Dioramas de História Natural em Museus Escolares:

potencial e desafio para o ensino

Autores

  • Vinicius Rodrigues dos Santos Universidade de São Paulo
  • Martha Marandino

DOI:

https://doi.org/10.26512/museologia.v8i16.22144

Palavras-chave:

Diorama. Praxeologia. Educação em museus. Museus escolares.

Resumo

A existência de museus nos espaços escolares está relacionada tanto a exposição das pesquisas em ciência naturais como ao ensino com base nos objetos usados na “lição das coisas”. Dentre esses objetos, encontramos os dioramas, presentes em museus de história natural desde o século XIX, sendo também encontrados nos museus escolares. Assim, neste artigo, nos apoiamos na Teoria Antropológica do Didático para estudar o potencial educativo de um dos dioramas do Museu de História Natural do Colégio Dante Alighieri (MHN-CDA). Nos resultados discutimos as implicações e apontamos o potencial e o limites dos dioramas para os processos de ensino e aprendizagem.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Referências

ASENSIO, M. & POL, E. Siguen siendo los dioramas una alternativa efectiva de montaje? Revista de Museologia. Ed. AEM, n.8, p.11-20, 1996.
ASH, D. How families use questions at dioramas: ideas for exhibit design. Curator. v.47, n.1, p.84-100, 2004.
BOCCHI, L. A. A configuração de novos locais e práticas pedagógicas na escola: O museu escolar, os laboratórios e gabinetes de ensino do Colégio Marista Arquidiocesano de São Paulo (1908-1940). 2013. 137f. Dissertação (Mestrado em Educação: História, Política e Sociedade), Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo.
BORG, J. J. Dioramas in natural historymuseum””Tools for natureconservation. In: Natural History Dioramas - History, Construction and Educational Role. Dordrecht: Springer Netherlands, p. 81-86, 2015.
GIL, F. B. Museus de ciência-preparação do futuro, memória do passado. Revista Cultura Científica, n. 3, p. 72-89, 1988.
BRESLOF, L. Observing Dioramas. Disponível em: <http://www.amnh.org/learn/musings/SP01/hw2P.htm.> Consultado em: 08/06/2005.
BUENO, J.; OLIVEIRA, A. D. DE.; VIDAL, F. L. K. Identificando o potencial de objetos expositivos para ações educativas em museus de ciências. In: Marandino, M.; Contier, D. Educação não formal e divulgação em ciência: da produção do conhecimento a ações de formação. Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo. São Paulo, p. 37-44, 2015.
BUENO, J. P. P. Objetos que ensinam em museus: análise do diorama do Museu de Zoologia da USP na perspectiva da praxeologia. 2015. 186f. Dissertação (Mestrado em Ensino de Ciências) ”“ Interunidades Ensino de Ciências (Física, Química e Biologia), Universidade de São Paulo, São Paulo.
CAMPOS, N. F. Percepção e Aprendizagem no Museu de Zoologia: uma análise das conversas dos visitantes. 2013. 183f. Tese (Doutorado). Programa Interunidades em Ensino de Ciências, Universidade de São Paulo., São Paulo.
CAZELLI, S.; MARANDINO, M.; STUDART, D. Educação e comunicação em museus de ciência: aspectos históricos, pesquisa e prática. In: Educação e museu: a construção social do caráter educativo dos museus de ciências. Rio de Janeiro: Access, p. 83-106, 2003.
CHEVALLARD, Y. Readjustingdidacticsto a changingepistemology. EuropeanEducationalResearchJournal, v. 6, n. 2, p. 131-134, 2007.
CHEVALLARD, Y. La transposicióndidáctica. Del saber sabio al saber enseñado, Buenos Aires: Aique, 2009.
CHEVALLARD, Y. Quelprogramme pour lÅ™avenir de la recherche en TAD? In: BOSCH, M. et al. Un panorama de la TAD, p. 23”“32, 2011.
COLÉGIO DANTE ALIGHIERI. [Site]. Apresenta informações institucionais e informações sobre o museu de história natural do Colégio Dante Alighieri. Disponível em: https://www.colegiodante.com.br/conheca-o-colegio/museu-de-historia-natural/. Acessoem: 23 de maiode 2018.
COTUMACCIO, A. The evolution of the narrative at natural history diorama. In: TUNNICLIFFE, S. D.; SCHEERSOI, A.Natural History Dioramas - History, Construction and Educational Role. Dordrecht: Springer Netherlands, p. 187-194, 2015.
DEAN, D. MuseumExhibition ”“ TheoryandPractice. London: Routledge, 1994.
FORTIN-DEBART, C. Le Musee de Sciences Naturelles, un partenaire de l'école pour une education relative a l'environnement: du message scientifique au débat de société. Vertigo - larevueélectroniqueensciences de l'environnement. 2003. Disponível em:<http://vertigo.revues.org/4494>. Acesso em: 5 de set. 2018.
LIVINGSTONE, P. Imaginary places: Museum visitor perceptions of habitat dioramas. In: TUNNICLIFFE, S. D.; SCHEERSOI, A.Natural History Dioramas - History, Construction and Educational Role.Dordrecht: Springer Netherlands, p. 195-208, 2015.
LOPES, M. M. O Brasil Descobre a Pesquisa Científica: os museus e as ciências naturais no século XIX. Editora Hucitec, 1997.
MARGOTTO, L. R. Leituras sobre o lugar da memória e das práticas de memorização no método intuitivo. In: A memória e a sombra: a escola brasileira entre o Império e a República. Belo Horizonte: Autêntica, p. 95-106, 1999.
MARANDINO, M. Museus de ciênciascomoespaços de educação. In: FIGUEIREDO, B. G.; VIDAL, D. G. (Org.). Museus: dos gabinetes de curiosidades à museologia moderna.Argumentum, p. 151 ”“ 164, 2005.
MARANDINO, M.; SELLES, S. E.; FERREIRA, M. S. Ensino de Biologia: histórias e práticas em diferentes espaços educativos. Cortez Editora, 2009.
MARANDINO, M., ACHIAM, M., OLIVEIRA, A. DE. The diorama as a means for biodiversity education In: Natural History Dioramas - History, Construction and Educational Role. Dordrecht: Springer Netherlands, p. 251-266, 2015.
MARANDINO, M. et al. Os usos da Teoria da Transposição Didática e da Teoria Antropológica do Didático para o estudo da educação em museus de ciências. Revista Labore em Ensino de Ciências, v. 1, n. 1, p. 69”“97, 2016.
MAY, M.; ACHIAM, M. Educational Mechanisms of Dioramas. In: SCHEERSOI, A.; TUNNICLIFFE, S. D. (Eds.). Natural History Dioramas ”“ Traditional Exhibits for Current Educational Themes. Cham: Springer International Publishing, p. 113-112, 2019.
MENESES, U. T. B. Aexposiçãomuseológica e o conhecimentohistórico. In: FIGUEIREDO, B. G.; VIDAL, D. G. (Org.). Museus: dos gabinetes de curiosidades à museologia moderna.Argumentum, p. 15 ”“ 84, 2005.
MORTENSEN, M. F. ExhibitEngineering: A new research perspective. 2010. 194f.Dissertation (Doctoral) -Departmentof Science EducationUniversityof Copenhagen.
MORRIS, P. The important role of Natural History dioramas in biological learning. International Council of Museums ”“ Natural History Committee Newsletter. No. 29, p. 27-30,2009.
OLIVEIRA, A. D. DE. Biodiversidade e museus de ciências: um estudo sobre transposição museográfica nos dioramas. 2010. 173f. Tese (Doutorado) ”“ Faculdade de Educação, Instituto de Física, Instituto de Química e Instituto de Biociências, Universidade de São Paulo.
OLIVEIRA, A. D. DE; MONACO, L. M. Construindo a biodiversidade: dioramas como ferramentas pedagógicas. In: MARANDINO, M., MÔNACO, L., OLIVEIRA, A. D. Olhares sobre os diferentes contextos da biodiversidade: pesquisa, divulgação e educação. GEENF/FEUSP/INCTTOX. São Paulo, p.86-93, 2010.
PIQUERAS, J.; HAMZA, K. M.; EDVALL, S. The Practical Epistemologies in the Museum: A Study of Students' Learning in Encounterswith Dioramas. The JournalofMuseumEducation, v. 33, n. 2, p. 153”“164, 2008.
POSSAS, H. C. G. Classificar e ordenar: os gabinetes de curiosidades e a história natural. In: FIGUEIREDO, B. G.; VIDAL, D. G. (Org.). Museus: dos gabinetes de curiosidades à museologia moderna.Argumentum, p. 151 ”“ 162, 2005.
QUINN, S. Transcript: history of the Diorama. Disponível em: http://www.amnh.org/exhibitions/dioramas/bison/transcripts/diorama.php. Consultadoem: 10/07/2008.
SALGADO, M. DE M. A transposição museográfica da biodiversidade no aquário de Ubatuba: estudo através de mapas conceituais. 2011. 202f. Tese (Doutorado) - Faculdade de Educação, Instituto de Física, Instituto de Química e Instituto de Biociências, Universidade de São Paulo.
SANTOS, V. R DOS. DE. Biodiversidade e dioramas: um estudo sobre as abordagens de interação do público sobre a perspectiva da praxeologia. São Paulo, 2018. 59f. Iniciação Científica ”“ Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo, São Paulo, 2018.
SCARPA, D. L.; SILVA, M. B. A Biologia e o ensino de ciências por investigação: dificuldades e possibilidades. In: CARVALHO, A. M P. DE. Ensino de ciências por investigação: condições para implementação em sala de aula.São Paulo, Cengage Learning, p. 129 ”“ 152, 2013.
SILVA, C. M. Museus escolares no Estado de São Paulo (1879-1942). 2015.160f. Dissertação (Mestrado em Educação: História, Política e Sociedade), Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo.
TUNNICLIFE, S. D. Naming and Narratives at Natural History Dioramas. In: TUNNICLIFFE, S. D.; SCHEERSOI, A. Natural History Dioramas - History, Construction and Educational Role. Dordrecht: Springer Netherlands, p.161-186, 2015.
TUNNICLIFE, S. D. Inquiryat Natural History Dioramas - usefulresource in Science Education. In: TUNNICLIFE, S. D., SCHEERSOI, A. (Org.).The important role of natural history dioramas in biologicallearning. InternationalCouncilofMuseums: Natural HistoryCommittee Newsletter. n. 29, 2009.
TUNNICLIFE, S. D.; SCHEERSOI. Dioramas as important tools in biological education. In: TUNNICLIFFE, S. D.; SCHEERSOI, A. Natural History Dioramas - History, Construction and Educational Role. Dordrecht: Springer Netherlands, p.133-144, 2015.
VALDEMARIN, V. T. Lições de coisas: concepção científica e projeto modernizador para a sociedade. Cadernos Cedes, p. 74-87, 2000.
VALDEMARIN, V. T.; PINTO, A. A. Das formas de ensinar e conhecer o mundo: lições de coisas e método de ensino intuitivo na imprensa periódica educacional do século XIX. Revista Educação em Questão, v. 39, n. 25, p. 163-187, 2010.
VAN-PRÄET, M. Contradictions des muséesd’histoire naturelle et evolution de leurs expositions. In: Faire Voir, Faire Savoir: la musélogie scientifique au present. Musée de la civilization, Montreal, p.25-33, 1989.
VAN-PRAET, M. e POUCET, B. LesMusées, Lieux de Contre-Éducation et de PartenariatAvecL’École, In: Education&Pédagogies ”“ désélèvesaumusée. No. 16, Centre International D’ÉtudesPédagogiques, 1992.
VIDAL, D. G. Por uma pedagogia do olhar: os museus escolares no fim do século XIX. In: A memória e a sombra: a escola brasileira entre o Império e a República. Belo Horizonte: Autêntica, p. 107-116, 1999.
VIDAL, D. G. Transnational education in the late nineteenth century: Brazil, France and Portugal connected by a school museum.History of Education, v. 42, n. 2, p. 228-241, 2017.
WINSLOW, C. Anthropologicaltheoryofdidacticphenomena: some examplesandprinciplesof its use in thestudyofmathematicseducation. Un Panorama de TAD, CRM Docume, p. 117-138, 2011.

Downloads

Publicado

2019-10-30

Como Citar

dos Santos, V. R., & Marandino, M. (2019). Dioramas de História Natural em Museus Escolares:: potencial e desafio para o ensino. Museologia &Amp; Interdisciplinaridade, 8(16), 160–182. https://doi.org/10.26512/museologia.v8i16.22144