O diálogo entre modos de fazer e modos de impor o desafio da fronteira entre arte e engenharia nos carros alegóricos do carnaval carioca

Main Article Content

Julio Cesar Valente Ferreira

Resumo

O objetivo do presente trabalho é discutir a relação entre arte e engenharia através da produção dos carros alegóricos para o desfile das escolas de samba no Rio de Janeiro. A partir dos acidentes ocorridos em 2017, há uma tentativa dos órgãos de padronização em estabelecer normas para a produção dos carros alegóricos. Desta forma, observo um conflito entre os modos de fazer já consagrados nas escolas de samba e os modos de impor, característicos de uma norma técnica. Estas observações são debatidas no artigo e suportadas pelo resultado de pesquisas orientadas pelo autor e sua participação nos eventos já realizados sobre a confecção das normas em questão.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Article Details

Como Citar
Ferreira, J. C. V. (2019). O diálogo entre modos de fazer e modos de impor: o desafio da fronteira entre arte e engenharia nos carros alegóricos do carnaval carioca. Arquivos Do CMD, 5(2). https://doi.org/10.26512/cmd.v5i2.22017
Seção
Artigos de Dossiê

Referências

AGÊNCIA BRASIL. Crea Fiscaliza no Rio Montagem de Carros Alegóricos para Prevenir Acidentes. Disponível em: < http://agenciabrasil.ebc.com.br/print/1106467 >. Brasília, 31 jan. 2018. Acesso em 28 de março de 2018.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. Guia de Termos e Expressões Utilizados na Normalização. Rio de Janeiro: ABNT; SEBRAE, 2012.

AUGRAS, Monique Rose Aimee. “A ordem na desordem: a regulamentação do desfile das escolas de samba e a exigência de “motivos nacionais””. Revista Brasileira de Ciências Sociais, v. 8, n. 21, 1993, p. 90-103.

BARBIEIRI, Ricardo José de Oliveira. Cidade do Samba: transformações no carnaval carioca. Textos de Iniciação Científica n. 9 ”“ Instituto de Filosofia e Ciências Sociais. Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2006.

BLASS, Leila Maria da Silva. “Rompendo barreiras: a Cidade do Samba do Rio de Janeiro”. Revista Brasileira de Ciências Sociais, v.23, n.66, p.79-92, 2008.

CAMPOS, Eduardo Felippe Viana. Análise Estática de Alegorias Carnavalescas. Trabalho de Conclusão de Curso (Coordenação do Curso de Graduação em Engenharia de Controle e Automação) ”“ Centro Federal de Educação Tecnológica Celso Suckow da Fonseca, Nova Iguaçu, 2015.

CAVALCANTI, Maria Laura Viveiros de Castro. Carnaval Carioca: dos bastidores ao desfile. 3. ed. Rio de Janeiro: Editora UFRJ, 2006.

COSTA, Leonardo Cardoso da. Soldagem em Estruturas Metálicas Alegóricas. Trabalho de Conclusão de Curso (Coordenação do Curso de Graduação em Engenharia de Controle e Automação) ”“ Centro Federal de Educação Tecnológica Celso Suckow da Fonseca, Nova Iguaçu, 2014.

COSTA, Sérgio Henrique Barroca. Carnaval: trabalho ou diversão? Atividade, gestão, bem-estar nas escolas de samba do Rio de Janeiro. Tese (Programa de Pós-Graduação em Psicologia Social, do Trabalho e da s Organizações) ”“ Universidade de Brasília, Brasília, 2011.

DAMATTA, Roberto. Carnavais, Malandros e Heróis: para uma sociologia do dilema brasileiro. 6. ed. Rio de Janeiro: Rocco, 1997.

FEIJÓ, Carlos; NAZARETH, André. Artesãos da Sapucaí. São Paulo: Olhares, 2011.

FERNANDES, Nélson da Nóbrega. Escolas de Samba: sujeitos celebrantes e objetos celebrados ”“ Rio de Janeiro, 1928-1949. Rio de Janeiro: Secretaria das Culturas, Departamento Geral de Documentação e Informação Cultural; Arquivo Geral da Cidade do Rio de Janeiro, 2001.

G1. Projeto e Montagem de Carros Alegóricos Devem Seguir Normas, Diz Presidente do Crea-RJ. Disponível em: . Rio de Janeiro, 28 fev. 2017. Acesso em 28 de março de 2018.

GLUCKMAN, Max. “Análise de uma situação social na Zululândia moderna”. In: FELDMAN-BIANCO, Bela (Org.). Antropologia das Sociedades Contemporâneas: métodos. 2. ed. São Paulo: Editora UNESP, 2010, p. 237-364.

GONÇALVES, Heloísa Helena Albuquerque Borges Quaresma et al. “Reflexões sobre os desafios do engenheiro nas atividades do entretenimento: aspectos das iniciativas brasileiras”. Tecnologia & Cultura, v.17, n.25, p.52-61, 2015.

GUEDES, Simone Lahud. O saber prático e o ensino profissionalizante para os trabalhadores do Rio de Janeiro - Brasil. In: III Congreso Latinoamericano de Sociologia del Trabajo, 2000, Buenos Aires, Anais..., Buenos Aires: Asociación Latinoamericana de Estudios del Trabajo , 2000.

JORNAL DO BRASIL. Gigantismo, Estruturas Antiquadas e Falta de Fiscalização: o enredo dos acidentes na Sapucaí. Disponível em: . Rio de Janeiro, 04 mar. 2017. Acesso em 28 de março de 2018.

LAMPEL, Joseph; LANT, Theresa; SHAMSIE, Jamal. “Equilíbrio em cena: o que aprender com as práticas organizacionais das indústrias culturais”. Revista de Administração de Empresas, v. 49, n. 1, p. 19-26, 2009.

LOBO, Daniel Santana; SOUZA, Leonardo Alberto Saturnino de Azevedo; SOUZA, Thiago Mello de. Organização do Trabalho da Indústria do Carnaval: uma análise sobre o processo produtivo dos desfiles das escolas de samba. Trabalho de Conclusão de Curso (Coordenação do Curso de Graduação em Engenharia de Produção) ”“ Centro Federal de Educação Tecnológica Celso Suckow da Fonseca, Nova Iguaçu, 2013.

LOPES, Carla Alves; MALAIA, Maria Cecília Bezerra Tavares; VINHAIS, José Carlos. Administração em escolas de samba: os bastidores do sucesso do carnaval carioca. In: VI Simpósio de Excelência em Gestão e Tecnologia, 2009, Resende. Anais..., Resende: Associação Educacional Dom Bosco, 2009.

O GLOBO. Após Acidentes de 2017 na Sapucaí, Nenhuma Norma de Segurança para Alegorias Foi Estabelecida. Disponível em: . Rio de Janeiro, 24 jan. 2018. Acesso em 28 de março de 2018.

OLIVEIRA, Robson Ramos. Sistema de Controle Gerencial em Organizações Internacionalizadas: os casos das escolas de samba do Grupo Especial da cidade do Rio de Janeiro. Dissertação (Programa de Pós-Graduação em Ciências Contábeis) ”“ Faculdade de Administração e Finanças, Universidade do Estado do Janeiro, Rio de Janeiro, 2009.

PALMEIRA FILHO, P. L. A Qualidade do Samba: um estudo da organização do trabalho no barracão da escola de samba Imperatriz Leopoldinense à luz dos conceitos da gestão pela qualidade total. Dissertação (Programa de Pós-Graduação em Administração de Empresas) ”“ Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 1996.

QUEIROZ, Maria Isaura Pereira de. Carnaval Brasileiro: o vivido e o mito. São Paulo: Brasiliense, 1992.

REGO, Marcos Lopez; MELO, Leonardo de. O gerenciamento de projetos aplicado ao carnaval carioca: em busca de best practices em português e de preferência com samba no pé. In: XXXII Encontro da ANPAD, 2008, Rio de Janeiro, Anais..., Rio de Janeiro: Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Administração, 2008.

RODRIGUES, Carlos Alberto Eugênio Araújo. Aplicações de Processamento e Análise Avançada de Imagens para a Caracterização de Imagens de Microscopia de Força Atômica. Tese (Programa de Pós-Graduação em Física) ”“ Universidade de São Paulo, São Carlos, 2003.

SILVA, César Maurício Batista da. Relações Institucionais das Escolas de Samba, Discurso Nacionalista e o Samba Enredo no Regime Militar 1968-1985. Dissertação (Programa de Pós-Graduação em Ciência Política) ”“ Instituto de Filosofia e Ciências Sociais, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2007.

SIREYJOL, Patrícia; FERREIRA, Felipe. “Artes do carnaval: trabalho e criação artística no barracão de uma escola de samba carioca”. In: Textos escolhidos de cultura e arte populares, v. 7, n. 2, p. 165-181, 2010.

SOUZA, Hamilton Moss de. Engrenagens da Fantasia: engenharia, arte e convivência. Dissertação (Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Produção) ”“ Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 1988.

SOUZA, Luciana Barbosa de. Desfiles em Processos: um estudo do processo de produção das alegorias e fantasias para o desfile das escolas de samba do Rio de janeiro. Dissertação (Programa de Pós-Graduação em Design) ”“ Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2001.

TURNER, Victor W. O processo Ritual: estrutura e antiestrutura. 2. ed. Petrópolis: Vozes, 2013.

VALENÇA, Máslova Teixeira. A Escola dos Trabalhadores do Samba. Dissertação (Programa de Pós-Graduação em Educação) ”“ Universidade Federal Fluminense, Niterói, 2004.

VASCONCELLOS, Cristina Chatel. E no Samba Fez Escola: um estudo de construção social de trabalhadores em uma escola de samba. Dissertação (Programa de Pós-Graduação em Antropologia e Ciência Política) ”“ Universidade Federal Fluminense, Niterói, 1999.

VELHO, Gilberto. “Observando o familiar”. In: NUNES, Edson de Oliveira (Org.). A aventura sociológica: objetividade, paixão, improviso e método na pesquisa social. Rio de Janeiro: Zahar, 1978, p. 36-46.