Gestão do conhecimento e cultura organizacional

estudo de caso em organizações públicas de saúde

Autores

  • Maristela Heckler Mota IFRS
  • Alice Munz Fernandes IFRS
  • Fernando Elemar Vicente dos Anjos IFRS

DOI:

https://doi.org/10.26512/rgs.v14i2.47399

Palavras-chave:

Administração em Saúde;, Governança em Saúde;, Organizações em Saúde; , Planejamento em Saúde;, Política de Saúde.

Resumo

A pesquisa realizada teve como objetivo analisar de que maneira a cultura organizacional influencia no desenvolvimento e na implementação da gestão do conhecimento em organizações públicas de saúde. Para tanto, realizou-se um estudo de caso múltiplo, cuja coleta de dados ocorreu mediante um roteiro de entrevistas semiestruturadas aplicado junto a gestores de dois objetos de estudo, ficticiamente identificados como Organização Pública de Saúde Serra e Organização Pública de Saúde Campos, ambas localizadas na Região Nordeste do Rio Grande do Sul. Para a análise dos dados adotou-se a análise de conteúdo. Os resultados obtidos evidenciaram a transmissão das informações por mecanismos formais de compartilhamento de conhecimento explícito, facilitados mediante recursos tecnológicos. Identificou-se também que as culturas organizacionais são heterogêneas, denotando evidências de que embora na Organização Pública de Saúde Serra a cultura seja considerada conservadora, seus colaboradores estão se tornando menos resistentes às mudanças, estimulados pela aprendizagem. Por outro lado, na Organização Pública de Saúde Campos a cultura organizacional demasiadamente conservadora e ‘fechada’ se retrata como barreira às inovações e a melhoria dos processos, estando vinculada a questões político-partidárias intrínsecas ao contexto social.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Referências

Stefano NM, Casarotto Filho N, Duarte Freitas MC, Martinez MAT. Gestão de ativos intangíveis: implicações e relações da gestão do conhecimento e capital intelectual. Perspectivas em Gestão & Conhecimento [Internet]. 2014; 4(1): 22-37. Disponível em: https://dialnet.unirioja.es/servlet/articulo?codigo=4801006

Bottentuit Junior JB, Azevedo AM. Gestão do conhecimento: em busca da excelência em gerenciamento de projetos. Perspectivas em Gestão & Conhecimento [Internet]. 2021; 11(2): 26-41. Disponível em: https://brapci.inf.br/index.php/res/v/163140

Bem RM, Ribeiro Júnior DI. A gestão do conhecimento dentro das organizações: contribuição do bibliotecário. Revista ACB [Internet]. 2006; 11(1): 75-82. Disponível em: https://revista.acbsc.org.br/racb/article/view/468

Yafushi CAP, Almeida MFI, Vitoriano MCCP. Gestão da informação, gestão do conhecimento, cultura organizacional e competência em informação: o quarteto estratégico para a construção e uso competente da memória organizacional. Perspectivas em Gestão & Conhecimento [Internet]. 2019; 9(3): 4-20. Disponível em: https://brapci.inf.br/index.php/res/v/148572

Santos SA. Gestão do conhecimento: Institucionalização e práticas nas empresas e instituições. Maringá: Unicorpore, 2007.

Batista FF. Modelo de gestão do conhecimento para a administração pública brasileira: como implementar a gestão do conhecimento para produzir resultados em benefício do cidadão. Rio de Janeiro: Ipea [Internet]. 2012. Disponível em: https://repositorio.ipea.gov.br/handle/11058/754

Rosenberg G, Ohayon P, Batista FF. Gestão do conhecimento em organizações públicas de saúde no Brasil: diagnóstico de práticas. Revista do Serviço Público [Internet]. 2008; 59(1): 43-60. Disponível em: https://revista.enap.gov.br/index.php/RSP/article/view/139

Nonaka I, Takeuchi H. Criação de conhecimento na empresa: como as empresas japonesas geram a dinâmica da inovação. 11 ed. Rio de Janeiro: Campus, 1997.

Polanyi M. The tacit dimension. Gloucester: Peter Smith, 1983.

Bessant J, Tidd J. Inovação e empreendedorismo. Porto Alegre: Bookman, 2009.

Robbins S. Comportamento Organizacional. São Paulo: Pearson, 2005.

Da Paula Braquehais A, Wilbert JW, Moresi EAD, Dandolini GA. O papel da cultura organizacional na gestão do conhecimento revisão de literatura de 2009 a 2015. Perspectivas em Gestão & Conhecimento [Internet]. 2017; 7: 80-93. Disponível em: https://dialnet.unirioja.es/servlet/articulo?codigo=5908257

Schein EH. Cultura Organizacional e liderança. São Paulo: Atlas, 2020.

Bleicher L, Bleicher T. Saúde para todos, já! 3. ed. Salvador: EDUFBA, 2016.

Pinto ER. Cultura organizacional e gestão do conhecimento: uma relação na gestão pública. Programa de Mestrado Profissional em Engenharia de Produção. (Dissertação de Mestrado). Universidade Estadual Paulista, Faculdade de Guaratinguetá, Guaratinguetá [Internet]. 2018. Disponível em: https://repositorio.unesp.br/handle/11449/181411

Ventura PFEV. Cultura organizacional na gestão da qualidade e segurança do paciente em um hospital público universitário. Programa de Pós-Graduação em Enfermagem. (Tese de Doutorado). Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte [Internet]. 2020. Disponível em: https://repositorio.ufmg.br/handle/1843/37576

Ruas R, Antonello C, Boff LH. Novos horizontes da gestão: aprendizagem organizacional e competências. Porto Alegre: Ed. Bookman, 2005.

Silva MCS. Pressões culturais e comportamentais na gestão de pessoas no setor público. In: Teixeira HJ, Bassotti IM, Santos TS. (Orgs.). Mérito, desempenho e resultados: ensaios sobre gestão de pessoas para o setor público. São Paulo: FIA/USP, 2014.

Downloads

Publicado

30-10-2023

Como Citar

1.
Heckler Mota M, Munz Fernandes A, Vicente dos Anjos FE. Gestão do conhecimento e cultura organizacional: estudo de caso em organizações públicas de saúde. Rev. G&S [Internet]. 30º de outubro de 2023 [citado 20º de abril de 2024];14(2):202-18. Disponível em: https://periodicos.unb.br/index.php/rgs/article/view/47399

Edição

Seção

Artigos de Pesquisa