A vida nua e o vida loka: reflexões a partir do pensamento de Giorgio Agamben.

Main Article Content

Tiago Pereira Leite

Resumo


Giorgio Agamben, filósofo e jurista italiano, nascido em 1942, é um dos autores mais lidos atualmente. Iniciou sua produção acadêmica nos anos 70 tratando de temas relacionados à estética. A partir dos anos 90 volta-se mais objetivamente às questões políticas. A trama conceitual formulada pelo autor é vastíssima, no entanto, para fins desse ensaio, serão abordados os conceitos de estado de exceção, vida nua e campo. Além de discorrer sobre o potencial teórico dessas noções realiza-se uma interface com a categoria nativa vida loka. O objetivo é problematizar em que medida e de que maneira é possível articular a noção de vida nua, proposta por Agamben (2010) à categoria nativa vida loka. Explorando os tencionamentos oriundos dessa articulação, pretende-se verificar a operacionalidade das noções de estado de exceção e campo.


Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Article Details

Como Citar
Leite, T. P. (2014). A vida nua e o vida loka: reflexões a partir do pensamento de Giorgio Agamben. Arquivos Do CMD, 2(1). https://doi.org/10.26512/cmd.v2i1.7545
Seção
Artigos de Dossiê
Biografia do Autor

Tiago Pereira Leite, Universidade Estadual do Oeste do Paraná

Professor na Universidade Estadual do Oeste do Paraná. Doutorando em Ciências Sociais na UNISINOS.

Referências

AGAMBEN, Giorgio. Estado de exceção. São Paulo: Boitempo, 2004.

AGAMBEN, Giorgio. Homo Sacer: o poder sobera-no e a vida nua. Belo horizonte: UFMG, 2010.

ARÁN, Márcia & PEIXOTO JR, Carlos Augusto. “Vulnerabilidade e vida nua: bioética e biopolítica na atualidade”. Revista Saúde Pública, vol. 41 n. 5 ”“ outubro, 2007.

ASSMANN, Selvino; Bazzanella, Sandro. “A máqui-na/dispositivo política: a biopolítica, o Estado de Exceção, a vida nua”. In: LONGUI, Armindo (org.). Filosofia, política e transformação. SP: LiberArs, 2012.

CERQUEIRA, Daniel. Textos para discussão. Ipea, n. 1697, jan, 2012.

DOUGLAS, Mary. Pureza e perigo. São Paulo: Perspectiva, 1976.

FELTRAN, Gabriel de Santis. “Crime e castigo na cidade: os repertórios da justiça e a questão do homicídio na periferia de São Paulo”. Cadernos CHR. vol. 23 n.58 ”“ janeiro/abril, 2010.

FOUCAULT, Michel. Em defesa da sociedade. São Paulo: Martins Fontes, 2002.

FOUCAULT, Michel. Vigiar e punir. Petrópolis: Editora Vozes, 2001.

HIRATA, Daniel Veloso. “Sobreviver na adversida-de: entre o mercado e a vida”. São Paulo: Tese de Doutorado em Sociologia. USP, 2010.

LEITE, Tiago Pereira. “Entre nóias, playboys e a ga-lera da vila : uma etnografia das relações Sociais entre jovens na periferia de Paranaguá ”“ PR”. To-ledo: Dissertação de Mestrado em Ciências Sociais. UNIOESTE, 2012.

MALVASI, Paulo Artur. “Entre a frieza, o cálculo e a “vida loka”: violência e sofrimento no trajeto de um adolescente em cumprimento de medida socioedu-cativa”. Saúde Soc. vol.20 n.1 ”“ maio, 2011.

MALVASI, Paulo Artur. “Interfaces da vida loka: um estudo sobre jovens, tráfico de drogas e violên-cia em São Paulo”. São Paulo: Tese de Doutorado em Saúde Pública. USP, 2012.

Mano Brown. Vida Loka II. Intérprete: Racionais Mc’s. In: Racionais Mc’s. Nada como um dia após o outro. São Paulo: Cosa Costra, 2002. 1 cd. Faixa 7.

MANSO, Bruno Paes. Crescimento e queda dos ho-micídios em SP entre 1960 e 2010: Uma análise dos mecanismos da escolha homicida e das carreiras no crime. São Paulo: Tese de Doutorado em Ciências Políticas. USP. 2012.

MARTINS, Jasson da Silva. “Estado de exceção e biopolítica no pensamento de Giorgio Agamben”. Revista Tessituras. n. 2 ”“ novembro, 2010.

PEIXOTO JR, Carlos Augusto. “Trauma, vida nua e Estado de Exceção: notas sobre clínica e política”. Interações, vol. XI n. 21 ”“ janeiro/junho, 2006.

POGREBINSCHI, Thamy. “Foucault, para além do poder disciplinar e do biopoder”. Lua Nova, nº 63, 2004.

ROSA, Susel Oliveira da. “Estado de exceção e vida nua: violência policial em Porto Alegre entre os anos de 1960 e 1990. Campinas: Tese de Doutorado em História. UNICAMP, 2007.

RUIZ, Castor Bartolomé. “Homo Sacer: o poder so-berano e a vida nua”. Cadernos IHU em formação. Ano. 9 n.45 - 2013.

RUIZ, Castor Bartolomé. “O campo como paradigma biopolítico moderno”. Cadernos IHU em formação. Ano 9 n.45, 2013.

SEQUEIRA, Vania Conselheiro. “Uma vida que não vale nada: prisão e abandono político-social”. Psico-logia Ciência e Profissão, vol. 26 n. 4 ”“ dezembro, 2006.

SOARES, Luis Eduardo. Polícia: a sinistra máqui-na da morte. Outras mídias, 2014. Disponível em http://outraspalavras.net/outrasmidias/destaque--outras-midias/policia-a-sinistra-maquina-da-mor-te/

SOUZA, Angelita Matos. “Estado de Exceção”. Re-vista Espaço Acadêmico, vol. X n.112 - setembro, 2010.