Acessibilidade nos Museus brasileiros:

tendências da produção acadêmica

Autores

  • Cláudia Celeste Programa de Pós-Graduação em Educação em Ciências e em Matemática
  • Camila Silveira

DOI:

https://doi.org/10.26512/museologia.v8i16.24783

Palavras-chave:

Museus, Acessibilidade, Inclusão, Espaços não formais, Tendências

Resumo

A presente pesquisa busca mapear a tendência nas pesquisas acadêmicas que discutem acessibilidade e inclusão em Museus no Brasil. Com base nos pressupostos da pesquisa qualitativa do tipo documental, o corpus da pesquisa foi o Catálogo de Teses de Dissertações da CAPES. Os procedimentos metodológicos envolveram o levantamento e a leitura dos resumos. Para a análise dos dados, utilizou-se a Análise de Conteúdo. Foram localizados apenas treze trabalhos que discutem questões pertinentes à Acessibilidade em Museus. Os resultados mostram que é necessário aprofundar a pesquisa na área e promover a consolidação na produção científico nacional.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Referências

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS (ABNT). NBR 9050: acessibilidade a edificações, mobiliário, espaços e equipamentos urbanos. Rio de Janeiro, 2015. Disponível em: <https://www.ufpb.br/cia/contents/manuais/abnt-nbr9050-edicao-2015.pdf>. Acesso em: 03 dez. 2018.
BARDIN, Laurence. Análise de conteúdo. 3. ed. Lisboa: Edições 70. 2016.
BRASIL. Decreto nº 5.296, de 04 de dezembro de 2004. Regulamenta as Leis nos 10.048, de 8 de novembro de 2000, que dá prioridade de atendimento às pessoas que especifica, e 10.098, de 19 de dezembro de 2000, que estabelece normas gerais e critérios básicos para a promoção da acessibilidade das pessoas portadoras de deficiência ou com mobilidade reduzida, e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 04 dez. 2005. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2004-2006/2004/Decreto/D5296.htm>. Acesso em: 04 dez. 2018.
BRASIL. Decreto nº 8.124, de 17 de outubro de 2013. Regulamenta dispositivos da Lei nº 11.904, de 14 de janeiro de 2009, que institui o Estatuto de Museus, e da Lei nº11.906, de 20 de janeiro de 2009, que cria o Instituto Brasileiro de Museus - IBRAM. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 17 out. 2013. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2011-2014/2013/decreto/d8124.htm>. Acesso em: 12 dez. 2018.
BRASIL. Lei nº 11.904, de 14 de janeiro de 2009. Institui o Estatuto de Museus e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 2009, 14 jan. Seção 1, p. 1. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2007-2010/2009/Lei/L11904.htm>. Acesso em: 13 jan. 2019.
BRASIL. Lei nº 11.906, de 20 de janeiro de 2009. Cria o Instituto Brasileiro de Museus ”“ IBRAM, cria 425 (quatrocentos e vinte e cinco) cargos efetivos do Plano Especial de Cargos da Cultura, cria Cargos em Comissão do Grupo-Direção e Assessoramento Superiores - DAS e Funções Gratificadas, no âmbito do Poder Executivo Federal, e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 2009, 20 jan. Seção 1, p. 1. Disponível em: <https://www.camara.leg.br/sileg/integras/830080.pdf>. Acesso em: 13 jan. 2019.
BRASIL. Secretaria de Direitos Humanos. Secretaria Nacional de Promoção dos Direitos da Pessoa com Deficiência. Convenção sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência: Protocolo Facultativo à Convenção sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência. Secretaria de Direitos Humanos: Brasília, 2007. Disponível em: <https://www.pessoacomdeficiencia.gov.br/app/sites/default/files/publicacoes/convencaopessoascomdeficiencia.pdf>. Acesso em: 09 fev. 2019.
BRASIL. Ministério da Cultura. Instituto Brasileiro de Museus. Política Nacional de Museus. Ministério da Cultura: Brasília, 2007. Disponível em: <https://www.museus.gov.br/wp-content/uploads/2010/01/politica_nacional_museus.pdf>. Acesso em: 10 fev. 2019.
BRASIL. Ministério da Cultura. Instituto Brasileiro de Museus. Plano Nacional Setorial de Museus - 2010/2020. Ministério da Cultura: Brasília, 2010. Disponível em: <http://www.museus.gov.br/wp-content/uploads/2012/03/PSNM-Versao-Web.pdf>. Acesso em: 12 fev. 2019.
BRASIL. Ministério da Cultura. Instituto Brasileiro de Museus. Caderno da Política Nacional de Educação Museal. Ministério da Cultura: Brasília, 2018. Disponível em: <https://www.museus.gov.br/wp-content/uploads/2018/06/Caderno-da-PNEM.pdf>. Acesso em: 15 fev. 2019.
CARDINALI, Sandra Mara Mourão. O Ensino e Aprendizagem da Célula em Modelos Táteis para Alunos Cegos em Espaços de Educação Formal e Não Formal. 2008. 109f. Dissertação (Mestrado em Ensino de Biologia) ”“ programa de Pós-Graduação em Ensino de Ciências e Matemática, Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais, Minas Gerais, 2008. Disponível em: <http://www.biblioteca.pucminas.br/teses/EnCiMat_CardinaliSM_1.pdf>. Acesso em: 29 out. 2018.
CASTRO, Aline Rocha de Souza Ferreira de. Caminhando em direção ao museu inclusivo: diagnóstico de acessibilidade da exposição “Memórias da Terra” (Museu da Geodiversidade”“IGEO/UFRJ) com o mapeamento das intervenções necessárias. 2014. 101 f. (Monografia em Acessibilidade Cultural) - Faculdade de Medicina. Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2014.
CHAGAS, Mario de Souza.; MURTA, Marcelo Lages. Das utopias museais ao pragmatismo Estruturado. Revista Brasileira de Museus e Museologia, Brasília, n. 7, p. 62-83, jul. 2016. Disponível em: <http://portal.iphan.gov.br/uploads/publicacao/PubDivRev_Musas_n1_m.pdf>. Acesso em 23 out. 2019.
COHEN, Regina; DUARTE, Cristiane; BRASILEIRO, Alice. Acessibilidade a Museus: Cadernos Museológicos, Brasília: MinC/IBRAM, 2012. Disponível em: <http://www.museus.gov.br/wp-content/uploads/2013/07/acessibilidade_a_museu_miolo.pdf>. Acesso em: 04 ago. 2018.
GIL, Antônio Carlos. Métodos e técnicas de pesquisa social. 6. ed. São Paulo: Atlas SA, 2008.
GOHN, Maria da Glória. Educação não formal e cultura política: impactos sobre o associativismo do terceiro setor. São Paulo: Cortez, 2011.
GRANDI, Samira Cassote. Experiência de visitantes com deficiência visual na sala de Física do Museu de Ciências da Universidade Estadual de Maringá. 2017. 177 f. Dissertação (Mestrado em Educação para a Ciência e para a Matemática) ”“ Centro de Ciências Exatas, Universidade Estadual de Maringá, Maringá, 2017.
INACIO, Luiz Gustavo Barcellos. Indicadores do potencial de acessibilidade em Museus e Centros de Ciências: análise da Caravana da Ciência. 104 f. Trabalho de conclusão de curso (Ensino de Ciências com ênfase em Biologia e Química) ”“ Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2017. Disponível em: <https://grupomccac.org/indicadores-do-potencial-de-acessibilidade-em-museus/>. Acesso em: 11 fev. 2019.
LÜDKE, Menga; ANDRÉ, Marli E. D. A. Pesquisa em educação: abordagens qualitativas. 2. ed. Rio de Janeiro: E.P.U., 2015.
MARANDINO, Martha. O conhecimento biológico nas exposições de museus de ciências: análise do processo de construção do discurso expositivo. 2001. 435 f. Tese (Doutorado em Educação) ”“ Faculdade de Educação, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2001. Disponível em: <http://www.geenf.fe.usp.br/v2/wp-content/uploads/2012/09/marandino_2001.pdf>. Acesso em: 29 nov. 2018.
MARANDINO, Martha. Museus de ciências como espaços de educação. In: FIGUEREDO, B. G.; VIDAL, D. G. Museus: dos gabinetes de curiosidades à museologia moderna. Belo Horizonte: Argumentum, p. 165-176, 2005. Disponível em: <https://edisciplinas.usp.br/pluginfile.php/844082/mod_resource/content/2/MARANDINO_Museus_de_Ci%C3%AAncias_como_espa%C3%A7os_de_educa%C3%A7%C3%A3o.pdf>. Acesso em: 11 jan. 2019.
MASSARANI, Luiza. et al. Aproximaciones a la investigación en divulgación de la ciencia en América Latina a partir de sus artículos académicos. Rio de Janeiro: Fiocruz - COC, 2017. Disponível em: <http://www.redpop.org/wp-content/uploads/2015/06/Aproximaciones-a-la-investigaci%C3%B3n-en-divulgaci%C3%B3n-de-la-ciencia-en-Am%C3%A9rica-Latina-a-partir-de-sus-art%C3%ADculos-acad%C3%A9micos.pdf>. Acesso em: 17 mar. 2019.
MENDES BRAGA, Jezulino Lucio. Desafios e Perspectivas para Educação Museal. Museologia & Interdisciplinaridade, Brasília, v. 6, n. 12, p. 55-64, set. 2017. Disponível em: <http://periodicos.unb.br/ojs248/index.php/museologia/article/view/23288>. Acesso em: 01 fev. 2019.
MOLENZANI, Aline Oliveira. Acessibilidade nos museus e centros de ciências da cidade de São Paulo. 75 f. Trabalho de conclusão de curso (Aperfeiçoamento em educação científica: ensino não formal de ciência e tecnologia) ”“ Universidade Federal de Minas Gerais, Minas Gerias, 2015. Disponível em: <https://catalogodeteses.capes.gov.br/catalogo-teses/#!/acessibilidadenosmuseusecentrosdeciênciasdacidadedesãopaulo.pdf>. Acesso em: 10 nov. 2019.
MOLENZANI, Aline Oliveira; NORBERTO ROCHA, Jéssica. Acessibilidade nos museus e centros de ciências da cidade de São Paulo. Revista do Encontro de Divulgação de Ciência e Cultura, Campinas, v. 3, n. 3, p. 71-83, abr. 2017. Disponível em: <http://revistas.iel.unicamp.br/index.php/edicc/article/view/5219>. Acesso em: 18 jan. 2019.
OLIVEIRA, Margarete de. Cultura e inclusão na educação em museus: processos de formação em mediação para educadores surdos. 2015. 191 f. Dissertação (Mestrado em Museologia) - Interunidades em Museologia, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2015.
ONO, Rosaria; MOREIRA, Kátia Beatriz. Segurança em Museus: Cadernos Museológicos, Brasília: MinC/IBRAM, 2011. Disponível em: <http://www.museus.gov.br/wp-content/uploads/2013/09/Boletim-Bibliografico-Cenedom-n14_ago2013.pdf>. Acesso em: 02 mar. 2019.
RIBEIRO, Guilhermina Guabiraba. A mediação museológica: formação de mediadores para promoção de acessibilidade universal no Museu Nacional. 92 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Especialização em Acessibilidade Cultural) ”“ Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2014. Disponível em: <http://www.repositorio-bc.unirio.br:8080/xmlui/bitstream/handle/unirio/11768/Disserta%C3%A7%C3%A3o%20PPGEdu%20-%20Guilhermina%20Guabiraba.pdf?sequence=1&isAllowed=y>. Acesso em: 17 ago. 2019.
SARRAF, Viviane Panelli. Reabilitação do museu: políticas de inclusão cultural por meio da acessibilidade. 2008. 181 f. Dissertação (Mestrado em Cultura e Informação) ”“ Escola de Comunicações e Artes, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2008. Disponível em: < www.teses.usp.br/teses/disponiveis/27/27151/tde-17112008.../reabilitacaomuseu.pdf>. Acesso em: 30 ago. 2018.
SARRAF, Viviane Panelli. A comunicação dos sentidos nos espaços culturais brasileiros: estratégias de mediações e acessibilidade para as pessoas com suas diferenças. 2013. 251 f. Tese (Doutorado em Comunicação e Semiótica) ”“ Programa de Pós-graduação em Comunicações e Semiótica, Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2013. Disponível em: <http://www.museusacessiveis.com.br/arquivosDown/20140326143526_tesedigital.pdf>. Acesso em: 04 de jan. 2019.
SIMÓ, Cristiane Higueras. O estado da arte das teses acadêmicas que abordam arte e inclusão: um recorte de 1998 a 2008 no Brasil. 2010. 181 f. Dissertação (Mestrado em Artes Visuais) ”“ Programa de Pós-Graduação em Artes Visuais do CEART, Universidade do Estado de Santa Catarina, Santa Catarina, 2010. Disponível em: <http://www.tede.udesc.br/bitstream/tede/766/1/113560.pdf>. Acesso em 21 de mar. 2019.
SILVA, João Paulo Ferreira da. Acessibilidade aos cegos e surdos nos Museus e Centros Culturais da cidade do Rio de Janeiro. 2015. 77 f. (Mestrado Profissional em Diversidade e Inclusão) - Universidade Federal Fluminense, Niterói, 2015. Disponível em: <http://cmpdi.sites.uff.br/wp-content/uploads/sites/186/2018/08/Disserta%C3%A7%C3%A3o-Jo%C3%A3oPauloFerreiradaSilva.pdf>. Acesso em: 04 dez. 2018.
TOJAL, Amanda Pinto da Fonseca. Museu de Arte e Público Especial. 1999. 200f. Dissertação (Mestrado em Artes) ”“ Escola de Comunicações e Artes, Universidade de São Paulo, São Paulo, 1999. Disponível em: < http://arteinclusao.com.br/publicacoes_producoes-academicas/ >. Acesso em: 15 jul. 2018.
TOJAL, Amanda Pinto da Fonseca. Políticas Públicas Culturais de Inclusão de Públicos Especiais em Museus. 2007. 322 f. Tese (Doutorado em Ciência da Informação) ”“ Escola de Comunicações e Artes, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2007. Disponível em: < http://arteinclusao.com.br/publicacoes_producoes-academicas/ >. Acesso em 03 jun. 2018.

Downloads

Publicado

2019-10-30

Como Citar

Celeste, C., & Silveira, C. (2019). Acessibilidade nos Museus brasileiros:: tendências da produção acadêmica. Museologia &Amp; Interdisciplinaridade, 8(16), 196–212. https://doi.org/10.26512/museologia.v8i16.24783