Acessibilidade e possibilidades multissensoriais em estratégias de comunicação museológica para o público com deficiência visual

Autores

DOI:

https://doi.org/10.26512/museologia.v11i21.35430

Palavras-chave:

Acessibilidade, Multissensorialidade, Deficiência visual, Museografia, Museu

Resumo

O presente artigo tem como objetivo apresentar e analisar as possibilidades multissensoriais em estratégias de comunicação museológica e sua aplicabilidade em projetos de acessibilidade para pessoas com deficiência visual. A metodologia utilizada nesta pesquisa é a revisão narrativa da literatura, aplicada com a finalidade de discutir o estado da arte da multissensorialidade em museus brasileiros. Buscou-se na literatura conceitos relacionados à comunicação museológica e como a utilização de projetos multissensoriais pode contribuir para a criação de experiências mais ricas e acessíveis. Pretende-se com este artigo contribuir para o desenvolvimento de futuros estudos e projetos de acessibilidade que ofereçam melhores condições de inclusão social e de democratização do espaço expositivo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Referências

AHMAD, S.; ABBAS, M. Y.; MOHD Z.; TAIB, M. M. Museum Exhibition Design: Communication of meaning and the shaping of knowledge. Procedia - Social and Behavioral Sciences, n. 153, p. 254 – 265, 2014.

BRASIL. Decreto nº 6.949, de 25 de agosto de 2009. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Brasília, DF, Presidência da República, 26 ago. 2009. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2009/decreto/

d6949.htm> Acesso em 10 jun. 2020.

CITÉ DU VIN. The buffet of the five senses. Cité du Vin. 2016. fotografia. Disponível em: <https://www.laciteduvin.com/en/experience-la-cite-du-vin/the-permanent- tour/buffet-five-senses/>. Acesso em: 1 jul. 2020.

CARDOSO, E.; SILVA, T. L. K.; ZARDO, K. O. Design para experiência multissensorial em museus. Rev. FAEEBA – Educação e Contemporaneidade, Salvador, v. 26, n. 50, p. 135-158, set./dez. 2017.

CHC – Centro Histórico Cultural Santa Casa (Porto Alegre). Inauguração do Projeto de Acessibilidade. CHC – Centro Histórico Cultural Santa Casa, 25 nov. 2016. fotografia. Disponível em: <https://www.chcsantacasa.org.br/inauguracao-do-projeto-de-acessibilidade/>. Acesso em: 1 jul. 2020.

CURY, M. X. Comunicação museológica: uma perspectiva teórica e metodológica de recepção. 2005. 366f. Tese (Doutorado em Ciências da Comunicação) – Escola de Comunicações e Artes, Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, 2005.

CURY, M. X. Educação em Museus: Panoramas, dilemas e algumas ponderações. Ensino Em ReVista, v. 20, n. 1, p. 13-28, jan./jun. 2013.

DROBNICK, J. The museum as smellscape. In: LEVENT, N.; PASCUAL-LEONE, A. (Org.) Multisensory museum: cross-disciplinary perspectives on touch, sound, smell, memory, and space. Plymouth: Rowman & Littlefield, 2014.

FLYNN, M. Can smell be a work of art? Smithsonian Magazine. 23 fev. 2016. fotografia. Disponível em: <https://www.smithsonianmag.com/smithsonian-institution/ can-you-smell-work-art-180958189/>. Acesso em: 1 jul. 2020.

FREITAS, F. Museu do Futebol além da visão. Fundação Dorina Nowill para cegos. 17 jul. 2019. fotografia. Disponível em: <https://www.fundacaodorina.org.br/blog/museu-do-futebol-alem-visao/>. Acesso em: 1 jul. 2020.

HOOPER-GREENHILL, E.; MOUSSOURI, T., Researching Learning in Museums and Galleries 1990-1999: A Bibliographic Review. Leicester: Research Centre for Museums and Galleries, University of Leicester, 2002.

INSTITUTO BRASILEIRO DE MUSEUS. Museus em números. Brasília: IBRAM, 2011.

LIMA, D. F. C.; BERQUÓ, A. F. Informação especial no museu - Acessibilidade: a inclusão social da pessoa com deficiência visual. In: ENANCIB – Encontro Nacional de Pesquisa em Ciência da Informação, 12., 2011, Brasília.

MEDEIROS, M. M. O design para a experiência na expografia do museu: A relação entre o ambiente da exposição e a recepção do público no museu Cais do Sertão. 2017, 146f. Dissertação (Mestrado em Design) – Universidade Federal de Campina Grande. Campina Grande, 2017.

MELO, M. O.; GUEDES, S. P. L. C. Museu: espaço sensorial. Museologia e Patrimônio, v.11, n.1, p. 36-58, 2018.

MENESES, U. T. B. O Museu e a Condição Humana: O Horizonte Sensorial. ICOM 2013 / Rio, Key note speech,12.8.2013. In: Conferência Geral do International Council of Museums, 23., 2013.

MUSEU DA ENERGIA (São Paulo). Museu dispõe de galeria tátil, livro braille e moldes em 3D voltados ao público cego e com baixa visão. MUSEU DA ENERGIA, 2018. fotografia. Disponível em: <http://www.museudaenergia.org.br/not%C3%ADcias/boletim/boletim-dezembro-2018.aspx>. Acesso em: 1 jul. 2020.

OLIVEIRA, M. Galeria tátil na Pinacoteca. Universidade Cruzeiro do Sul. 20 out. 2017. fotografia. Disponível em <http://codigo.inf.br/aun/especiais/acessibilidade-nos-museus-de-sao-paulo/>. Acesso em: 1 jul. 2020.

OTERO, A. Exposição Rio de Imagens. Estúdio Carlos Fortes. 2013. fotografia. Disponível em: <http://www.estudiocarlosfortes.com/pt-BR/projects/mar-slash-museum-of-art-of-rio-exhibition-rio-de-imagens>. Acesso em: 1 jul. 2020.

PORTAL INCLUA-ME. Exposições Acessíveis. Portal Inclua-me. 2017. fotografia. Disponível em: <https://www.incluame.com.br/projetos-realizados>. Acesso em: 1 jul. 2020.

SARRAF, Viviane P. Acessibilidade Cultural para pessoas com deficiência – benefício para todos. Revista do Centro de Pesquisa e Formação – SESC São Paulo, n. 6, jun. 2018, p. 23-43. São Paulo: SESC, 2018.

SECRETARIA DE CULTURA DO ESTADO DE SÃO PAULO. Desenvolvimento é o tema de nova exposição multimídia no Museu Catavento. Cultura e Economia Criativa. 2019. fotografia. Disponível em: <http://www.cultura.sp.gov.br/desenvolvimento-e-o-tema-de-nova-exposicao-multimidia-no-museu-catavento-2/>. Acesso em: 1 jul. 2020.

SECRETARIA DE DIREITOS HUMANOS DA PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA (SDH-PR); SECRETARIA NACIONAL DE PROMOÇÃO DOS DIREITOS DA PESSOA COM DEFICIÊNCIA (SNPD). Cartilha do Censo 2010 – Pessoas com Deficiência. Brasília: SDH-PR/SNPD, 2012.

STEVENSON, R. J. The forgotten sense: using olfaction in a museum context: a neuroscience perspective. In: LEVENT, N.; PASCUAL-LEONE, A. (Org.) Multisensory museum: cross-disciplinary perspectives on touch, sound, smell, memory, and space. Plymouth: Rowman & Littlefield, 2014.

TOJAL, A. Acessibilidade em exposições de arte: novos paradigmas da comunicação museológica. In: ICOM CECA 2013, 23., 2013. Anais... Rio de Janeiro: IBRAM, 2013.

VOSGERAU, D. S. A. R. & ROMANOWSKI, J. P. Estudos de revisão: implicações conceituais e metodológicas. Revista de Diálogo Educacional, n. 41, p. 165-189, 2014.

WORLD HEALTH ORGANIZATION (WHO). Blindness and visual impairment. 2020. Disponível em: <https://www.who.int/en/news-room/fact-sheets/detail/ blindness-and-visual-impairment>. Acesso em: 4 jul. 2020.

XAVIER, J. S. A fruição da arte nos museus: uma discussão a partir da expografia. Museologia e Patrimônio, v.11, n.1, p. 202-217, 2018.

Downloads

Publicado

2022-05-17

Como Citar

Almeida, E., & Mont’Alvão, C. (2022). Acessibilidade e possibilidades multissensoriais em estratégias de comunicação museológica para o público com deficiência visual. Museologia & Interdisciplinaridade, 11(21), 299–317. https://doi.org/10.26512/museologia.v11i21.35430