Mídia e trabalho infantil: cultura, representação e discurso

Autores

  • Vânia Maria Lescano Guerra Universidade Federal de Mato Grosso do Sul
  • Rosemere de Almeida Aguero Universidade Federal de Mato Grosso do Sul

DOI:

https://doi.org/10.26512/les.v11i1.9760

Palavras-chave:

cultura; discurso; trabalho infantil; exploração; mídia.

Resumo

Esta pesquisa, fundamentada na teoria dos discursos, nos estudos foucaultianos e nas noções dos Estudos Culturais, vem problematizar a construção do discurso sobre o trabalho infantil na mídia de Mato Grosso do Sul (MS), a partir da análise de dez reportagens veiculadas pela TV Morena e pela Rede Globo de Televisão, feitas na região do Pantanal de Corumbá e demais regiões do Estado de MS, cujo tema é a infância em situação de exploração do trabalho.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Vânia Maria Lescano Guerra, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul


Docente da Graduação e da Pós-Graduação em Letras da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, do câmpus de Três Lagoas (MS) e pesquisadora da FUNDECT.

Rosemere de Almeida Aguero, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul

Mestre em Letras pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, campus de Três Lagoas (MS) e docente do curso de Letras da Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul, câmpus de Jardim.

Referências

Ariès, Philippe. História social da criança e da família. Trad. Dora Flaksman.
2.ed. Rio de Janeiro: LTC, 1981.
Authier-Revuz, Jacqueline. Cadernos de Estudos Lingüísticos, Campinas:
UNICAMP, n.19, 1990, p.25-42.
Brasil. Decreto nº 22.042, de 03 de novembro de 1932. Estabelece as condições
de trabalho dos menores na indústria. Coleções de Leis do Brasil. Poder
Executivo, Rio de Janeiro, v. 5, p. 10, 31 dez., 1932.
______. Constituição (1934). Constituição da República dos Estados Unidos
do Brasil. Diário Oficial [da] união, Poder Legislativo, Rio de Janeiro, p. 1,
16 jul., 1934.
______. Constituição (1988). Constituição da República Federativa do Brasil,
de 05 de outubro de 1988. Diário Oficial [da] União, Poder Legislativo,
n.191-A, 05 out., 1988.
______. Lei nº 8069, de 13 de julho de 1990. Dispõe sobre o Estatuto da
Criança e do Adolescente e dá outras providências. Diário oficial [da] União,
poder Executivo. Brasília, DF, 16 jul., 1990.
Coracini, M. José R. F. A escamoteação da heterogeneidade. In Coracini, M.
José R. F.; Bertoldo, Ernesto S. (Orgs). O desejo da teoria e a contingência
da prática. Discursos sobre e na sala de aula. Campinas: Mercado das Letras,
2003, p. 251-270.
Courtine, Jean-Jacques. Définition d’Orientations Théoriques et Méthodologiques
en Analyse de Discours. In: Philosophiques, vol. IX. n.2, Paris, 1984.
______. Metamorfoses do discurso político: as derivas da fala pública. Trad.
Nilton Milanez e Carlos Piovezani Filho. São Carlos: Claraluz, 2006.
Custódio, André V. A exploração do trabalho infantil doméstico no Brasil
contemporâneo: limites e perspectivas para sua erradicação. Florianópolis:
UFSC, 2006. Tese (Curso de Pós-Graduação em Direito), Universidade Federal
de Santa Catarina, 2006.
Deleuze, Gilles. Post scriptum sobre as sociedades de controle. In. Deleuze,
Gilles. Conversações. Rio de Janeiro: 34 Letras, 1992, p. 219-26.
Del Priore, Mary. (org.) História das crianças no Brasil. 5. ed. São Paulo:
Contexto, 2006.
Fonseca-Silva, Maria da C. Mídia e lugares de memória discursiva. In: Mídia
e rede de memória. Fonseca-Silva, Maria da C. e Possenti, Sírio. (Orgs.).
Vitória da Conquista: Uesb, 2007, p. 11-37.
Foucault, Michel. História da Sexualidade I: A Vontade de Saber. Trad. Maria
Thereza da Costa Albuquerque e J. A. Guilhon Albuquerque. Rio de Janeiro:
Graal, 1977.
______. A arqueologia do saber. Trad. Luiz Felipe Baeta Neves. São Paulo:
Forense, 2002.
Gregolin, M. do Rosário Valencise. Discurso, história e a produção de identidades
na mídia. In: Mídia e rede de memória. Fonseca-Silva, Maria da Conceição
e PossentI, Sírio. (Orgs.). Vitória da Conquista: Uesb, 2007, p. 39-60.
Guerra, Vânia M. L. A violência, o poder e a memória na construção do
discurso midiático. In Guerra,Vânia M. L. Práticas discursivas: crenças, estratégias
e estilos. São Carlos: Pedro & João Editores, 2008, p. 111-122.
Hall, Stuart. A centralidade da cultura: notas sobre as revoluções de nosso
tempo. In Educação e Realidade, Porto Alegre, v. 22, n. 2, 1997, p. 15-46.
Jameson, Fredric. Pós-modernismo: a lógica cultural do capitalismo tardio.
Trad. Maria Elisa Cevasco. 2 ed. São Paulo: Ática, 2002.
Moura, Esmeralda B. B. de. Crianças operárias na recém industrializada São
Paulo. In: Del Priore, Mary. (org.). História das crianças no Brasil. São Paulo:
Contexto, 2006, p. 259-28.
Orlandi, Eni P. Segmentar ou recortar? In: Guimarães, Eduardo. (org.) Lingüística:
questões e controvésias. Série Estudos, n.10. Uberaba: Fiube, 1984.
Passetti, Edson. Crianças carentes e políticas públicas. In: Del Priore, Mary.
(org.). História das crianças no Brasil. 5. ed. São Paulo: Contexto, 2006, p.
347-75.
Pêcheux, Michel. O Discurso: estrutura ou acontecimento. Trad. Eni P. Orlandi.
3. ed. Campinas: Pontes, 2002.
Postman, Neil. O desaparecimento da infância. Trad. Suzana M. de A. Carvalho
e José L. de Melo. Rio de Janeiro: Graphia, 1999.
Ramos, Fábio A história trágico-marítima das crianças nas embarcações portuguesas
do século XVI. In: Del Priore, Mary. (org.) História das crianças
no Brasil. São Paulo: Contexto, 2006, p.19-54.
Rizzini, Irma. Pequenos trabalhadores do Brasil. In: Del Priore, Mary. (org.)
História das crianças no Brasil. São Paulo: Contexto, 2006, p. 376-406.

Downloads

Publicado

2010-11-12

Como Citar

Guerra, V. M. L., & Aguero, R. de A. (2010). Mídia e trabalho infantil: cultura, representação e discurso. Cadernos De Linguagem E Sociedade, 11(1), 128–159. https://doi.org/10.26512/les.v11i1.9760

Edição

Seção

Artigos de pesquisa