Quadrinhos nas provas do Enem

Autores

  • Rubens do Nascimento Lago Universidade de Brasília

Palavras-chave:

quadrinhos; gêneros do discurso; multimodalidade; ENEM.

Resumo

Diversas normas incentivam o uso de quadrinhos como instrumento didático na educação básica. Tais regulamentações reconhecem a potencialidade dos quadrinhos como um recurso capaz de contribuir significativamente para as competências e habilidades dos estudantes durante o processo formativo educacional. Dado seu caráter multimodal, eles viabilizam múltiplos significados e formas de abordagem, agregando valor ao processo de multiletramento. Além disso, muitas obras literárias brasileiras têm sido adaptadas para os quadrinhos, servindo igualmente ao estímulo da leitura de clássicos da literatura. O artigo visa compartilhar a pesquisa sobre como o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) tem mobilizado o gênero do discurso quadrinhos em suas provas (objetivas e discursivas). A pesquisa se deu por meio de uma abordagem descritiva, envolvendo uma análise documental abrangendo todas as provas de aplicação regular do Enem, tomando por base autores que abordam as características do gênero quadrinhos e a multimodalidade. Como resultado, foi observado um uso recorrente desse recurso associado a uma exploração geral de seu potencial multimodal. Contudo, a presença de questões envolvendo adaptações de obras literárias clássicas ainda é ínfima.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

BAKHTIN, M. Estética da criação verbal. São Paulo, SP: Editora WMF Martins Fontes, 2011.

BORGES, R. F. Clássicos em HQ – São Paulo, Peirópolis, 2013. Disponível em: https://www.editorapeiropolis.com.br/arquivos/classicosemhq.pdf. Acesso em: 22 jun. 2022.

BRASIL. Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação. Programas do livro. Brasília, DF. Disponível em: https://www.fnde.gov.br/index.php/programas/programas-do-livro/biblioteca-na-escola/historico. Acesso em: 10 jun. 2022.

BRASIL. Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira, Inep. Exame Nacional do Ensino Médio, ENEM: Ministério da Educação. Brasília, DF. Disponível em: https://www.gov.br/inep/pt-br/areas-de-atuacao/avaliacao-e-exames-educacionais/enem. Acesso em: 18 jan. 2022.

BRASIL. Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira, Inep. Outros documentos: matrizes de referências do ENEM. Brasília, DF, 09 fev. 2022. Disponível em: https://www.gov.br/inep/pt-br/areas-de-atuacao/avaliacao-e-exames-educacionais/enem/outros-documentos. Acesso em: 7 jun. 2022.

BRASIL. Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Brasília, DF, 20 dez. 1996. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l9394.htm. Acesso em: 14 jan. 2022.

BRASIL. Resolução CNE/CP n° 2, de 22 de dezembro de 2017. Institui e orienta a implementação da Base Nacional Comum Curricular. Brasília, DF, 14 dez. 2018. Disponível em: http://basenacionalcomum.mec.gov.br/. Acesso em: 02 maio 2022.

BRASIL. Resolução/CD/FNDE n° 002, de 09 de fevereiro de 2006, Programa Nacional Biblioteca da Escola. Programas do livro. Brasília, DF, 09 fev. 2006. Disponível em: https://www.fnde.gov.br/index.php/programas/programas-do-livro/biblioteca-na-escola/historico. Acesso em: 8 dez. 2021.

BRASIL. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais: Arte. Brasília, DF, ano 1997. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/seb/arquivos/pdf/livro06.pdf. Acesso em: 6 maio 2022.

CAGNIN, A. L. Os quadrinhos. São Paulo, SP: Ática, 1975.

CANI, J. B. A didatização de gêneros multimodais: práticas de leitura das histórias em quadrinhos em livros didáticos de língua portuguesa. The Especialist, http://revistas.pucsp.br/esp, v. 40, n. 1, p. 2-23, 2019.

DOURADO, E. Adaptações contemporâneas – um estudo sobre os clássicos literários em graphic novels. Orientador: Robson Coelho Tinoco, 2014. Dissertação (Mestrado em Literatura Brasileira) – Instituto de Letras, Universidade de Brasília, Brasília, 2014.

EISNER, W. Quadrinhos e arte sequencial. São Paulo, SP: Martins Fontes, 1989.

GARCÍA, S. A novela gráfica. São Paulo, SP: Martins Fontes – selo Martins, 2012.

JAF, I. O cortiço. São Paulo, SP: Ática, 2013. Disponível em: https://www.coletivoleitor.com.br/wp-content/uploads/2019/11/o-cortico-cl%C3%A1ssicos-brasileiros-em-hq.pdf. Acesso em: 22 jun. 2022.

KERSCH, D. F.; COSCARELLI, C. V.; CANI, J. B. Multiletramentos e multimodalidade: ações pedagógicas aplicadas à linguagem. Campinas, SP: Pontes Editores, 2016.

KALANTZIS, M.; COPE, B.; PINHEIRO, P. Letramentos. Campinas, SP: Editora da Unicamp, 2020.

MILLS, K. A.; UNSWORTH, L. Curriculum and Pedagogy, Technology and Education, Languages and Literacies. Oxford Research Encyclopedia of Education, v. -, n. -, p. 1-32, 2017. DOI: 10.1093/acrefore/9780190264093.013.232. Disponível em: https://oxfordre.com/education/display/10.1093/acrefore/9780190264093.001.0001/acrefore-9780190264093-e-232. Acesso em: 16 jun. 2022.

NERES, G. O.; LACERDA, M. G. Adaptações literárias de clássicos: a importância da relação entre texto e imagem para a formação de leitores. Anais do XII Jogo do Livro e II Seminário Latino-Americano. Belo Horizonte, MG, nov. 2017.

RAMOS, P. A leitura dos quadrinhos. São Paulo, SP: Contexto, 2021.

RAMOS, P.; VERGUEIRO, W.; FIGUEIRA, D. Quadrinhos e Literatura: diálogos possíveis. São Paulo, SP: Criativo, 2014.

VERGUEIRO, W. Uso das HQS no ensino. In.: BARBOSA, A. et al. (orgs.). Como usar as histórias em quadrinhos na sala de aula. São Paulo, SP: Contexto, 2022.

VERGUEIRO, W; RAMOS, P. Quadrinhos na educação: da rejeição à prática. São Paulo, SP: Contexto, 2021.

VERGUEIRO, W; SANTOS, R. E. A linguagem dos quadrinhos. São Paulo, SP: Criativo, 2015.

Downloads

Publicado

10-04-2023

Como Citar

LAGO, Rubens do Nascimento. Quadrinhos nas provas do Enem. Revista Desempenho, [S. l.], v. 1, n. 33, p. 130–150, 2023. Disponível em: https://periodicos.unb.br/index.php/rd/article/view/45517. Acesso em: 21 abr. 2024.

Edição

Seção

Artigo

Artigos Semelhantes

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.