O Branco dos meus Sonhos

Autores

  • Thomas Gregor

Palavras-chave:

Antropologia, Etnologia

Resumo

Ao tempo dos primeiros contatos com europeus, mais de um milhão de índios vivia no Brasil. Desse milhão, restam pouco mais de cem mil. Como seus irmãos da América do Norte, eles foram aniquilados por doenças, escravizados por colonos europeus, assassinados por aventureiros, desalojados por pioneiros sem terra e esbulhados por especuladores do mercado imobiliário. Em meio a essa destruição e degradação, as tribos do Alto Xingu parecem um modelo dos benefícios de uma política protecionista esclarecida. Não só têm suas terras sido substancialmente preservadas pelo isolamento do Parque Nacional do Xingu, como também os xinguanos têm estado a salvo do trabalho assalariado, de missionários evangélicos, de agentes intrusivos do governo e de outros que teriam mudado a sua cultura. Em comparação com outras sociedades tribais das Américas, é impressionante o quanto os povos do Xingu têm mantido intacto e em bom funcionamento o seu sistema social.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

AGOSTINHO DA SILVA, Pedro. Information Concerning the Territorial and Demographic Situation in the Alto Xingu. In: The Situation of the Indian in South America, p. 252-83. Genebra: World Council of Churches. 1972.
BASSO, Ellen B. The Kalapalo Indians of Central Brazil. Nova Iorque: Holt Rinehart and Winston. 1973.
BREGER, L., I. Hunter e R. W. Lane. The Effect of Stress on Dreams. Psychological Issues Monographs: 27. Nova Iorque: International Universities Press. 1971.
CARNEIRO, Robert L. Subsistence and Social Structure: An Ecological Study of the Kuikuru Indians. Ph.D. dissertation. Ann Arbor: University Microfilms. 1957.
GREGOR, Thomas A. Mehinaku: The Drama of Daily Life in a Brazilian Indian Village. Chicago: The University of Chicago Press. 1977. Tradução portuguesa: Mehináku: o drama da vida diária em uma aldeia do alto Xingu. Trad, de Vera Penteado Coelho. São Paulo: Ed. Nacional; Brasília: INL; 1982 (Brasiliana, vol. 373).
--------------- . “Far, far away my shadow w andered...”: Dream Symbolism and Dream Theories of the Mehinaku Indians of Brazil. American Ethnologist 8: 709-720. 1981a.
---------------. A Content Analysis of Mehinaku Dreams. Ethos 9: 353-390. 1981b.
JUNQUEIRA, Carmen. The Brazilian Indigenous Problem and Policy: The Example of the Xingu National Park. International Work Group for Indigenous Affairs Document n.° 13. Copenhagen. IWGIA. 1973

Downloads

Publicado

2018-01-19

Como Citar

Gregor, Thomas. 2018. “O Branco Dos Meus Sonhos”. Anuário Antropológico 7 (1):53-68. https://periodicos.unb.br/index.php/anuarioantropologico/article/view/6233.

Edição

Seção

Ensaios bibliográficos

Artigos Semelhantes

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 > >> 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.