As formas da memória fragmentos fotográficos da “sala das placas” do barracão do GRES Acadêmicos do Grande Rio

Main Article Content

Resumo

As fotografias apresentadas são resultantes do trabalho de campo realizado pelo antropólogo Lucas Bártolo, enquanto parte de sua pesquisa de doutorado (Museu Nacional/UFRJ), durante os preparativos para o carnaval de 2020 do GRES Acadêmicos do Grande Rio, no complexo fabril da Cidade do Samba, Rio de Janeiro. Foram selecionadas para este ensaio fotografias que interpretam
um espaço em específico do barracão da escola de samba de Duque de Caxias: a “sala das placas”, espaço onde se dava a produção seriada de “placas de vacuum forming” (com a utilização de materiais como folhas de acetato e borracha EVA) e o acúmulo das “formas” (esculturas em resina) utilizadas em anos anteriores – ou seja, um espaço de produção em escala fabril e um espaço de memória. O breve estudo se propõe a lançar centelhas reflexivas acerca da possível leitura da “sala das placas” do barracão da Grande Rio, informalmente conhecida como “sala do Seu Tonico”, enquanto lugar que dialoga com a visão de uma “sala dos milagres” do catolicismo popular brasileiro, com o acúmulo de ex-votos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Article Details

Como Citar
Bora, L. A., & Bártolo, L. (2022). As formas da memória: fragmentos fotográficos da “sala das placas” do barracão do GRES Acadêmicos do Grande Rio. Arquivos Do CMD, 8(2), 227–251. Recuperado de https://periodicos.unb.br/index.php/CMD/article/view/41927
Seção
Ensaios
Biografia do Autor

Leonardo Augusto Bora, UFRJ

Doutor em Teoria Literária, atualmente é pesquisador visitante do Programa de Pós-Doutorado em Estudos Culturais do Programa Avançado de Cultura Contemporânea (PACC) da Faculdade de Letras da Universidade Federal do Rio de Janeiro. Desenvolve pesquisas sobre narrativas de desfiles de escolas de samba e conceitos desdobráveis de utopia (eutopia, distopia, heterotopia), diáspora e antropofagia cultural. É membro da Society for Utopian Studies desde 2014. Participa dos grupos de pesquisa Laboratório da Arte Carnavalesca (LAC – UERJ), Núcleo Interdisciplinar de Estudos Carnavalescos (NIEC – UFRJ) e Observatório de Carnaval (LABEDIS – Museu Nacional/ UFRJ). Desenhista e escritor, elabora narrativas, ilustrações e projetos visuais para publicações variadas e agremiações
carnavalescas.

Lucas Bártolo, UFRJ

Mestre em Antropologia Social pelo Museu Nacional da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), onde atualmente cursa o doutorado. É membro do Grupo de Pesquisa em Antropologia da Devoção (GPAD) e do Laboratório de Antropologia do Lúdico e do Sagrado (Ludens), ambos vinculados ao Museu Nacional. No Instituto de Estudos da Religião (ISER), atua na secretaria executiva da Revista Religião & Sociedade. Seus trabalhos focalizam os temas da religião e da cultura popular, privilegiando abordagens sobre ritual e simbolismo; arte, materialidade e performance; festa e devoção; espacialidade e sociabilidade. Também tem interesse pela antropologia visual.

Referências

BARBIERI, Ricardo José de Oliveira. Cidade do Samba: do barracão de escolas às fábricas de carnaval. In: CAVALCANTI, Maria Laura; GONÇALVES, Renata (orgs.). Carnaval em múltiplos planos. Rio de Janeiro: Aeroplano, 2008.

BÁRTOLO, Lucas. Arte, magia e reciclagem no carnaval carioca: a alegoria de Cosme e Damião por Jorge Caribé. In: MENEZES, Renata; TONIOL, Rodrigo (orgs.). Religião e materialidades. Novos horizontes empíricos e desafios teóricos. Papéis Selvagens: Rio de Janeiro, 2021.

CAVALCANTI, Maria Laura. Carnaval carioca. Dos bastidores ao desfile. Rio de Janeiro: Editora UFRJ/MinC Funarte, 1994.

FRANCO, Luiza. Coronavírus: quem são as vítimas de covid-19 das escolas de samba do carnaval do Rio. Rio de Janeiro: BBC Brasil, 16 de fev. de 2021. Disponível em: https://www.bbc.com/portuguese/brasil-56078688. , acesso em 19 de dez. 2021.

FREITAS, Morena. Coisas de crianças: as ibejadas na umbanda. Tese de Doutorado em Antropologia Social – MN/UFRJ, 2021.

GÓES, Maria da Graça Coutinho. Ex-votos, promessas e milagres: um estudo sobre a Igreja Nossa Senhora da Penna. Dissertação de Mestrado Profissionalizante em Bens Culturais e Projetos Sociais – FGV. Rio de Janeiro: 2009.

GOMES, L. A. A peregrinação das coisas – trajetórias de ima- gens de santos, ex-votos e outros objetos de devoção. Tese de Doutorado em Antropologia Social – MN/UFRJ, 2017.

MOURÃO, Tadeu. Encruzilhadas da cultura. Imagens de Exu e Pombajira. Rio de Janeiro: Aeroplano, 2012.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)