Qualidade de revistas científicas: uma revisão sistemática da literatura

Palavras-chave: Revista científica. Qualidade de revista científica. Fator de Impacto. Indicadores de qualidade.

Resumo

A avaliação da atividade científica é um fato que tem crescido e sido bastante evidenciado na comunidade acadêmica nas últimas décadas. As revistas científicas, principais fontes de informação na atualidade e responsáveis pela difusão do conhecimento por meio de publicações científicas, são os meios de avaliação da atividade científica mais visionados. Em meio a era digital e a necessidade da publicação para a validação dos estudos, é eminente o aumento da produção científica, que consequentemente acarreta o surgimento de novos títulos de revistas. O surgimento destes novos títulos esparra na necessidade da avaliação das revistas científicas. Acredita-se que seja necessário propor parâmetros e indicadores de qualidade que auxiliem nesta avaliação. Como sabe-se, já existem indicadores de qualidade que auxiliam na avaliação das revistas científicas, dos quais o fator de impacto e o Qualis Capes são os mais utilizados e enfatizados na literatura. Mas até que ponto podemos considerar o fator de impacto e o Qualis Capes como os principais indicadores de qualidade das revistas científicas e utilizá-los em grande maioria para classificar a qualidade de uma revista científica? Partindo dos pontos supracitados, a pesquisa em questão pretende realizar uma análise da literatura, mais especificamente uma revisão sistemática da literatura a fim de responder a seguinte questão: o que caracteriza uma revista científica de qualidade de acordo com a literatura científica? De antemão, pode-se concluir que a literatura ainda está muito restrita à qualidade de revistas científicas, utilizando como principal indicador o fator de impacto, mas outros indicadores não menos importantes também estão ganhando espaço. Percebe-se ainda que é um tema incipiente, apesar da grande preocupação dos autores de artigos em publicarem seus manuscritos em revistas de renome.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Mariane Sperber, Universidade Federal de Santa Catarina, Departamento da Ciência da Informação, Florianópolis, SC, Brasil

Bacharela em Biblioteconomia pela Universidade Federal da Santa Catarina. Mestranda em Ciência da Informação pelo Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação. Bolsista Capes DS.

Vinícius Medina Kern, Universidade Federal de Santa Catarina, Departamento da Ciência da Informação, Florianópolis, SC, Brasil

Professor do Departamento de Ciência da Informação da Universidade Federal de Santa Catarina; Bolsista de Produtividade em Pesquisa do CNPq, nível 2, área Comunicação e Informação.

Referências

CARELLI, A. E.; GIANNASI-KAIMEN, M. J. Os periódicos científicos no compartilhamento da informação e do conhecimento: aspectos extrínsecos dos periódicos eletrônicos Qualis A da área de ciência da informação. Encontros Bibli: Revista Eletrônica de Biblioteconomia e Ciência da Informação, v. 14, n. 27, p. 191-213, 2009.

CHAVARRO, Diego; RÀFOLS, Ismael; TANG, Puay. To what extent is inclusion in the Web of Science an indicator of journal ‘quality’?. Research Evaluation, v. 27, n. 2, p. 106-118, 2018.

DIAMANDIS, Eleftherios P. The Journal Impact Factor is under attack–use the CAPCI factor instead. 2017. BMC Medicine, v. 15, n. 9, 2017. DOI 10.1186/s12916-016-0773-5

DUAN, Lian; NASRI, Farrokh; PAKNEJAD, Javad. A data‐driven method for rating management information systems journals in the same scale of the Association of Business Schools Journal Guide. Expert Systems, v. 35, n. 6, p. e12309, 2018.

HADDAWY, Peter et al. A comprehensive examination of the relation of three citation-based journal metrics to expert judgment of journal quality. Journal of Informetrics, v. 10, n. 1, p. 162-173, 2016.

KITCHENHAM, B.; CHARTERS, S. Guidelines for performing systematic literature reviews in software engineering. Technical Report EBSE 2007-001, Keele University and Durham University Joint Report, 2007.

KRZYZANOWSKI, Rosaly Favero; FERREIRA, Maria Cecília Gonzaga. Avaliação de periódicos científicos e técnicos brasileiros. Ciência da Informação, Brasília, v. 27, n. 2, p. 165-175, maio/ago. 1998.

LEE, Hakyeon; SHIN, Juneseuk. Measuring journal performance for multidisciplinary research: An efficiency perspective. Journal of Informetrics, v. 8, n. 1, p. 77-88, 2014.

LEFF, Donna. Making an impact: the rise of the impact factor as a measure of journal quality. Journal of the Academy of Nutrition and Dietetics, v. 105, n. 1, p. 29-30, 2005.

MAITY, Bapan Kumar; HATUA, Sudip Ranjan. Designing a model to evaluate scholarly publications with special reference to social sciences in India. Scientometrics, v. 109, n. 3, p. 2031-2048, 2016.

MINGERS, John; YANG, Liying. Evaluating journal quality: A review of journal citation indicators and ranking in business and management. European Journal of Operational Research, v. 257, n. 1, p. 323-337, 2017.

MIGLIOLI, S. Influência e limites do fator de impacto como métrica de avaliação na ciência. Ponto de Acesso, v. 11, n. 3, 2017. Disponível em: <http://www.brapci.inf.br/v/a/29249 >. Acesso em: 18 jun. 2018.

ORTNER, Hugo M. The impact factor and other performance measures–much used with little knowledge about. International Journal of Refractory Metals and Hard Materials, v. 28, n. 5, p. 559-566, 2010.

ROWLINSON, Michael et al. Accounting for research quality: Research audits and the journal rankings debate. Critical Perspectives on Accounting, v. 26, p. 2-22, 2015.

SANTOS, Solange Maria dos. Perfil dos periódicos científicos de Ciências Sociais e de Humanidades: mapeamento das características extrínsecas. Tese de Doutorado. Universidade de São Paulo. Disponível em: <http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/27/27151/tde-10112010-161748/en.php >. Acesso em: 16 out. 2018.

SANTOS, L. R.; RABELO, D. M. R. S. Produção científica: avaliação, ferramentas e indicadores de qualidade. Ponto de Acesso, v. 11, n. 2, p. 3-33, 2017.

SHIDELER, Geoffrey S.; ARAÚJO, Rafael J. Measures of scholarly journal quality are not universally applicable to determining value of advertised annual subscription price. Scientometrics, v. 107, n. 3, p. 963-973, 2016.

STUMPF, Ida Regina Chitto. Avaliação das revistas de comunicação pela comunidade acadêmica da área. Em Questão: revista da Faculdade de Biblioteconomia e Comunicação da UFRGS, v. 9, n. 1, p. 25-38, jan./junho 2003.

TARGINO, Maria das Graças; GARCIA, Joana Coeli Ribeiro. O editor e a revista científica: entre “o feijão e o sonho”. In: FERREIRA, Sueli Mara Soares Pinto e TARGINO, Maria das Graças (org.). Mais sobre revistas científicas: em foco a gestão. São Paulo: Senac; Cengage Learning, 2008. p.41-72.

XU, Fang; LIU, WenBin; MINGERS, John. New journal classification methods based on the global h-index. Information Processing & Management, v. 51, n. 2, p. 50-61, 2015.

WINARKO, Bambang; ABRIZAH, A.; TAHIRA, Muzammil. An assessment of quality, trustworthiness and usability of Indonesian agricultural science journals: stated preference versus revealed preference study. Scientometrics, v. 108, n. 1, p. 289-304, 2016.

YURET, Tolga. Author-weighted impact factor and reference return ratio: can we attain more equality among fields?. Scientometrics, v. 116, n. 3, p. 2097-2111, 2018.

Publicado
2019-09-14
Como Citar
SperberM., & KernV. M. (2019). Qualidade de revistas científicas: uma revisão sistemática da literatura. Revista Ibero-Americana De Ciência Da Informação, 12(3), 941-955. https://doi.org/10.26512/rici.v12.n3.2019.21000