Estabelecer e reconhecer outras perspectivas para a compreensão dos séculos de tráfico, da escravidão e da diáspora africana como elementos formadores da configuração do mundo contemporâneo constituem pressupostos básicos para traçar um contexto mais adequado do papel das culturas de matriz africana na formação dos territórios e dos povos em praticamente todos os continentes. Não podemos perder de vista que entre os principais entraves ao desempenho das populações de ascendência na África na sociedade contemporânea, se destaca a inferiorização destas em todos os seguimentos, sobretudo na escola, nas representações sociais e na ocupação territorial.

Publicado: 2020-04-28