Análise de dados da Plataforma Sucupira sobre a Pós-Graduação em Design no Brasil (2013-2017): uma primeira aproximação

  • Hugo Cristo Sant'Anna Universidade Federal do Espirito Santo
  • Julio César Reis Alves Universidade Federal do Espirito Santo
Palavras-chave: Design, Plataforma Sucupira, Pós-Graduação, Ciência de Dados

Resumo

A Plataforma Sucupira disponibiliza abertamente, desde 2014, dados sobre a avaliação dos programas de pós-graduação brasileiros. Apesar da facilidade de acesso e riqueza dos dados para a compreensão do desempenho dos programas, a realização de inferências requer esforços consideráveis para a extração de conhecimento dos registros. Este trabalho apresenta análises do desempenho da pós-graduação brasileira em Design no período 2013 a 2017, baseadas em técnicas da Ciência de Dados. Foram recuperados registros da avaliação quadrienal de 27 mestrados e doutorados, referentes a informações institucionais, projetos desenvolvidos e catálogo de teses, dissertações, estudos de caso, projetos técnicos e patentes. Os resultados endossam estudos anteriores que argumentam em favor do aumento da diversidade e qualidade da produção científica brasileira em Design. Por fim, discutimos desafios para a expansão da oferta de cursos de pós-graduação em Design por todo o país e para a integração de egressos ao setor produtivo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Butts, C. (2008). network: A Package for Managing Relational Data in R. Journal of Statistical Software, Articles, 24(2), 1–36. https://doi.org/10.18637/jss.v024.i02
Capes. (2014). Sobre a Avaliação. Recuperado 27 de setembro de 2018, de http://www.capes.gov.br/avaliacao/sobre-a-avaliacao
Coelho, L. A. (2014). Design em quatro lustros. Estudos em Design, 22(3), 37–48.
Cosmos, M. R. P., Silveira, M. A. A. da, & Silva, F. M. e. (2013). Fontes de informação digitais: análise das dissertações do Programa de Pós-graduação em Design da UFPE. Informação & Informação, 18(3), 114–137. https://doi.org/10.5433/1981-8920.2013v18n3p114
Couto, R. (1997). Movimento interdisciplinar de designers brasileiros em busca de educação avançada (Tese). Departamento de Educação, PUC-Rio.
Couto, R. (2014). 20 anos do Programa de Pós-graduação em Design no Brasil. Estudos em Design, 22(3). Recuperado de https://estudosemdesign.emnuvens.com.br/design/article/view/114
Dhar, V. (2013). Data Science and Prediction. Commun. ACM, 56(12), 64–73. https://doi.org/10.1145/2500499
Diniz, R. L. (2014). A Pós-Graduação em Design no Brasil: proposta de mestrado oferecida pela Universidade Federal do Maranhão (UFMA). Estudos em Design, 22(3), 57–69.
Diniz, R. L. (2018). Pós-Graduação em Design no Brasil: especificidades das regiões Norte e Nordeste. Diálogo com a Economia Criativa, 3(7), 80–93. https://doi.org/10.22398/2525-2828.3780-93
Júnior, W. K. (2014). O Brilho do Olhar da Pós-Graduação. Estudos em Design, 22(3), 115–129.
Maccari, E. A., Rodrigues, L. C., Alessio, E. M., & Quoniam, L. M. (2008). Sistema de avaliação da pós-graduação da Capes: pesquisa-ação em um programa de pós-graduação em Administração. Revista Brasileira de Pós-Graduação, 5(9). https://doi.org/10.21713/2358-2332.2008.v5.147
Neves, E. P. das, Silva, D. N. da, Silva, J. C. P. da, & Paschoarelli, L. C. (2014). Panorama da pesquisa em Design no Brasil: a contribuição dos Programas de Pós-Graduação em Design nas pesquisas científicas e no desenvolvimento da área. Arcos Design, 8(1), 78–95. https://doi.org/10.12957/arcosdesign.2014.13927
Paschoarelli, L. C., Silva, J., Silva, D., Bonfim, G., Medola, F. O., & Neves, E. (2015). Brazilian Research Panorama on Information Ergonomics and Graphic Design. In A. Marcus (Org.), Design, User Experience, and Usability: Users and Interactions (p. 330–340). Springer International Publishing.
Russell, M. A. (2013). Mining the Social Web: Data Mining Facebook, Twitter, LinkedIn, Google+, GitHub, and More. Sebastopol: O’Reilly Media, Inc.
Santos, M. C. L. (2014). Design e Pesquisa: celebrando vinte anos. Estudos em Design, 22(3), 49–56.
Santos, M. C. L., & Perrone, R. A. C. (2002). Desafios do ensino e da pesquisa em design na pós-graduação. Pós. Revista do Programa de Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo da FAUUSP, 11, 116–123. https://doi.org/10.11606/issn.2317-2762.v11i0p116-123
Segaran, T. (2008). Programando a inteligência coletiva. Rio de Janeiro: Alta Books.
Silge, J., & Robinson, D. (2017). Text mining with R: A tidy approach. Sebastopol: O’Reilly Media, Inc.
Silva, R. P. da. (2018). Programas de Pós-Graduação em Design: especificidades da região sul do Brasil. Diálogo com a Economia Criativa, 3(7), 94–110. https://doi.org/10.22398/2525-2828.3794-110
Souto, V. T., & Iida, I. (2014). Pesquisa e Pós-Graduação em Design no Centro-Oeste do Brasil. Estudos em Design, 22(3), 100–114.
Suzuki, R., & Shimodaira, H. (2006). Pvclust: an R package for assessing the uncertainty in hierarchical clustering. Bioinformatics, 22(12), 1540–1542. https://doi.org/10.1093/bioinformatics/btl117
Triska, R., Junior, W. R. dos S., & Santos, M. C. L. (2017). Documento de Área - Arquitetura, Urbanismo e Design - 2016. Recuperado de http://www.capes.gov.br/images/documentos/Documentos_de_area_2017/Arq_doc_area.pdf
Wickham, H., & Grolemund, G. (2017). R for data science: import, tidy, transform, visualize, and model data. Sebastopol: O’Reilly Media, Inc.
Publicado
2018-12-30
Como Citar
Sant’Anna, H. C., & Alves, J. C. (2018). Análise de dados da Plataforma Sucupira sobre a Pós-Graduação em Design no Brasil (2013-2017): uma primeira aproximação. Revista De Design, Tecnologia E Sociedade, 5(2), 1-18. Recuperado de http://periodicos.unb.br/index.php/design-tecnologia-sociedade/article/view/21206