Migrações de trânsito em África

sobre mobilidades e imobilidades

Autores

  • Andréa Lobo

Palavras-chave:

migrações, trânsito, África, mobilidade

Resumo

Dois homens em busca do sonho de uma vida mais digna alhures, em um lugar imaginado denominado Europa. Um lugar com oportunidade de trabalho, acesso a bens, possibilidade de acumulação de riquezas e de bem-estar para si e para os seus. Um lugar onde o sonho de ser alguém se realizaria. Porém, a viagem é longa e tortuosa, marcada por violência e o receio de não chegar, seja por causa das inúmeras barreiras que separam estes dois homens de seus sonhos, seja devido à linha tênue entre a vida e morte que esta trajetória carrega em si. Um deles inicia a travessia pelo mar em um barco denominado gal ou pirogue pelos senegaleses. O outro viaja por terra a partir da Etiópia. Segue pelas rotas utilizadas por centenas ou milhares de africanos que, como ele, buscam a realização de uma outra vida na imaginada Europa.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Ã…KESSON, L. & CARLING, J. 2009. “Mobility at the heart of a nation: patterns and meanings of Cape Verdean migration”. International Migration, 47 (3):123-155.
ANDRADE, A.L. 2000. “Senegaleses livres, restantes à espera”. A Semana (Praia), 24, Março.
BÁLSAMO, Pilar Uriarte. 2009. Perigoso é não correr perigo. Experiências de viajantes clandestinos em navios de carga no Atlântico Sul. Tese de Doutorado, Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social, Universidade Federal do Rio Grande do Sul.
CARLING, Jorgen. 2001. Aspiration and ability in international migration Cape Verdean experiences of mobility and immobility. Thesis submitted to Department of Sociology and Human Geography, University of Oslo.
_____. 2007. “Unauthorized migration from Africa to Spain”. International Migration, 45 (4): 03-37.
_____. 2008. Policy challenges facing Cape Verde in areas of migration and diaspora contributions to development. Oslo: Prio Papers.
DE GENOVA, Nicholas. 2002. “Migrant ‘illegality’ and deportability in everyday life”. Annual Review of Anthropology, 31:419-447.
DIAS, Juliana & LOBO, Andréa (eds.). 2012. África em movimento. Brasília: ABA Publicações.
FIKES, K. 2009. Managing African Portugal. The citzen-migrant distinction. Durham: Duke University Press.
LOBO, Andréa. 2012. Tão longe tão perto. Famílias e “movimentos” na Ilha da Boa Vista de Cabo Verde. Praia: Edições UniCV.
SCHILDKROUT, Enid. 2007 [1978]. People of the Zongo. The transformation of ethnic identities in Ghana. New York: Cambridge University Press.
KOPYTOFF, Igor. 1987. “The internal african frontier: the making of African political culture”. In: Igor Kopytoff (ed.). The African Frontier. Bloomington: Indiana University Press. pp. 3-48.
TRAJANO FILHO, Wilson. 2009. “The conservative aspects of a centripetal diaspora: The case of the Cape Verdean Tabancas”. Africa, 79 (4):520-542.

Downloads

Publicado

2018-02-19

Como Citar

Lobo, Andréa. 2018. “Migrações De trânsito Em África: Sobre Mobilidades E Imobilidades”. Anuário Antropológico 38 (2):249-59. https://periodicos.unb.br/index.php/anuarioantropologico/article/view/6864.

Edição

Seção

Ensaios bibliográficos

Artigos Semelhantes

1 2 > >> 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.