O Lugar das Contracondutas na Genealogia Foucaultiana do Governo

Palavras-chave: Contracondutas. Poder Pastoral. Governo. Governamentalidade. Crítica.

Resumo

Neste artigo analisamos as contracondutas apresentadas por Michel Foucault no curso de 1978 Securité, Territoire, Population. Pensamos que ao examinar o pastorado cristão e as reações a essa forma de poder caracterizada pela condução da vida, o autor localiza um tipo de resistência, a qual denomina contracondutas e que designa também as reações frente práticas de governo modernas. Trata-se de demonstrar o deslocamento da noção de poder/resistência para a compreensão do poder inserido nas relações de governo de si e dos outros onde as contracondutas aparecem como ações ético-políticas, estando na origem da “atitude crítica” da modernidade. Assim, pensamos que as lutas contemporâneas definidas como “lutas desassujeitadoras” (luttes de désassujettissement) tem seu rastro nas contracondutas e na crítica foucaultiana.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Helrison Silva Costa, Universidade Federal de Minas Gerais, UFMG

Bacharel em Filosofia pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (2012). Mestre em Filosofia (bolsista CAPES) pela Universidade Federal de Minas Gerais. Atualmente é doutorando em Filosofia (bolsista CNPq) pela Universidade Federal de Minas. Desenvolve pesquisa na área de Filosofia Política contemporânea especialmente no pensamento de Michel Foucault nos seguintes temas: governamentalidade, crítica genealógica, práticas de governo, contraconduta e parresía.

Referências

BÜTTGEN, P. “Théologie politique et pouvoir pastoral”. In: Cairn. Info. 2007, n. 62, p. 1129-1154.

CANDIOTTO, C. “Foucault e a crítica da verdade. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2010.

CHEVALIER, P. Foucault et le christianisme. Paris : ENS Éditions, 2011.

CHRULEW, M. “Pastoral counter-conducts: religious resistance in Foucault’s genealogy of Christianity”. In: Critical Research on Religion, 2014, v.2, n.1, p. 55-65,

DUARTE, André. Foucault e a governamentalidade: genealogia do liberalismo e do Estado Moderno. In: Foucault filosofia & política. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2013.

FOUCAULT, M. Dits et écrits II- 1976-1988. Paris : Gallimard, 2001.

FOUCAULT, M. Sécurité, territoire, population. Paris : Gallimard/ Seuil, 2004.

FOUCAULT, M. Qu’est-ce que la critique? suivi de la culture de soi. Paris: Vrin, 2015.

GORDON, Colin. Governmental rationality: an introduction. In: The Foucault Effect: studies in governmentality. Chicago, p.1-52, 1991.

GOLDER, B. “Foucault and the genealogy of pastoral power”. In: Radical Philosophy Review, 2007, p. 157-176.

MCCALL, C. “Rituals of conduct and counter-conduct”. In: Foucault studies, 2016, n.21, p. 7-21.

PRADO FILHO, K. “A política das identidades como pastorado contemporâneo”. In: Foucault e o cristianismo. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2012.

ROMAN, C. “The Counter-Conduct of Medieval Hermits”. In: Foucault studies, 2016, n.21, p. 7-21.

SAVOIA, Paolo. Foucault’s critique of political reason: individualization and totalization. In: Revista de estudios sociales. Bogotá, n. 43, p. 14-22, 2012.

SENELLART, Michel. A crítica da razão governamental em Michel Foucault. Tempo Social; Rev. Social. São Paulo, v. 7, n. 1-2, p.1-14, 1995.

TAZZIOLI, M. “Revisiting the Omnes et Singulatim Bond: The Production of Irregular Conducts and the Biopolitics of the Governed”. In: Foucault studies, 2016, n.21, p. 7-21.

Publicado
2019-05-13
Como Citar
COSTA, H. O Lugar das Contracondutas na Genealogia Foucaultiana do Governo. Revista de Filosofia Moderna e Contemporânea, v. 7, n. 1, p. 61-78, 13 maio 2019.