Desafiando molduras e fronteiras

a land art no contexto da arte contemporânea

Autores

DOI:

https://doi.org/10.26512/museologia.v9i17.24927

Palavras-chave:

Land art. Arte contemporânea. Desmaterialização da arte. Fronteiras. Espaço.

Resumo

A partir de 1960, nota-se um afrouxamento das molduras e fronteiras do mundo da arte, especialmente no caso das propostas da land art. As características históricas do período propiciaram sua reorientação conceitual e física em um sentido de negação da materialidade dos objetos da arte, espalhando suas ações por ambientes até então desprovidos do coeficiente artístico. Levando a discussão sobre o espaço – geográfico, histórico e social, habitado ou desprovido da interferência humana – e a reavaliação do ato escultural em seu interior. Pressionando os museus e galerias a se readaptar, abrindo suas fronteiras para os índices – fotografias, mapas e textos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

BEARDSLEY, John. Traditional Aspects of New Land Art. In: Art Journal, v. 42, n. 3, Earthworks: Past and Present, 1982. p. 226-232. Disponível em: <http://www.jstor.org/stable/776583> Acesso em: 17 maio 2018.

BERLEANT, Arnold. The aesthetc of art and nature. In: ______; CARLSON, Allen. (org.). The aesthetic of natural environments. Mississuaga: Broadview Press LTDA., 2004.

CAUQUELIN, Anne. Arte contemporânea: uma introdução. Tradução de Rejane Janowitzer. São Paulo: Martins Fontes, 2005.

CERTEAU, Michel de. A invenção do cotidiano: a arte de fazer. Tradução de Ephraim Ferreira Alves. 3. ed. Petrópolis: Editora Vozes, 1998.

DANTO, Arthur C. Crítica de arte após o fim da arte. Tradução de Miguel Gally et. al. Revista de estética e semiótica, Brasília, v. 3, n. 1, jan./jun. 2013. p. 82-98. Disponível em: <http://periodicos.unb.br/index.php/esteticaesemiotica/issue/view/983>. Acesso em: 27 maio 2018.

DUBOIS, Philippe. O ato fotográfico e outros ensaios. Tradução de Marina Appenzeller. 14. ed. Campinas: Editora Papirus, 2012.

FERREIRA, Glória. Land Art: paisagem como meio da obra de arte. In: SALGUEIRO, Heliana Angotti (Coord.). Paisagem e arte: a invenção da natureza, a evolução do olhar. São Paulo: CBHA/CNPq/FAPESP, 2000, p. 185-188.

KASTNER, Jeffrey; WALLIS, Brian. Land and environmental art. Londres: Phaidon Press, 2015.

LUCIE-SMITH, Edward. Eco-Art, Then and Now. In: GRANDE, John K. (org.) Art nature dialogues: interviews with environmental artists. Albany: State University of New York Press, 2004.

PEIRCE, Charles S. Semiótica. 4. ed. São Paulo: Perspectiva, 2015.

ROUILLÉ, André. A fotografia: entre documento e arte contemporânea. Tradução de Constancia Egrejas. São Paulo: Editora Senac, 2009.

SANTOS, Milton. A Natureza do Espaço: Técnica e Tempo, Razão e Emoção. 4. ed. 2. reimpr. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 2006.

SMITH, Roberta. Arte conceitual. In: STANGOS, Nikos (org.). Conceitos da arte moderna. Tradução de Álvaro Cabral. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed., 2000.

STANGOS, Nikos. Prefácio. In: ______ (org.). Conceitos da arte moderna. Tradução de Álvaro Cabral. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed., 2000.

Publicado

2020-05-17

Como Citar

Guimarães, A. L., & Trombetta, G. L. (2020). Desafiando molduras e fronteiras: a land art no contexto da arte contemporânea. Museologia & Interdisciplinaridade, 9(17), 220-232. https://doi.org/10.26512/museologia.v9i17.24927

##plugins.generic.recommendByAuthor.heading##