Representações e significados da deficiência nos livros didáticos de Ciências do PNLD 2007

Autores

  • Alessandra Santana Soares e Barros UFBA

DOI:

https://doi.org/10.26512/ser_social.v15i32.13035

Palavras-chave:

Análise de Conteúdo, Pessoa com Deficiência, Livro Didático, Políticas Educacionais

Resumo

Relata pesquisa que descreveu o formato discursivo que os livros didáticos de Ciências deram às pessoas com deficiência. Trinta e seis livros dos anos iniciais do ensino fundamental, aprovados pelo PNLD 2007, compuseram o corpus empírico. O registro quantitativo de regularidades presentes no conjunto amostral foi interpretado à luz das recomendações do MEC para a validação de livros didáticos. Os achados apontaram uma utilização instrumental e utilitarista da pessoa com deficiência. Dado o compromisso curricular destes livros em abordar temas como saúde, órgãos dos sentidos e sexualidade, houve uma apropriação reducionista da deficiência para a exemplificação das disfunções do corpo e de seus sistemas e de peculiaridades hereditárias. Esta pesquisa se justificou a partir de pressupostos da Política Nacional de Direitos Humanos, que prevê ações de revisão de livros didáticos, de modo a preservar a imagem de categorias minoritárias. Assim também, visou contribuir para que os livros usados nas escolas - que se pretendem afirmadoras dos direitos das pessoas com deficiências ”“ não contradigam as intenções inclusivistas e de respeito à diversidade, apregoadas pelas políticas governamentais. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ALVES, N. C. A saúde na sala de aula: uma análise nos livros didáticos. Cadernos CEDES, 18: 38-53, 1987.

BARROS, A.S.S. Discursos e significados sobre as pessoas com deficiências nos livros didáticos de Português: limites na comunicação de sentidos e representações acerca da diferença. Rev. Bras. Ed. Esp., Marília, v.13, n.1, p.61-76. Jan.-Abr. 2007.

BIZZO, N. Falhas no ensino de Ciências. Revista Ciência Hoje, v. 27, n. 159, p. 26-31, 2000.

BRANDÃO, H.M.B.; MARTINS, A.A. A leitura literária no PNLD diante dos PCNs: pretextos versus contextos. In: ROJO, R.; BATISTA, A.A.G. (orgs.) Livro Didático de Língua Portuguesa, Letramento e Cultura Escrita. Campinas: Mercado das Letras, 2003. p. 253-275.

BRASIL. SECRETARIA DE EDUCAÇÃO FUNDAMENTAL. Parâmetros curriculares nacionais: primeiro e segundo ciclos do ensino fundamental. Brasília: MEC/SEF, 2000.

CHARAUDEAU, Patrick. Linguagem e discurso. São Paulo: Contexto, 2008.

DINIZ, Debora, LIONÇO, Tatiana. Diversidade cultural nos livros de ensino religioso. In: DINIZ, Debora, LIONÇO,Tatiana, CARRIÃO, Vanessa. Laicidade e ensino religioso no Brasil. Brasília: UNESCO: Letraslivres: EdUnB, 2010.

FAGUNDES,V.A. Imagem social do “deficiente” nos livros didáticos do primeiro grau. Dissertação (Mestrado em Psicologia Social) ”“ Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, 1989.

FIGUEIRA, E. As pessoas com deficiências no contexto da literatura infantojuvenil e didática. Mimesis, Bauru,v. 21,n.1,p.39-52, 2000.

HOFLING, E. M. Notas para discussão quanto à implementação de programas de Governo: em foco o Programa Nacional do Livro Didático. Educação e Sociedade, São Paulo, n. 70, p. 159-170. Abr. 2000.

KRASILCHIK, Myriam. Reformas e realidade: o caso do ensino das ciências. São Paulo em Perspectiva, v.14, n.1. p.85-93. 2000

LEMOS, Maria Patrícia Freitas de. O estudo do tratamento da informação nos livros didáticos das séries iniciais do ensino fundamental. Ciênc. educ. (Bauru), Bauru, v. 12, n. 2, p. 171-184, ago. 2006.

LOPES, Maria Margaret. Culturas das Ciências Naturais. Ciência & Educação, v. 11, n. 3, p. 457-470, 2005.

MACEDO Elizabeth. A imagem da ciência: folheando um livro didático. Educ. Soc., Campinas, vol. 25, n. 86, p. 103-129, abril 2004.

MAINGUENEAU, Dominique. Termos-chave da Análise de Discurso. Belo Horizonte: Editora da UFMG, 2000.

MEGID NETO, Jorge, FRACALANZA, Hilário. O livro didático de ciências: problemas e soluções. Ciência & Educação, v. 9, n. 2, p. 147-157, 2003.

MOHR, A. A saúde na escola: análise de livros didáticos de 1ª a 4ª séries. Cadernos de Pesquisa, n.94, p.50-57, 1995.

MOHR, A. Análise do conteúdo de ‘saúde’ em livros didáticos. Ciência & Educação, v. 6, n. 2, p. 89-106, 2000.

MORTIMER, E. F. Linguagem e formação de conceitos no ensino de ciências. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2000.

NARDI, R. Questões atuais no Ensino de Ciências. Escrituras, 2001.

PRETTO, Nelson de Luca. A ciência nos livros didáticos. Campinas-SP: Ed. da UNICAMP; Salvador: CED/UFBA, 1985.

VIEIRA, Camila Mugnai; DENARI, Fátima Elisabeth. O que pensam e sentem crianças não deficientes em relação à s deficiências e à inclusão: revisão bibliográfica. Revista da FAEEBA - Educação e Contemporaneidade, Salvador, v. 16, n. 27, p. 31-40, jan./jun., 2007.

Downloads

Publicado

09/30/2013

Como Citar

BARROS, A. S. S. e. Representações e significados da deficiência nos livros didáticos de Ciências do PNLD 2007. SER Social, [S. l.], v. 15, n. 32, p. 75–91, 2013. DOI: 10.26512/ser_social.v15i32.13035. Disponível em: https://periodicos.unb.br/index.php/SER_Social/article/view/13035. Acesso em: 8 fev. 2023.

Edição

Seção

Artigos Cientí­ficos - Temáticos