Entre silêncios e estereótipos:

relações raciais na literatura brasileira contemporânea

Autores

  • Regina Dalcastagnè

Resumo

As personagens negras são francamente minoritárias na narrativa brasileira contemporânea, conforme uma ampla pesquisa demonstrou. O artigo analisa algumas exceções a esta regra, identificando diferentes modos de representação literária das relações raciais numa sociedade marcada pela discriminação.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ARAÚJO, Joel Zito. A negação do Brasil: o negro na telenovela brasileira. São Paulo: Editora Senac, 2000.

BOURDIEU, Pierre. La domination masculine. Paris, Seuil, 1998.

CANDIDO, Antonio. Formação da literatura brasileira: momentos decisivos 1750-1880. [1959]. 10ª ed. revista pelo autor. Rio de Janeiro: Academia Brasileira de Letras, 2006.

CARRANÇA, Flávio e Borges, Rosane da Silva (orgs.). Espelho infiel: o negro no jornalismo brasileiro. São Paulo: imprensa Oficial de São Paulo, 2004.

DALCASTAGNÈ, Regina. “Contas a prestar: o intelectual e a massa em A hora da estrela, de Clarice Lispector”. Revista de Crítica Literaria Latinoamericana, nº 51. Hanover, 2000, pp. 83-98.

_______. “A personagem do romance brasileiro contemporâneo: 1990-2004”. Estudos de Literatura Brasileira Contemporânea, nº 26. Brasília, julho/dezembro de 2005, pp. 13-71.

EVARISTO, Conceição. Ponciá Vicêncio. Belo Horizonte: Mazza, 2003.

FELINTO, Marilene. As mulheres de Tijucopapo. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1982.

FERRÉZ. Capão pecado. São Paulo: Labortexto, 2000.

_______. Manual prático do ódio. Rio de Janeiro: Objetiva, 2003.

_______. Ninguém é inocente em São Paulo. Rio de Janeiro: Objetiva, 2006.

FRASER, Nancy. “From redistribution to recognition?”, em _______. Justice interruptus: critical reflections on the “postsocialist” condition. New York: Routledge, 1997.

FREIRE, Marcelino. BaléRalé. São Paulo: Ateliê, 2003.

_______. Contos negreiros. Rio de Janeiro: Record, 2005.

GINZBURG, Carlo. “Sinais: raízes de um paradigma indiciário”, em _______. Mitos, emblemas, sinais. Trad. de Federico Carotti. São Paulo: Companhia das Letras, 1989.

GONÇALVES, Ana Maria. Um defeito de cor. Rio de Janeiro: Record, 2006.

GOODIN, Robert. “Democratic deliberation within”. Philosophy and Public Affairs, v. 29, nº 1. Princeton, 2000, pp. 81-109.

GUIMARÃES, Antonio Sérgio Alfredo. Preconceito e discriminação: queixas de ofensas e tratamento desigual dos negros no Brasil [1998]. 2ª ed. São Paulo: Editora 34, 2004.

_______ e Huntley, Lynn (orgs.). Tirando a máscara: ensaios sobre o racismo no Brasil. São Paulo: Paz e Terra, 2000.

HOFBAUER, Andreas. Uma história do branqueamento ou o negro em questão. São Paulo: Editora UNESP, 2006.

JESUS, Carolina Maria de. Quarto de despejo [1960]. 10ª ed. Rio de Janeiro: Francisco Alves, 1983.

_______. Diários de Bitita. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1986.

LINS, Paulo. Cidade de Deus. São Paulo: Companhia das Letras, 1997.

LISPECTOR, Clarice. A hora da estrela [1977]. 17ª ed. Rio de Janeiro: Francisco Alves, 1990.

MARANHÃO, Haroldo. “O negro e as cercanias do negro” [2001], em _______. Feias, quase cabeludas. São Paulo: Planeta, 2005.

MELO, Patrícia. Inferno. São Paulo: Companhia das Letras, 2000.

MOLICA, Fernando. Bandeira negra, amor. Rio de Janeiro: Objetiva, 2005.

PICHONELLI, Matheus e BÄCH TOLD, Felipe. “Para juiz, ‘Tapinha’ descreve humilhação contra a mulher”. Folha de S. Paulo, 29/3/2008. Consultada na versão on-line, no endereço www1.folha.uol.com.br/fsp/cotidian/ff2903200828.htm

PRANDI, Reginaldo. Segredos guardados: orixás na alma brasileira. São Paulo: Companhia das Letras, 2005.

RIBEIRO, João Ubaldo. Viva o povo brasileiro [1984]. 11ª ed. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1990.

RODRIGUES, João Carlos. O negro brasileiro e o cinema. São Paulo: Pallas, 2001.

SANT'ANNA, André. O paraíso é bem bacana. São Paulo: Companhia das Letras, 2006.

SHOHAT, Ella e STAM, Robert. Crítica da imagem eurocêntrica: multiculturalismo e representação. Trad. de Marcos Soares. São Paulo: Cosacnaify, 2006.

SILVA, Paulo Vinicius Baptista da e ROSEMBERG, Fúlvia. “Brasil: lugares de negros e brancos na mídia”, em DIJK, Teun A. van (org.). Racismo e discurso na América Latina. São Paulo: Contexto, 2008.

TREVISAN, Dalton. “O negro”, em _______. Mistérios de Curitiba [1968]. 4ª ed. Rio de Janeiro: Record, 1979.

YOUNG, Iris Marion. Inclusion and democracy. Oxford: Oxford University Press, 2000.

Downloads

Publicado

2011-01-05

Como Citar

Dalcastagnè, R. (2011). Entre silêncios e estereótipos:: relações raciais na literatura brasileira contemporânea. Estudos De Literatura Brasileira Contemporânea, (31), 87–110. Recuperado de https://periodicos.unb.br/index.php/estudos/article/view/9434

Edição

Seção

Seção Temática

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 > >>