Apontamentos sobre modos de ser (e não ser) museu de arte contemporânea em Porto Alegre

Autores

  • Bianca Knaak Universidade Federal do Rio Grande do Sul

DOI:

https://doi.org/10.26512/museologia.v1i2.12657

Palavras-chave:

Museu de Arte Contemporânea do Rio Grande do Sul. Acervo. Exposição. Representação Social. Legitimidade sistêmica.

Resumo

Ao longo dos 20 anos do Museu de Arte Contemporânea do Rio Grande do Sul, as tomadas de posição de seus gestores, apoiados na valorização de seu acervo, incidiram fortemente nas características da coleção que o museu mantém. Destacando momentos dessa história identificamos a representatividade de seus agentes e os modos de ampliação, visibilidade e legitimação desse museu, desde a sua criação.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Publicado

2012-11-28

Como Citar

Knaak, B. (2012). Apontamentos sobre modos de ser (e não ser) museu de arte contemporânea em Porto Alegre. Museologia & Interdisciplinaridade, 1(2), 85. https://doi.org/10.26512/museologia.v1i2.12657

Edição

Seção

Artigos