A ANTROPOLOGIA JURÍDICA FEMINISTA E SUAS CONTRIBUIÇÕES PARA O TRABALHO FORENSE COM FAMILIARES DE DESAPARECIDOS alianças e colaborações com “Las Rastreadoras de El Fuerte ”

##plugins.themes.bootstrap3.article.main##

Rosalva Hernández Castillo

Resumo

Neste artigo a autora reflete sobre sua experiência como parte do Grupo de Pesquisa em Antropologia Social e Forense (GIASF) no acompanhamento à busca realizada por parentes de desaparecidos. É analisado o trabalho de “Las Buscadoras de El Fuerte”, uma organização que, como muitas no México, é constituída principalmente por mães e esposas dos desaparecidos que, diante da incapacidade do Estado mexicano, assumiram a tarefa de buscar restos humanos de seus parentes em poços clandestinos. Com base em depoimentos e registros etnográficos, são analisados ​​os limites e possibilidades de uma antropologia legal feminista para a coprodução de saberes que são úteis em contextos de violência múltipla e impunidade.


 

Downloads

Não há dados estatísticos.

##plugins.themes.bootstrap3.article.details##

Como Citar
Hernández Castillo, Rosalva. 2019. A ANTROPOLOGIA JURÍDICA FEMINISTA E SUAS CONTRIBUIÇÕES PARA O TRABALHO FORENSE COM FAMILIARES DE DESAPARECIDOS. Abya-Yala: Revista Sobre Acesso à Justiça E Direitos Nas Américas 3 (2), 94-119. https://doi.org/10.26512/abya-yala.v3i2.23700.
Seção
Dossiê