Schelling e a Questão dos Postulados Práticos em “Cartas Filosóficas sobre o Dogmatismo e Criticismo”

Palavras-chave: postulados práticos, criticismo, dogmatismo, incondicionado

Resumo

O texto “Cartas Filosóficas Sobre o Dogmatismo e o Criticismo” foi publicado entre 1795 e 1796 no Philosophisches Journal einer Gesellschaft Teutscher Gelehrten de Jena. Friedrich Wilhelm Joseph Schelling tinha 21 anos e finalizava seus estudos no Instituto de Tübingen. Schelling demonstra que tanto o dogmatismo quanto o criticismo têm um ponto comum: a incapacidade de demonstrar a dedução do processo de individuação de onde o múltiplo surge a partir de uma unidade absoluta. De um lado, Schelling ressalta que Espinosa podia de certo formular a questão “como o Absoluto sai de si mesmo”, entretanto, lhe era inconcebível como o Absoluto pode sair de si mesmo. Por outro lado, Schelling considera que o criticismo pode provar a necessidade de proposições sintéticas para o domínio da experiência. “Mas ... por que há, em geral, um domínio da experiência?” A solução para as duas questões supracitadas se torna necessariamente um postulado prático. A originalidade de Schelling constitui no fato de que o autor especula a possibilidade de solucionar tal problema, considerando que a unidade absoluta da razão só pode aparecer, por assim dizer, pela necessidade de a razão em geral tornar-se prática. Contudo, é uma necessidade que não vale “para uma razão determinada, aprisionada nos grilhões de um sistema isolado; (...) a razão “deveria, onde o saber cessa, criar ela mesma um novo domínio, isto é, teria de tornar-se, de razão meramente cognoscente, uma razão criadora.” Pelo viés dos postulados práticos apresentaremos uma das raízes, por assim dizer, da dialética da imaginação no interior do pensamento de Schelling, a saber, a noção kantiana de incondicionado.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marilia Cota Pacheco, Universidade de Brasília

Possui graduação em Arquitetura e Urbanismo pela Faculdade de Arquitetura e Urbanismo Braz Cubas (1982), mestrado em Filosofia pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (2001) e doutorado em Filosofia pela Universidade de São Paulo (2009). Pós-doutorado (2012-2015), Programa de Pós Doutorado da Universidade de São Paulo, (Fapesp) . Em 2013, realizou estágio de pesquisa no exterior na Bayerische Akademie der Wissenschaften - Kommission zur Herausgabe der Schriften von Schelling -, em Munique, Alemanha. Em linhas gerais,o projeto de pesquisa de pós-doutorado, aprofunda o tema desenvolvido na tese de doutorado, a partir de uma questão subjacente à dialética da imaginação em Schelling, a saber: o próprio conceito kantiano de Ideia é a raiz da relação entre ideia, representação e ideal em Schelling, que implica uma exposição simbólica.

Referências

SCHELLING, Friedrich Wilhelm Joseph. Sämtliche Werke, ed. K. F. A. Schelling, Stuttgart, 1856/1861 (1° seção, vols. 1-10; 2° seção, vols 1-4).

______. Ausgewählte Schriften: in 6 Bd. / Frankfurt am Main: Suhrkamp–Verlag, – 1. Auflage 1985.

______. A Filosofia da Arte. Tradução de Márcio Suzuki. São Paulo, Edusp, 2001.

______. Philosophische Briefe über Dogmatismus und Kriticismus (1795). In: FriedrichWilhelm Joseph Schelling, Historisch – Kritische Ausgabe, Reihe I: Werke; Werke 3, herausgegeben von Harmut Buchner, Wilhelm G. Jacobs und Annemarie Pieper. Stuttgart: Frommannn – Holzboog, 1982.

______. System des transzendentalen Idealismus, Hamburg, Meiner, 2000.

______. Textos escolhidos. São Paulo, Ed. Nova Cultural, 1989; tradução de Rubens Rodrigues Torres Filho.

______. Vom Ich als Princip der Philosophie oder über das Unbedingte im menschlichen Wissen (1795); Surkamp Verlag, Band I.

TORRES FILHO, Rubens Rodrigues. “O Simbólico em Schelling”, in: Ensaios de Filosofia Ilustrada, São Paulo, Editora Brasiliense, 1987.

WATKINS, Eric. “The early Schelling on the unconditioned”, in: Interpreting Schelling: Critical Essays. Edited by Lara Ostaric, Cambridge University Press, 2014, pp. 10-31.

Publicado
2018-12-28
Como Citar
PACHECO, M. Schelling e a Questão dos Postulados Práticos em “Cartas Filosóficas sobre o Dogmatismo e Criticismo”. Revista de Filosofia Moderna e Contemporânea, v. 6, n. 2, p. 181-196, 28 dez. 2018.