Conceito O conceito de Paganismo na Filosofia de Kierkegaard: Algumas Reflexões

Autores

  • Márcio Gimenes de Paula Universidade de Brasília

Palavras-chave:

Cristianismo, Filosofia da Religião, Paganismo, Kierkegaard.

Resumo

O objetivo geral do nosso artigo é investigar, do ponto de vista filosófico, a origem do termo paganismo (paganus em latim) especialmente a partir da sua comparação com o cristianismo e como tal conceito ainda será importante no pensamento e na crítica de Kierkegaard no século XIX. Em dinamarquês se diz hedenskab. Por qual motivo, então, parece-nos importante a investigação do conceito de paganismo na obra kierekgaardiana? No nosso entender, dois deles se destacam: 1) Trata-se de um termo importante em toda a obra do autor dinamarquês e que efetivamente a atravessa, isto é, está presente do início ao final de sua produção; 2) É importante no contexto filosófico do século XIX e XX, notadamente entre os autores pós-hegelianos como Feuerbach, Nietzsche, Overbeck, Burckhardt e outros. Em nossa visão, Kierkegaar está inserido entre eles. A fim de atingir tal objetivo analisaremos o tema do paganismo em fragmentos de cinco obras kierkegaardianas, a saber, O Conceito de angústia de autoria do pseudonímico Vigilius Haufniensis, Migalhas filosóficas e Pós-Escrito às Migalhas filosóficas, ambas de autoria do pseudonímico Johannes Climacus e Doença Mortal e Exercício do cristianismo, ambas do pseudonímico Anti-Climacus .

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

BROWN, P. El mundo en la antigüedad tardía, Taurus, Madrid, 1989.

BURCKHARDT, J. Del paganismo al cristianismo, FCE, México, 1982.

CASSIRER, E. Filosofia do iluminismo, Unicamp, Campinas, 1997.

GLENN, J. “The definition of the self and the Structure of Kierkegaard´s Work Nothingness” in

Kierkegaard International Commentary- Volume 19. Perkins, Robert (ed.). Macon: Mercer

University Press, 1987, pp. 05-21.

JAEGER, W. Cristianismo primitivo e paideia grega, Edições 70, Lisboa, 1991.

KIERKEGAARD, S.A. O Conceito de angústia, Vozes, Petrópolis, 2010.

KIERKEGAARD, S.A. Ejercitación del cristianismo, Trotta, Madrid, 2009.

KIERKEGAARD, S.A. La enfermedad mortal, Trotta, Madrid, 2008.

KIERKEGAARD, S.A. Migalhas Filosóficas, Editora Vozes, Petrópolis, 1995.

KIERKEGAARD, S.A. Pós-Escrito às Migalhas Filosóficas v. I, Editora Vozes, Petrópolis,

MARROU, H.I. Decadence romaine ou antiquite tardive? 3e-6e siecle, Seuil, Paris, 1977.

PAULA, M.G. Socratismo e cristianismo em Kierkegaard: o escândalo e a loucura,

Anablume/FAPESP, São Paulo, 2001.

PAULA, M.G. “O tema da subjetividade e os limites da história: uma leitura de Sartre a partir de

suas influências kierkegaardianas”. Ekstasis. Revista de Hermenêutica e Fenomenologia, v. 7, p.

-83, 2018.

STAROBINSKI, J. A Tinta da melancolia – uma história cultural da tristeza, Companhia das

Letras, São Paulo, 2016.

STEWART, J. Søren Kierkegaard – subjetividade, ironia e crise da modernidade, Editora Vozes,

Petrópolis, 2017.

VALLS, A. Kierkegaard cá entre nós, Liber Ars, São Paulo, 2012.

Publicado

2020-04-27

Como Citar

Paula, M. G. de. (2020). Conceito O conceito de Paganismo na Filosofia de Kierkegaard: Algumas Reflexões. Revista Brasileira De Filosofia Da Religião, 6(1), 30 - 52. Recuperado de https://periodicos.unb.br/index.php/rbfr/article/view/24640

Edição

Seção

Deus e a Religião