Cultura Digital

novas perspectivas, novos patrimônios

Autores

Palavras-chave:

novas tecnologias da comunicação, Patrimônio, Cultura digital, (Re)significação, Museus Virtuais, Novas tecnologias da comunicação

Resumo

Este artigo trata de museus e culturas digitais abordando conexões com a Museologia e a ideia de virtual, dialogando com a Internet como meio que qualifica ou legitima os chamados "museus virtuais". Ressalte-se o significado filosófico do termo “virtual” abrangente a toda e qualquer instituição ou processos de salvaguarda buscando interseções entre os patrimônios (re)criados na cultura digital. São apresentadas maneiras pelas quais o ambiente sociocultural influencia as percepções existentes sobre o patrimônio, assim como surgem novos sentidos do patrimônio a partir de diferentes grupos sociais, incluindo o universo simbólico digital. São maneiras de (re)significação de patrimônios advindos de processos virtuais em sistemas simbólicos e representacionais. A delimitação teórica deve muito à autores como, por exemplo, Deloche, Lévy, Castells, Scheiner e contribuiu na percepção do patrimônio como fenômeno e processo em fluxos e redes comunicacionais, favorecendo o entendimento sobre o lugar das novas tecnologias da comunicação sobre o patrimônio.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Referências

CASTELLS, Manuel. M. A sociedade em rede. Volume I; 8 edição revista e ampliada; tradução de Roneide Vanancio Majer com colaboração de Klauss Brandini Gerhardt. São Paulo: Paz e Terra, 2000.

DELEUZE, Gilles, GUATTARI, Félix. O que é a Filosofia. São Paulo: Ed. 34, 1997. P. 46.

DELOCHE, Bernard. El museo virtual. Tradução Lourdes Pérez. Ediciones TREA, S. L., 2001.

______. El patrimonio imaterial. 1987. Disponível em: http://icofomlam.org/files/14_deloche_patrimonio_inmaterial.pdf. Acesso em 26 de junho de 2014.

DESVALLÉE, A., MAIRESSE, F. (2014). Conceitos-chave de museologia. São Paulo: Armand Colin; Comitê Internacional para Museologia do ICOM; Comité Nacional Português do ICOM. 2013. Disponível em: http://icom.museum/fileadmin/user_upload/pdf/Key_Concepts_of_Museology/ConceitosChavedeMuseologia_pt.pdf Acesso em 11 de novembro de 2014.

GIEDIONT, Sigfried. El presente eterno: Los comienzos del arte. 2010. Disponível em: http://mdc.ulpgc.es/cgibin/showfile.exe?CISOROOT=/aguayro&CISOPTR=1745&filename=1746.pdf Acesso em 11 de setembro de 2013.

MAGALDI, Monique B. Navegando no museu virtual: Um olhar sobre formas criativas de manifestação do fenômeno Museu. Dissertação de mestrado. UNIRIO / MAST - RJ, Fevereiro de 2010.

NORA, Pierre. Entre memória e história: a problemática dos lugares. Projeto História, nº10. São Paulo: Educ, 1993, p.7-28. Disponível em: http://revistas.pucsp.br/index.php/revph/article/viewFile/12101/8763. Acesso em: 5 out. 2016.

LEMOS, André. A comunicação das coisas: teoria ator-rede e cibercultura. São Paulo: Annablume, 2013.

LÉVY, Pierre. Cibercultura. São Paulo: Editora 34. 1ª Edição. 1999.

______. O que é virtual? São Paulo: Editora 34. 1ª Edição. 1996

LIMA, Diana Farjalla. O que se pode designar como museu virtual segundo os museus que assim se apresentam. 2013. Disponível em: http://enancib.ibict.br/index.php/enancib/xenancib/paper/view/3312/2438 Acesso em: 14 de agosto de 2014.

LOUREIRO, M. L. de Niemeyer. Museus de arte no ciberespaço: uma abordagem conceitual. Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de janeiro, 2004a. http://revista.ibict.br/ciinf/index.php/ciinf/article/view/93/83. Acesso em: 11 de novembro de 2015.

MUSEU DA PESSOA. História. Disponível em: http://www.museudapessoa.net/pt/entenda/historia. Acesso em 07 de maio de 2017.

Ricceur, Paul. Da Memória e da Reminiscência. In: ____. Memória, História e Esquecimento.Campinas: Editora da Unicamp, 2007. p. 22-142. (capítulos 1, 2 e 3 da primeira parte)

SANTOS, Plácida Leopoldina Ventura Amorim da Costa; LIMA, Fábio Rogério Batista. Museu e suas tipologias: o webmuseu em destaque. Inf. & Soc.:Est., João Pessoa, v.24, n.2, p. 57-68, maio/ago. 2014.

SCHEINER, Teresa Cristina. Imagens do ‘não-lugar’: comunicação e os novos Patrimônios. 2004. 293f. Tese (Doutorado) – Escola de Comunicação, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2004.

______. Desvelando o museu interior. Disciplina – Museologia 01. Texto Nº 05. Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro. Departamento de Estudos e Processos Museológicos. Apostila. 2009.

SERRES, Michel. Atlas. Traducción; Alicia Martorell. Ediciones Cátedra, S. A. Madrid. 1995.

Downloads

Publicado

2021-12-18

Como Citar

Souza Lima, Z. B., & Fernandes Gonçalves da Costa, H. H. (2021). Cultura Digital: novas perspectivas, novos patrimônios. Museologia & Interdisciplinaridade, 10(Especial), 117–127. Recuperado de https://periodicos.unb.br/index.php/museologia/article/view/37498

Edição

Seção

Dossiê Museologia e Cultura Digital