Na iminência da catástrofe: o governo pelo medo nos discursos da mídia

Autores

  • Francisco Vieira da Silva  Universidade Federal da Paraíba

DOI:

https://doi.org/10.26512/les.v16i1.7534

Palavras-chave:

discurso do medo; mídia. Dispositivo de segurança, recursos linguístico-discursivos

Resumo

Neste artigo, interessa-nos analisar o funcionamento do discurso do medo na mídia, concebido no interior de estratégias que demarcam a atuação um governo de si e dos outros (FOUCAULT, 2010a), produzido por diversas instituições sociais, das quais a mídia apresenta uma posição privilegiada. A análise ampara-se na abordagem teórica de Michel Foucault, notadamente a partir das noções de discurso, de saberes e poderes, de sujeito e do governo de si e dos outros e do dispositivo de segurança. A análise delineia, dentre outros aspectos, que a mídia constrói sentidos que orientam os cuidados a serem tomados em situações de risco. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Francisco Vieira da Silva , Universidade Federal da Paraíba

Doutorando em Linguística pela Universidade Federal da Paraíba.

Referências

ANDRADE, C. D. Poesia completa. Rio de Janeiro: Nova Aguilar, 2002.

AUGÉ, M. Não-lugares: introdução a uma antropologia da supermodernidade. Trad. Maria Lúcia Pereira. Campinas: Papirus, 2005.

BAUMAN, Z. Vidas desperdiçadas. Trad. Carlos Alberto Medeiros. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editora, 2005.

______. Medo líquido. Trad. Carlos Alberto Medeiros. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editora, 2008.

______. Confiança e medo na cidade. Trad. Eliana Aguillar. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editora, 2009.

______. Vigilância líquida. Trad. Carlos Alberto Medeiros. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editora, 2013.

BUKOWSKI, C. O amor é um cão dos diabos. Trad. Pedro Gonzaga. Porto Alegre: L & PM Editores, 2014.

CERTEAU, M. A invenção do cotidiano: 1. artes do fazer. Trad. Ephraim P. Alves. Petrópolis: Editora Vozes, 1998.

COURTINE, J. J. Discursos líquidos, discursos sólidos: a mutação das discursividades contemporâneas. In: SARGENTINI, V.; GREGOLIN, M. R. (Org.). Análise do discurso: heranças, métodos e objetos. São Carlos: Editora Claraluz, 2008, p.11-19.

_______. Análise do discurso político: o discurso comunista endereçado aos cristãos. São Carlos: EdUFSCAR, 2009.

DELUMEAU, J. História do medo no Ocidente 1300-1800: uma cidade sitiada. Trad. Maria Lucia Machado. São Paulo: Companhia das Letras, 2009.

EGIDO, A. A memória e o Quixote. In: VIEIRA, M. A. C. (Org). Dom Quixote: a Letra e os Caminhos. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 2006, p.101-138.

FISCHER, R. M. B. Trabalhar com Foucault: arqueologia de uma paixão. Belo Horizonte: Autêntica, 2012.

FOUCAULT, M. Vigiar e punir: nascimento da prisão. Trad. Raquel Ramalhete. Petrópolis: Editora Vozes, 1999.

______. O nascimento da clínica. Trad. Roberto Machado. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2001.

______. Em defesa da sociedade: curso no Collège de France (1975-1976). Trad. Maria Emartina Galvão. São Paulo: Martins Fontes, 2005a.

______. Retornar à História. In: _______. Arqueologia das ciências e histórias de pensamento. Trad. Elisa Monteiro. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2005b.

_______. A Hermenêutica do sujeito. Trad. Márcio Alves da Fonseca & Salma Tannus Muchail. São Paulo: Martins Fontes, 2006.

_______. História da Sexualidade I: a vontade de saber. Trad. Maria Thereza C. Albuquerque e J. A. Guilhon Albuquerque. São Paulo: Graal Edições, 2007.

______. Segurança, território, população; curso dado ao Collège de France (1977-1978). Trad. Eduardo Brandão. São Paulo: Martins Fontes, 2008.

______. O governo de si e dos outros: curso no Collège de France (1982-1983). Trad. Eduardo Brandão. São Paulo: Editora WMF Martins Fontes, 2010a.

______. A arqueologia do saber. Trad. Luiz Neves. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2010b.

GREGOLIN, M. R. A mídia e a espetacularização da cultura. In: _______. Discurso e mídia: a cultura do espetáculo. São Carlos: Editora Claraluz, 2003.

HAROCHE, C. A condição sensível: formas e maneiras de sentir no Ocidente. Trad. Jacy Alves de Seixas e Vera Avellar Ribeiro. Rio de Janeiro: Contracapa, 2008.

MONTAIGNE, M. Os ensaios: livro I. Trad. Rosemary Costhek Abílio. São Paulo: Martins Fontes, 2002.

MILANEZ, N. A cuca vai pegar! Medidas do corpo no caldeirão discursivo do medo, Acta. Scientiarum. Language and Culture, Maringá, v.33, n.2, p.251-258, 2011. Disponível em: <http://periodicos.uem.br/ojs/index.php/ActaSciLangCult/article/view/14338/14338>. Acesso em: 20. jun. 2014.

SOUSA, K. M. Dispositivo de segurança nos discursos do cotidiano urbano: o jogo entre medo e bem-estar. In: JÚNIOR, A. F.; SOUSA, K. M. (Orgs). Dispositivos de poder em Foucault: práticas e discursos da atualidade. Goiânia: Gráfica UFG, 2014, p. 123-148.

_______. Dispositivos de poder em Foucault: práticas e discursos da atualidade. Goiânia: Gráfica UFG, 2014.

Publicado

2018-04-03

Como Citar

Silva , F. V. da. (2018). Na iminência da catástrofe: o governo pelo medo nos discursos da mídia. Cadernos De Linguagem E Sociedade, 16(1), 104-121. https://doi.org/10.26512/les.v16i1.7534

Edição

Seção

Artigos de pesquisa