Direito e acesso ao patrimônio cultural

reflexões sobre humanidades digitais no contexto dos museus e os novos desafios da Pandemia do Covid-19

Autores

  • Viviane Panelli Sarraf USP

Palavras-chave:

acesso, patrimônio cultural, museologia, humanidades digitais, pandemia do Covid-19

Resumo

O presente artigo propõe reflexões sobre a relação entre Humanidades Digitais e o acesso ao patrimônio cultural salvaguardados pelos museus, sobretudo no contexto atual da Pandemia do Covid-19.Com o objetivo de problematizar o direito ao patrimônio cultural para diferentes públicos são propostas reflexões sobre as definições do campo das Humanidades Digitais, suas relações com a Museologia e com as práticas de promoção de acesso de coleções empreendidas pelos museus na atualidade.Por fim são apresentados exemplos de algumas iniciativas pioneiras que corroboram com o acesso ao patrimônio digital em rede e reflexões sobre a relevância de propostas dessa natureza durante a Pandemia, uma vez que os museus estão sendo desafiados a reinventarem suas formas de relacionamento para manter os elos com seus visitantes usuais e formar novos públicos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Referências

BEARMAN, David. Informação em museus em um contexto social. (in) II Seminário Serviços de Informação em Museus: O trabalho da informação em instituições culturais: em busca de conceitos, métodos e políticas de preservação. São Paulo: Pinacoteca do Estado de São Paulo. p. 39-66, 2014.

CARDOSO, Eduardo. Escrita Simples e com símbolos pictográficos de comunicação em museus. (in) SEMINÁRIO INTERNACIONAL ACESSIBILIDADE EM MUSEUS E ESPAÇOS CULTURAIS. São Paulo: Centro de Pesquisa e Formação do SESC-SP. p. 151-169, 2018.

COSTA CARVALHO, José Murilo Junior; MARTINS, Dalton Lopes; GERMANI, Leonardo Brabosa. GLAM e Instituições de Memória em Rede: uma ‘Infosfera’ de Floridi? (in) pragMATIZES - Revista Latino Americana de Estudos em Cultura Ano 9, número 16. p.10-30. Semestral - out/2018 a mar, 2019.

CERAVOLO, Suely Moraes. Museus e geração de informação: embates práticos. (in) II Seminário Serviços de Informação em Museus: O trabalho da informação em instituições culturais: em busca de conceitos, métodos e políticas de preservação. São Paulo: Pinacoteca do Estado de São Paulo. p. 81-108, 2014.

EUROPEANA. Website. Disponível em: < https://www.europeana.eu/pt> Acesso em: Janeiro de 2021

GUARNIERI, Waldisa Russio. Museologie et Futurologie: esquisse d’idées. (in) ISS - Icofom Study Series n. 16 - Forecasting: a museological tool?. Den Haag: ICOFOM - ICOM, p. 219-226, 1989.

IBRAM. Projeto Tainacan. Disponível em:

<https://www.museus.gov.br/acessoainformacao/acoes-e-programas/projeto-tainacan/> Acesso em: Janeiro de 2021.

MARQUES, Fabiano. A realidade que emerge da avalanche de dados. (in). Pesquisa Fapesp: Humanidades Digitais. No. 255 - 24/05/2017. São Paulo: FAPESP. P.19-25, 2017.

ROQUE, Maria Isabel. As humanidades digitais no cruzamento entre museus e turismo. (in) Revista Internacional de Humanidades, 4(2), p. 179-194. CG Publisher. Novembro de 2015. Disponível em

<http://coleccionderevistasdehumanidades.cgpublisher.com/product/pub.330/prod.20> Acesso: Novembro de 2019.

SARRAF, Viviane; GRIÃO, Carla. Guia de Recomendações para a Garantia de Acessibilidade e Inclusão de Pessoas com Deficiência na Reabertura dos Museus e Espaços Culturais em período de Pandemia da Covid-19. São Paulo: Museus Acessíveis, 2020.

UNESCO. Manifesto para a Preservação Digital. UNESCO. 2004. Disponível em: < https://purl.pt/142/1/manifesto_unesco.html> Acesso em: Janeiro de 2021

TAINACAN. Website. Disponível em: < https://tainacan.org/> Acesso em: Janeiro de 2021.

Downloads

Publicado

2021-12-18

Como Citar

Sarraf, V. P. (2021). Direito e acesso ao patrimônio cultural: reflexões sobre humanidades digitais no contexto dos museus e os novos desafios da Pandemia do Covid-19. Museologia & Interdisciplinaridade, 10(Especial), 128–137. Recuperado de https://periodicos.unb.br/index.php/museologia/article/view/37363

Edição

Seção

Dossiê Museologia e Cultura Digital