O Toque dos Sinos em Minas Gerais

materialidade e práticas sociais

Autores

  • Ana Lúcia de Abreu Gomes Universidade de Brasilia

DOI:

https://doi.org/10.26512/museologia.v6i11.17742

Palavras-chave:

Toque dos Sinos, Minas Gerais, São João del-Rei, Patrimônio Cultural

Resumo

O objetivo deste artigo é apresentar o Toque dos Sinos em Minas Gerais, Brasil sob três aspectos: sua materialidade, as práticas sociais que lhes dão sentido ainda hoje e os saberes neles consubstanciados que nos remetem a um legado europeu e ibérico que data pelo menos do século XVI. Os aspectos abordados neste artigo os circunscrevem à região mineradora do Estado de Minas Gerais. Este recorte lhes conferiu um território cultural específico que ao tempo em que nos fala do local e do singular nos é capaz de falar da nação uma vez que em 2009 foi conferido a esses toques de sinos o título de Patrimônio Cultural do Brasil.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

BLOCH, Marc. Os Reis Taumaturgos. O caráter sobrenatural do poder régio. São Paulo: Cia das Letras, 1998.

BOSCHI, Caio César. Os Leigos e o Poder: irmandades leigas e política colonizadora em Minas Gerais. São Paulo: Ática, 1986.

CONNERTON, Paul. Como as Sociedades Recordam. Oeiras: Celta, 1999.

EDMUNDO, Luiz. O Rio de Janeiro no tempo dos vice-reis. Brasília: Senado Federal, 2000.

FREITAS, Thiago C. de , FERREIRA, Ana Lucia, BARROS, Thales G. “Sinos: Física e música fundidos em bronze.” In: Revista Brasileira de Ensino de Física. Vol. 37, n. 2, 2303, 2015.

FRUNGILLO, Mario D. Dicionário de Percussão. São Paulo: Unesp; Imprensa Oficial do Estado, 2003.

IPHAN/MinC. Dossiê de Registro “O Toque dos Sinos em Minas Gerais tendo como referencia São João del-Rei e as cidades de Ouro Preto, Mariana, Catas Altas, Congonhas do Campo, Diamantina, Sabará, Serro e Tiradentes. Brasília: Iphan/MinC, 2009.

MONTANHEIRO, Fábio César. “Quem toca sino não acompanha procissão.” In: http://www.dhi.uem.br/gtreligiao/pdf/st1/Montanheiro,%20Fabio%20C.pdf. acesso em 20/05/2017

PALAZZO, Éric. Liturgie et Société au Moyen Age. Paris: Aubier, 2000.

SCARANO, Julita. Devoção e Escravidão. São Paulo: Companhia Editora Nacional, 1981.

SOUZA, Laura de Mello e. “Formas Provisórias de Existência: a vida cotidiana nos caminhos, nas fronteiras e nas fortificações.” In: SOUZA, Laura de Mello e (org.) História da Vida Privada na América Portuguesa. São Paulo: Companhia das Letras, 1997, vol.1.

VENDRAMINI, Maria do Carmo. “Sobre os sinos nas igrejas brasileiras.” In: Musicae Sacrae Brasiliensis. Roma: Urbaniana University Press, 1981.

Publicado

2018-03-09

Como Citar

Gomes, A. L. de A. (2018). O Toque dos Sinos em Minas Gerais: materialidade e práticas sociais. Museologia & Interdisciplinaridade, 6(11), 84 - 94. https://doi.org/10.26512/museologia.v6i11.17742

Edição

Seção

Dossiê - Legados Coloniais

##plugins.generic.recommendByAuthor.heading##

1 2 > >>