Mobilidades haitianas no corredor Brasil-México: Efeitos do controle migratório e da securitização fronteiriça

Autores

  • Bruno Miranda

Palavras-chave:

Diáspora haitiana, Sistema migratório, Espaço fronteiriço, Espera, Ordenamento migratório

Resumo

Tendo como pano de fundo as recentes mobilidades haitianas ao longo de rotas
e de corredores que conectam os sistemas migratórios nas Américas, analiso os efeitos e as implicações do fechamento de fronteiras e do ordenamento migratório implementado por diferentes Estados da região latino-americana no triênio 2016-2019. Discuto a complexidade espacial da diáspora haitiana partindo da América do Sul (especialmente do Brasil) para o México, quando grupos de migrantes decidiram empreender o trânsito continental para buscar asilo nos Estados Unidos. Como resultado de um estudo etnográfico realizado com cerca de vinte jovens haitianos/as em Tijuana, identifico quatro espaços fronteiriços onde foram forçados/as a interromper suas mobilidades antes de poderem
continuar seu périplo. Finalmente, demonstro como o controle migratório e a securitização fronteiriça, baseada na luta contra a migração “irregular”, produz situações de espera e estratégias de travessia arriscadas, uma vez que a entrada regular através de certas fronteiras lhes foi negada.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Downloads

Publicado

2021-03-27

Como Citar

Miranda, B. . (2021). Mobilidades haitianas no corredor Brasil-México: Efeitos do controle migratório e da securitização fronteiriça. Périplos: Revista De Estudos Sobre Migrações, 5(1). Recuperado de https://periodicos.unb.br/index.php/obmigra_periplos/article/view/34723