Mobilidade transnacional de ítalo-brasileiros de Urussanga-SC para a Alemanha: políticas de identidade, liminaridade e práticas entre lugares

Autores

  • Diane Portugueis PUCSP

Palavras-chave:

Redes, Politicas de Identidade, Liminaridade, Narrativas, Pesquisa

Resumo

Este artigo tem como objetivo analisaros processos de constituição, metamorfose e rearranjo identitário de brasileiros, estimulados a adquirirem passaporte italiano, para trabalhar em sorveterias na Alemanha. Tal rede migratória sustenta uma complexa relação entre territórios, que promove situações de exclusão/inclusão, modos de opressão, políticas de identidade e produção de subjetividades. A metodologia escolhida é a de narrativas de histórias de vida, analisadas com base no sintagma identidade-metamorfose-emancipação e a etnografia multissituada. Com suporte de uma narrativa, buscamos discutir como os indivíduos da cidade de Urussanga-SC lidam com a vida nos entre lugares e como isto transforma suas identidades, a partir da perspectiva de liminaridade que atravessa sua busca por autonomia financeira. Os resultados apontam para configurações identitárias que surgem em resposta à indefinição de status, desencadeada pela vulnerável relação socioeconômica, histórica e política, ocasionando a permanência dos sujeitos em uma condição liminar.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Referências

Almeida, Juracy Armando Mariano. (2005). Sobre a anamorfose: identidade e emancipação na velhice (Tese de Doutorado, Pontifícia Universidade Católica de São Paulo). Obtido em https://tede2.pucsp.br/handle/handle/17083.

Almeida, Juracy Armando Mariano. (2017). Identidade e emancipação. Psicologia & Sociedade, 29, 1-7.

Antunes, Mariana Serafim Xavier Antunes. (2012). Compreensão do sintagma identidade-metamorfose-emancipação por intermédio das narrativas de história de vida: uma discussão sobre o método. Em Aluísio. Ferreira de Lima (Ed.), Psicologia Social Crítica: paralaxes do contemporâneo (pp. 67-84). Porto Alegre, Brasil: Sulina.

Autor. (2018). Vidas em trânsito: ascensão financeira e o enredo identitário que aprisiona na condição liminar. Sorveteiros ítalo-brasileiros entre Itália, Alemanha e Brasil como (não) lugares. (Tese de Doutorado, Pontifícia Universidade Católica de São Paulo). Obtidoem https://tede2.pucsp.br/bitstream/handle/21365/2/Diane%20Portugueis.pdf

Berger, Peter L, e Luckmann, Thomas. (1997). Modernidad, pluralismo y crisis de sentido: la orientación del hombre moderno. Barcelona, Espanha: Paidós.

Bógus, Lúcia Maria Machado, e Baeninger, Rosana Aparecida. (Ed.). (2018). A nova face da emigração internacional no Brasil. São Paulo, Brasil: Educ.

Ciampa, Antonio da Costa. (2001[1987]). A estória do Severino e a história da Severina (7ª ed.). São Paulo, Brasil: Brasiliense.

Ciampa, Antonio da Costa. (2002). Políticas de identidade e identidades políticas. Em Christian. Ingo Lenz Dunker e Maria. Consuelo Passos (Ed.), Uma psicologia que se interroga: ensaios (pp. 133-144). São Paulo, Brasil: Edicon.

Faist, Thomas. (2000). The Volume and Dynamics of International Migration and Transnational Social Spaces. Oxford: University Press.

Habermas, Jurgen. (1987). Dialética e Hermenêutica: para a crítica da Hermenêutica de Gadamer. Porto Alegre, Brasil: L&PM.

Joutard, Phillippe. (1996). História oral: balanço da metodologia e da produção nos últimos 25 anos. Em Maneta. de Moraes Ferreira, e Janaina. Amado. (Ed.), Usos e abusos da história oral. Rio de Janeiro, Brasil: FGV.

Lesser, Jeffrey. (2014). A invenção da brasilidade. Identidade nacional, etnicidade e políticas de imigração (P. Q. C. Zimbres, Trad.). São Paulo, Brasil: Unesp.

Lima, Aluísio Ferreira de. (2010). Metamorfose, anamorfose e reconhecimento perverso. A identidade na perspectiva da Psicologia Social Crítica. São Paulo, Brasil: Educ-Fapesp.

Lima, Aluísio Ferreira de. (2012). A identidade como “problema” de pesquisa. Estudos Contemporâneos da Subjetividade, 2, 215-229. Obtido em http://www.periodicoshumanas.uff.br/ecos/article/view/987

Lima, Aluísio Ferreira de. (2014). História oral e narrativas de história de vida: a vida dos outros como material de pesquisa. Em Aluísio. Ferreira de Lima, e Nadir. Lara Júnior (Ed.), Metodologia de pesquisa em psicologia social crítica (pp. 13-34). Porto Alegre, Brasil: Sulina.

Lima, Aluísio Ferreira de, e Ciampa, Antonio da Costa. (2012). Metamorfose humana em busca de emancipação: a identidade na perspectiva da Psicologia Social Crítica. Em Aluísio. Ferreira de Lima (Ed.), Psicologia Social Crítica. Paralaxes do Contemporâneo (pp. 11-29). Porto Alegre, Brasil: Sulina.

Marcus, George Emanuel. (1995). Ethnography in/of the World System: The Emergence of Multi-Sited Ethnography. Annual Review of Anthropology, 24, 95-117.

Piscitelli, Adriana. (2008). Interseccionalidades, categorias de articulação e experiências de migrantes brasileiras. Sociedade e Cultura, 11(2), 263-274. DOI:10.5216/sec. v11i2.5247

República Italiana. (2020). Ministério das Relações Exteriores. Obtido em http://www.itamaraty.gov.br/pt-BR/ficha-pais/5270-republica-italiana

Santos, Miriam de Oliveira. (2010). A noção de identidade e seu uso nos estudos migratórios. Revista Interdisciplinar da Mobilidade Humana, XVIII(34), 27-43.

Savoldi, Adiles. (1998). O caminho inverso: a trajetória dos descendentes de imigrantes italianos em busca da dupla cidadania. (Dissertação de Mestrado, Universidade Federal de Santa Catarina). Obtido em https://repositorio.ufsc.br/handle/123456789/77438

Serafim, Carla Nichele. (2007). Construção da italianidade entre descendentes de imigrantes no município de Urussanga, Santa Catarina. (Dissertação de Mestrado, Universidade Federal de Santa Catarina). Obtido em https://repositorio.ufsc.br/xmlui/handle/123456789/89949

Souza, Renato Ferreira. (2011). Psicologia e políticas públicas de assistência social: práxis emancipatória ou administração social? (Tese de Doutorado, Pontifícia Universidade Católica de São Paulo). Obtido em https://tede2.pucsp.br/handle/handle/16923

Souza Filho, José Alves de. (2017). A metamorfose humana no mundo da vida: reconstruções epistemológicas da perspectiva de identidade na Psicologia Social Crítica (Dissertação de Mestrado, Universidade Federal do Ceará). Obtido em http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/28757.

Turner, Victor. W. (2013 [1969]). O processo ritual. Estrutura e antiestrutura (N. C. Castro & R. A. Rosenbusch, Trad.). Petrópolis, Brasil: Vozes.

Zanini, Maria Catarina Chitolina. (2018). Os ítalo-brasileiros, a dupla cidadania e a reivindicação das origens. Em Margarita. Rosa Gaviria Mejia (Ed.), Migrações e direitos humanos: problemática socioambiental (pp. 53-66). Lajeado, Brasil: Univates.

Zanini, Maria Catarina Chitolina., Assis, Gláucia de Oliveira., e Beneduzi, Luis Fernando. (2013). Ítalo-Brasileiros na Itália no século XXI: “retorno” à terra dos antepassados, impasses e expectativas. REMHU- Revista. Interdisciplinar da Mobilidade.Humana, XXI (41), 139-16.

Downloads

Publicado

2021-10-01

Como Citar

Portugueis, D. (2021). Mobilidade transnacional de ítalo-brasileiros de Urussanga-SC para a Alemanha: políticas de identidade, liminaridade e práticas entre lugares. Périplos: Revista De Estudos Sobre Migrações, 5(2). Recuperado de https://periodicos.unb.br/index.php/obmigra_periplos/article/view/36910