobremaneira, na nossa prática como professores/pesquisadores. Trata-se de saberes constituídos em dimensão mutirreferencial, sobretudo a partir do diálogo com a Educação. São muitas as temáticas que podem ser abarcadas por este dossiê, dentre elas: historiografia e ensino de história; saberes históricos escolares na formação inicial de professores; formação inicial e continuada de professores de história; ensino de história nos diversos níveis e modalidades de escolarização; livros didáticos e suas formas de utilização; novas tecnologias da informação e comunicação no ensino de história; identidades, gênero e diversidade étnico-racial no ensino de história; ensino de história local; ensino de história e construção de conhecimentos (escolar e histórico) a partir de variadas fontes e linguagens.

Todo saber pressupõe um processo de aprendizagem e formação, visto que são temas afins, portanto, buscamos produzir uma reflexão sobre as constituições de saberes e de que modo eles contribuem para a formação e prática de professores de História. Assim, é fundamental discutirmos os saberes produzidos pelos professores na sua prática docente buscando identificar os que são produzidos e articulados na prática pedagógica. Dessa forma, o processo de produção desses saberes e o processo de formação envolvem estudos sobre currículos, culturas, visões sobre a história, saberes e práticas educativas, cotidiano escolar, aspectos psicológicos dos processos de ensino e aprendizagem e da relação professor-aluno, linguagens, processos de leitura e de escrita, portanto, ensino e aprendizagem nas diferentes áreas do conhecimento, e em História em particular.

A escola não é mais o único lugar que assegura a transmissão de heranças historicamente acumuladas. Pensar a construção de identidades docentes exige redimensionar as ideias de que só se aprendem com os “grandes teóricos” ou que a formação docente é exclusividade da academia. É compreender que esta formação se dá na interação dos diversos conhecimentos que tecem a prática educativa e social, atravessados por encantos e desafios que emergem das posturas dos diferentes sujeitos que fazem parte deste contexto educacional. Em tempos de fluidez, em que parece que nos movemos em um eterno tempo presente, a perspectiva é de pensar em construir novos significados para a construção do conhecimento histórico garantindo uma especificidade da área e ao mesmo tempo assegurando um caminhar para além das fronteiras disciplinares.
Na historiografia, por sua vez, os debates entretecidos nas últimas três décadas do século XX foram importantes para nos colocar questões que proporcionaram repensar o ofício do historiador e, em consequência, o ensino dos conhecimentos históricos. Portanto, no contexto das inquietações do mundo contemporâneo é importante pensar a formação dos professores considerando também a produção de saberes docentes. Assim sendo, estabeleceremos um diálogo estimulante com os participantes envolvidos com o ensino da História na educação básica e também com aqueles interessados nos problemas de formação docente na área de História, a partir das articulações entre teoria e prática fazendo com que os professores consigam ver além dos hábitos e conceitos adquiridos com a experiência e a formação inicial, por meio da sistematização do que ocorre em sala de aula. Portanto, trata-se de uma proposta que busca analisar, refletir e debater a partir de nossas experiências contemporâneas de ensinar História os locais das construções das práticas, saberes e narrativas dos sujeitos envolvidos no processo de ensino e aprendizagem considerando as questões vivenciadas em nosso tempo.

PRAZO PARA ENVIO DE ARTIGOS: 30 DE SETEMBRO DE 2016.