GESTÃO DE INDICADORES FARMACÊUTICOS APLICADOS A FARMÁCIA ESCOLA EM JOINVILLE-SC

Palavras-chave: Farmácia, Administração de Serviços de Saúde; Serviços Comunitários de Farmácia

Resumo

A Farmácia Escola é uma parceria entre ensino, serviço e comunidade criada para desenvolver a profissão farmacêutica e atender os usuários do Sistema Único de Saúde na dispensação de medicamentos. O presente trabalho teve como objetivo analisar os indicadores farmacêuticos da Farmácia Escola, a fim de contabilizar os dados e identificar melhorias ou alterações para promoção da qualidade do serviço prestado. Foi realizada uma pesquisa quali-quantitativa retrospectiva do período de janeiro de 2014 a dezembro de 2018. Foram analisados os indicadores de ‘atendimento da recepção’, ‘atendimentos por e-mail’, ‘total de atendimentos da dispensação’ ‘agendamentos para dispensação’, ‘usuários que faltaram no dia agendado’, ‘atendimento de usuários faltantes (encaixes)’, ‘total de atendimentos da dispensação’, ‘total de atendimentos da FAE’, e ‘pacientes ativos CEAF’. O número total de atendimentos realizados na FAE entre 2014 e 2018 foi de 745.406, com média mensal de 12.423. O absenteísmo foi observado na proporção de 13,1%, mas houve um aumento importante na modalidade de atendimentos realizados por e-mail, demostrando que esta é uma ferramenta crescente no atendimento do usuário. Os resultados mostraram que os indicadores são excelentes ferramentas de gerenciamento e que é necessária uma avaliação continuada para melhoria dos processos e da gestão da FAE.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

1. Brasil. Conselho Nacional de Secretários de Saúde. Assistência de Média e Alta Complexidade no SUS. Conselho Nacional de Secretários de Saúde. Brasília: CONASS, 2007.
2. D’Innocenzo, M.; Adami, N. P.; Cunha, I. C. K. O. O movimento pela qualidade nos serviços de saúde e enfermagem. Rev Bras Enferm, vol. 59, n. 1, p. 84-8, jan-fev, 2006.
3. Viacava, F.; Ugá, M. A. D.; Porto, S.; Laguarda, J.; Moreira, R. S. Avaliação de Desempenho de Sistemas de Saúde: um modelo de análise. Ciência & Saúde Coletiva, vol. 17, n. 4, p. 921-934, 2012.
4. Rover, M. R. M.; Vargas-Pelaéz, C. M.; Farias, M. R.; Leite, S. N. Metodologia para o desenvolvimento de um protocolo de indicadores para a avaliação da capacidade de gestão da assistência farmacêutica. Departamento de Ciências Farmacêuticas, Universidade Federal de Santa Catarina. Florianópolis, SC. Brasil, 2016.
5. Kiyan, F. M. Proposta para desenvolvimento de indicadores de desempenho como suporte estratégico. Tese de Doutorado. Universidade de São Paulo, 2001.
6. Manzini, F. et al. O farmacêutico na assistência farmacêutica do SUS: diretrizes para ação. Conselho Federal de Farmácia - Brasília, 2015.
7. Marin, N.; Luiza, V. L.; Osorio-de-Castro, C. G. S.; Machado-dos-Santos, S. Assistência farmacêutica para gerentes municipais. Rio de Janeiro: OPAS/OMS, 2003.
8. Brasil. Ministério da Saúde. Acolhimento nas práticas de produção de saúde / Ministério da Saúde, Secretaria de Atenção à Saúde, Núcleo Técnico da Política Nacional de Humanização. – 2. ed. 5. reimp. – Brasília: Editora do Ministério da Saúde, 2010.
9. Asensi, F. D.; Pinheiro, R. Judicialização da saúde no Brasil: dados e experiência. Brasília: Conselho Nacional de Justiça, 2015.
10. Município de Joinville. Secretaria de Saúde, Conselho Municipal de Saúde, Decreto nº 30.043, de 14 de novembro de 2017. Institui o Núcleo de Apoio Técnico ao Sistema de Justiça - NAT-Jus, regulamenta os procedimentos voltados à prevenção e resolução administrativa de litígios na saúde e dá outras providências. Diário Oficial Eletrônico do Município de Joinville, 2017.
11. Costa E, Caetano; R, Werneck GL, Bregman M, Araújo DV, Rufino R. Estimativa de custo da asma em tratamento ambulatorial: estudo com dados de mundo real. Rev Saude Publica. 2018;52:27
Publicado
2019-09-30
Como Citar
1.
Carstens HP, Bittencourt DS, Gonçalves GS, Wiese JRP, de AzevedoBM. GESTÃO DE INDICADORES FARMACÊUTICOS APLICADOS A FARMÁCIA ESCOLA EM JOINVILLE-SC. Rev. G&S [Internet]. 30º de setembro de 2019 [citado 15º de outubro de 2019];10(3):362 -374. Disponível em: http://periodicos.unb.br/index.php/rgs/article/view/25548
Seção
Artigos Originais