Driblando o desmonte: um experimento etnográfico com agentes populares de saúde frente à pandemia de covid-19

Autores

DOI:

https://doi.org/10.4000/aa.9705

Palavras-chave:

Etnografia, Covid-19, Saúde popular, Consubstancialidade, Convivialidade, Cuidado, Periferia

Resumo

Frente à ausência de uma política nacional de combate à pandemia de covid-19 foram sendo articuladas, nas periferias brasileiras, campanhas de solidariedade popular, a partir de redes que desde há muito combinam formas de cuidado e por meio de um modo de vida baseado na convivialidade e na consubstancialidade. Essas campanhas entendem a vida e a sobrevivência como indissociáveis: manter-se vivo, nessa conjuntura, é se alimentar bem, cuidar da saúde, cuidar de si e do outro e viver na luta em comunidade – driblando o confinamento à precariedade que o desmonte do Sistema Único de Saúde (SUS) produz. A partir da história e da experiência dos agentes populares de saúde de uma campanha de solidariedade, proponho reconhecer um vínculo entre convivialidade, consubstancialidade e a brincadeira com a legibilidade estatal por meio do cuidado, a partir do que os militantes reivindicam como saúde popular. Como a pesquisa se deu com ativistas envolvidos em distintos territórios nacionais em torno da campanha e em distintas instâncias organizativas, o método encontrado para torná-la inteligível à leitora foi uma experimentação etnográfica criando uma família composta pelas muitas famílias e pelos muitos ativistas com os quais conversei ao longo de 2020 e 2021.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Stella Z. Paterniani, Universidade Federal do Paraná

Mestra em Antropologia Social pela Universidade Estadual de Campinas e doutora em Antropologia Social pela Universidade de Brasília. Desenvolve pesquisa com movimentos de luta por moradia. É uma das organizadoras do livro Pensamento negro radical: antologia de ensaios, publicado em 2021 pelas editoras crocodilo e n-1.

Referências

Abílio, Ludmila C., Paula F. Almeida, Henrique Amorim, Ana C. M. Cardoso, Vanessa P. Fonseca, Renan B. Kalil, e Sidnei Machado. 2020. Condições de trabalho em empresas de plataforma digital: os entregadores por aplicativo durante a Covid-19 (Relatório Parcial de Pesquisa). São Paulo: REMIR.

Alegrete, Laís. 2021. “Covid: vacinação por comorbidade no Brasil ‘foi maluquice’ e encorajou fraudes, diz epidemiologista Paulo Lotufo”. Folha de S. Paulo, 29 jun 2021.

Alonso, Ângela. 2009. “As teorias dos movimentos sociais: um balanço do debate”. Lua Nova 76: 49–86.

Alves, Jaime. 2018. The Anti-black city: police terror and black urban life in Brazil. Minneapolis: University of Minnesota Press.

Bella Casa, María Puig de la. 2017. Matters of care: speculative ethics in more than human worlds. Minneapolis: University of Minnesota Press.

Belisário, Gustavo. 2021. “Café-com-leite, piques e gigantes: brincando no acampamento Canaã (MST–DF)”. Horizontes Antropológicos, 60(1): 255-83.

Biondi, Karina. 2014. Estenografando no movimento: território, hierarquia e lei no PCC. Tese de doutorado, Universidade Federal de São Carlos, São Carlos.

Blanco, Lis, e Jonatan Sacramento. 2021. “Pós-pandemia ou a ‘endemização do (extra)ordinário’”? Uma análise comparativa entre as experiências com a fome, Zika vírus e Covid-19 no Brasil”. Horizontes Antropológicos 27: 183–206.

Borges, Antonádia. 2021. The plot. An ethnographic theory on land disputes in Brazil. (mimeo).

Borges, Antonádia. 2020. “Very rural background: os desafios da composição-terra da África do Sul e do Zimbábue à chamada Educação Superior”. Revista de Antropologia 63(3): e178183.

Borges, Antonádia. 2009. “Explorando a noção de etnografia popular: comparações e transformações a partir dos casos das cidades-satélites brasileiras e das townships sul-africanas”. Cuadernos de Antropología Social, 29; 23–42.

Bornstein, Vera, e Eduardo Stotz. 2008. “O trabalho dos agentes comunitários de saúde: entre a mediação convencedora e a transformadora”. Trabalho, educação e saúde 6(3), 457–80.

Cardoso, Ruth, coord. 1988. Relações entre instituições prestadoras de serviços e seus usuários. Política de Promoção da Participação Popular: implantação dos conselhos de comunidade nos centros de saúde. Jardim Nordeste, relatório de pesquisa. São Paulo: CEBRAP.

Carvalho, Luciana, Raimundo Nascimento, e Sérgio Chene. 2021. “Cem dias de “virose brava” no Quilombo”. Boletim A Questão Étnico-Racial em Tempos de Crise 46. https://www. anpocs.com/index.php/publicacoes-sp-2056165036/boletim-cientistas-sociais/2497-boletim-a-questao-etnico-racial-em-tempos-de-crise-n-46

Central Única dos Trabalhadores – CUT. 2021. Condições de trabalho, direitos e diálogo social para trabalhadoras e trabalhadores do setor de entrega por aplicativo em Brasília e Recife. São Paulo: CUT – Secretaria de Relações Internacionais e Instituto Observatório Social.

Cruz, Denise Ferreira da Costa. Que leveza busca Vanda? Ensaio sobre cabelos no Brasil e em Moçambique. Tese de doutorado, Universidade de Brasília, Brasília.

De La Cadena, Marisol. 2010. “Indigenous Cosmopolitics in the Andes: Conceptual Reflections beyond ‘Politics’”. Cultural Anthropology 25(2). https://anthrosource.Online library.wiley.com/doi/abs/10.1111/j.1548-1360.2010.01061.x

Dias Gomes, Tatiana Emília. 2019. “Racismo fundiário: a elevadíssima concentração de terras no Brasil tem cor”. Comissão Pastoral da Terra Regional Bahia. https://cptnacional.org.br/ publicacoes/noticias/artigos/4669-racismo-fundiario-a-elevadissima-concentracao-de-terras-no-brasil-tem-cor

Doimo, Ana Maria. 1995. A voz e a vez do popular: movimentos sociais e participação política no Brasil pós-70. Rio de Janeiro: Relume-Dumará; ANPOCS.

Eilbaum, Lucía, Fabíola Cordeiro, Luciano Santos, e Patrícia Oliveira. 2020. “Movimentos em rede: a luta pela vida e contra a violência do Estado”. Boletim A Questão Étnico-Racial em Tempos de Crise 36. http://www.anpocs.com/index.php/publicacoes-sp-2056165036/ boletim-cientistas-sociais/2483-boletim-a-questao-etnico-racial-em-tempos-de-crise-n-36

Ferreira da Silva, Denise. 2019. A dívida impagável. Traduzido por Amilcar Packer e Pedro Daher. São Paulo: Forma Certa.

Freire, Paulo. 1970. Pedagogia do Oprimido. Rio de Janeiro: Paz e Terra.

G1. 2020. “Candidatos a entregador de aplicativo mais que dobram após isolamento causado pelo coronavírus”. 1º abr 2020. https://economia.uol.com.br/noticias/reuters/2020/04/ 01/candidatos-a-entregador-do-ifood-mais-que-dobram-apos-coronavirus.htm

Jacobi, Pedro, e Edison Nunes. 1981. “Movimentos por melhores condições de saúde: Zona Leste de São Paulo – a Secretaria de Saúde e o Povo”. V Encontro da ANPOCS, Friburgo.

Moten, Fred, e Stefano Harney. “The University and the Undercommons: Seven Theses”. Social Text 79 (22, 2): 101–15.

Langdon, Esther Jean, e Flávio Wiik. 2010. “Antropologia, saúde e doença: uma introdução ao conceito de cultura aplicado às ciências da saúde”. Revista Latino-Americana de Enfermagem 18(3): 459–66.

Latour, Bruno. 2002. Reflexão sobre o culto moderno dos deuses fe(i)tiches. Bauru: EDUSC.

Levy, Flávia, Matos, Patrícia, Tomita, Nilce. 2004. “Programa de agentes comunitários de saúde: a percepção de usuários e trabalhadores da saúde”. Cadernos de Saúde Pública 20(1): 197–203.

Loera, Nashieli. 2014. Tempo de acampamento. São Paulo: Editora da Unesp.

Mafeje, Archie. 2008. “Africanity: a combative ontology”. Codesria Bulletin 3-4: 106–10.

Marino, Aluizio, Danielle Klintowitz, Gisele Brito, Pedro Mendonça, Raquel Rolnik, e Paula Santoro. 2020. “Circulação para trabalho explica concentração de casos de Covid-19”. Labcidade, 30 jun 2020. http://www.labcidade.fau.usp.br/circulacao-para-trabalho-inclusive-servicos-essenciais-explica-concentracao-de-casos-de-covid-19/

Marino, Aluisio, Gisele Brito, Pedro Mendonça, e Raquel Rolnik. 2021. “Prioridade na vacinação negligencia a geografia da Covid-19 em São Paulo”. Labcidade, 26 maio 2021. http://www.labcidade.fau.usp.br/prioridade-na-vacinacao-negligencia-a-geografia-da-covid-19-em -sao-paulo/

Marzari, Carla, José Junges, e Lucilda Selli. 2011. “Agentes comunitários de saúde: perfil e formação”. Ciência & Saúde Coletiva 16 (Supl 1): 873–80.

Mauss, Marcel. 2003. “Ensaio sobre a dádiva”. Sociologia e Antropologia, 183-314. São Paulo: Cosac Naify.

McKittrick, Katherine. 2013. “Plantation Futures”. Small Axe: A Caribbean Journal of Criticism 17(3): 1–15.

Neder, Carlos Alberto Pletz. 2001. Participação e gestão pública: a experiência dos movimentos populares de saúde no município de São Paulo. Dissertação de mestrado, Universidade Estadual de Campinas, Campinas.

Noguera, Renato. 2013. “O conceito de drible e o drible do conceito: analogias entre a história do negro no futebol e do epistemicídio na filosofia”. Revista Z Cultural 2. https://bit.ly/2CpN2Z6

Núcleo de Estudos Conjunturais. 2020. Levantamento sobre o Trabalho dos Entregadores por Aplicativos no Brasil. Relatório 1 de pesquisa. Faculdade de Economia, Universidade Federal da Bahia. http://abet-trabalho.org.br/wp-content/uploads/2020/08/Relato%CC% 81rio-de-Levanta mento-sobre-Entregadores-por-Aplicativos-no-Brasil.pdf

Olivar, José Miguel Nieto. 2020. “Mundos, vida e vidas em jogo – fabulações sobre quarentena e imaginação”. In Cientistas sociais e o coronavírus, orgs. Miriam Grossi, e Rodrigo Toniol, 106-11. São Paulo: ANPOCS; Florianópolis: Tribo da Ilha.

Oliveira, Alessandra, e Milena Mateuzi Carmo. 2020. “’Dar conta’: cuidado, afeto e redes de ativismo em tempos de pandemia”. Boletim A Questão Étnico-Racial em Tempos de Crise 37. https://www.anpocs.com/index.php/publicacoes-sp-2056165036/boletim-cientistas-sociais/2484-boletim-a-questao-etnico-racial-em-tempos-de-crise-n-37

ORTELLADO, Pablo. 2016. “Prefácio”. In Escolas de Luta, orgs. Antonia M. Campos, Jonas Medeiros, e Márcio M. Ribeiro. São Paulo: Veneta.

Palma, José João Lanceiro da. 2013. Lutas sociais e construção do SUS: o movimento de saúde da zona leste da cidade de São Paulo e a conquista da participação popular na saúde. Tese de doutorado, Universidade Federal de São Paulo, São Paulo.

Paterniani, Stella Z. 2019. São Paulo cidade negra: branquidade e afrofuturismo a partir de lutas por moradia. Tese de doutorado, Universidade de Brasília, Brasília.

Paterniani, Stella Z. 2018. “Resisting, Claiming and Prefiguring. Movements for Dignified Housing in São Paulo”. Agrarian South: Journal of Political Economy 7 (2). https://journals. sagepub.com/doi/abs/10.1177/2277976018778625

Paterniani, Stella Z. 2016. “Da branquidade do Estado na ocupação da cidade”. Revista Brasileira de Ciências Sociais 31(91): e319109. https://www.scielo.br/j/rbcsoc/a/V9QSx3q Zj5RBq5L93jpSMgj/?format=pdf&lang=pt

Paterniani, Stella Z. 2013. “Ocupação Mauá e poder de fabulação: considerações a partir de uma atividade de formação”. Lugar Comum 40: 171–87.

Pierobon, Camila. 2022. “O duplo fazer dos corpos: envelhecimento, adoecimento e cuidado na vida cotidiana de uma família”. Cadernos Pagu 64: e226401. https://periodicos.sbu. unicamp.br/ojs/index.php/cadpagu/article/view/8668830

Pinho, Osmundo. 2014. “Undercommons no Brasil: o muro e o débito”. Decolonial Gesture 11(1). https://hemisphericinstitute.org/pt/emisferica-11-1-decolonial-gesture/11-1-essays /the-university-and-the-undercommons.html

Povinelli, Elisabeth. 2011. Economies of abandonment: social belonging and endurance in late liberalism. Durham; London: Duke University Press.

Rede Pesquisa Solidária. 2020. “Nota Técnica n. 17”. Covid-19: Políticas Públicas e as Respostas da Sociedade. https://redepesquisasolidaria.org/wp-content/uploads/2020/07 /boletimpps_17_24 julho.pdf

Roy, Ananya. 2017. “Dis/possessive collectivism: Property and personhood at city’s end”. Geoforum, 80: A1–A11.

Sader, Eder. 1988. Quando novos personagens entraram em cena. São Paulo: Paz e Terra.

Santos, Marcia Pereira Alves et al. 2020. “População negra e Covid-19: reflexões sobre racismo e saúde”. Estudos Avançados 34(99): 225–43.

Santos, Karina Tonini, Nemre A. Saliba, Suzely A. Moimaz, Renato M. Arcieri, e Maria de Lourdes Carvalho. 2011. “Agente comunitário de saúde: perfil adequado à realidade do Programa Saúde da Família?”. Ciência & Saúde Coletiva 16 (Supl. 1): 1023–1028.

Sigaud, Lygia. 2000. “A forma acampamento”. Revista Novos Estudos Cebrap 58: 73–92.

Silva, Marisilda. 2014. Escritos guardados: sobre a experiência de participação e luta social do Movimento de Saúde da Zona Leste. Dissertação de mestrado, Universidade Federal de São Paulo, São Paulo.

Simões, Nataly. 2020. “O que faz da Brasilândia o bairro mais afetado pela pandemia?” Alma Preta, 3 jun 2020. https://almapreta.com/sessao/videos/video-o-que-faz-da-brasilandia-o-bairro-mais-afetado-pela-pandemia

Souza, Marcelo Nogueira de. 2020. O Programa Saúde da Família como estratégia de enfrentamento da Covid-19 na periferia de Curitiba. In Cientistas sociais e o Coronavírus, org. Miriam Grossi, e Rodrigo Toniol. São Paulo: Anpocs; Florianópolis: Tribo da Ilha.

Sudré, Lu. 2020a. “Profissionais com covid-19 denunciam falta de EPIs em hospital privado de SP”. Brasil de Fato, 20 abr 2020. https://www.brasildefato.com.br/2020/04/20/ profissionais-com-covid-19-denunciam-falta-de-epis-em-hospital-privado-de-sp

Sudré, Lu. 2020b. “Para combater a ‘pandemia da fome’, MST já doou mais de 600 toneladas de alimentos”. Brasil de Fato, 11 maio 2020. https://www.brasildefato.com.br/2020/ 05/11/para-combater-a-pandemia-da-fome-mst-ja-doou-mais-de-600-toneladas-de-alimentos

Tatagiba, Luciana, Ana Claudia Chaves Teixeira. 2016. “Efeitos combinados dos movimentos de moradia sobre os programas habitacionais autogestionários”. Revista de Sociologia e Política 24: 85–102.

Trouillot, Michel-Rolph. 2016. Silenciando o passado: poder e produção da história. Curitiba: Huya.

Viveiros de Castro, Eduardo. 2004. “Perspectival anthropology and the method of controlled equivocation”. Tipití: Journal of the Society for the Anthropology of Lowland South America 2(1): 3–22.

Wynter, Sylvia. 2021. “Nenhum humano envolvido – Carta aberta a colegas”. Traduzido por Stella Z. Paterniani, e Patricia D. Fox. In Pensamento negro radical: antologia de ensaios, org. Barzaghi, Paterniani, e Arias, 42–73. São Paulo: crocodilo/n-1.

Downloads

Publicado

2023-03-28

Como Citar

Z. Paterniani, Stella. 2023. “Driblando O Desmonte: Um Experimento etnográfico Com Agentes Populares De Saúde Frente à Pandemia De Covid-19”. Anuário Antropológico 47 (2):132-50. https://doi.org/10.4000/aa.9705.
Share |

Artigos Semelhantes

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 > >> 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.