A construção do negro e a reprodução da lógica eurocêntrica no Brasil: a segregação socioambiental de base racial em Juiz de Fora

  • Ana Claudia de Jesus Barreto Universidade do Estado de Minas Gerais
Palavras-chave: negro, escravidão, eurocentrismo, racismo ambiental

Resumo

Este artigo discute a condição vulnerável socioambiental que a população negra, em sua maioria, vivencia no espaço urbano. Tendo como ponto de partida a produção da riqueza material, no processo de acumulação
primitiva do capital e a necessidade de construir processos ideológicos que justificassem a exploração de uns sobre os outros, analiso a reprodução da lógica eurocêntrica sobre a população negra, particularmente no Brasil. A intenção é demonstrar que as cidades brasileiras são palcos abertos de exposição da espoliação a que a população negra está submetida pela classe dominante e o Estado é uma figura que ratifica e impõe a condição por baixo, por meio da violência, desconsiderando a sua condição humana e repetindo a história do castigo do corpo pelo viés da inferiorização. Para tanto, esta pesquisa analisou o bairro Dom Bosco, na cidade de Juiz de Fora-MG, como microrrealidade, para demonstrar a condição socioambiental que a população negra está exposta. Foram utilizadas fontes primárias e secundárias e entrevistas com os moradores do bairro.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ana Claudia de Jesus Barreto, Universidade do Estado de Minas Gerais

Assistente social, mestre em Serviço Social pela UFJF. Docente do Curso de Serviço Social pela Universidade do Estado de Minas Gerais/Unidade Carangola. Doutoranda em Serviço Social pela UFRJ.

Referências

CFESS. Conselho Federal de Serviço Social. Código de Ética do Assistente Social, 1993. Disponível em: <http://www.cfess.org.br/arquivos/CEP_CFESSSITE.pdf>. Acesso em: 26 jun. 2017.

COSTA, Emília Viotti. Da senzala à Colônia. São Paulo: Unesp, 1998

FREITAS, Décio. O escravismo brasileiro. Porto Alegre-RS: Mercado Aberto, 1982

GOMES, Flávio dos Santos. Quilombos do Rio de Janeiro do século XIX. In: Gomes; Reis (Org.). Liberdade por um fio: História dos quilombos no Brasil. São Paulo: Companhia das Letras, 1996, p. 263-290.

HERCULANO, SELENE. Racismo ambiental, o que é isso? Disponível em: <http://www.professores.uff.br/seleneherculano/images/Racismo_3_ambiental. pdf>. Acesso em: 25/06/2017.

KOWARICK, Lúcio. Viver em risco: sobre a vulnerabilidade socioeconômica e civil. São Paulo: 34, 2009

LOSURDO, Domenico. Contra-história do liberalismo. Aparecida-SP: Ideias & Letras, 2006.

MARICATO, Ermínia. Metrópole na periferia do capitalismo. São Paulo, 1995. Disponível em: . Acesso em: 20/03/2010.

MBEMBE, Achille. Crítica da razão negra. Lisboa: Antígona, 2014

MELO, KEILA CECÍLIA. Apartheid à brasileira: notas sobre a segregação ambiental urbana de base racial em São João Del-Rei (MG). Revista de Iniciação Científica da FFC, v. 13, n. 2, 2013, p. 1-17

MONTEIRO, Gabriel Lima. No meio do caminho tinha uma pedra, tinha uma pedra no meio do caminho: uma longa vida comunitária e seus desafios frente ao avanço do capital imobiliário. Dissertação (Mestrado em Geografia). Juiz de Fora-MG: UFJF, 2014.

MOURA, Clóvis. Quilombos: rebeliões de senzala. São Paulo: Ciências Humanas, 1959, p. 1-87.

MOURA, Clóvis. História do negro brasileiro. São Paulo: Ática, 1992

OLIVEIRA, Mônica Ribeiro de. Famílias solidárias e desafios urbanos: os negros em Juiz de Fora. In: BORGES, Célia Maia (Org.). Solidariedades e conflitos: histórias de vida e trajetórias de grupos em Juiz de Fora. Juiz de Fora-MG: UFJF, 2000.

PAZ, Rosangela Dias Oliveira de; TABOADA, Kleyd Junqueira. Trabalho Social em Programas e Projetos de habitação de Interesse Social (Curso a distância). Brasília: Ministério das Cidades, 2010

PINSKY, Jaime. A escravidão no Brasil. São Paulo: Contexto, 1993

PJF. Prefeitura de Juiz de Fora. Subsecretaria de Defesa Civil. Relatórios do Plano Municipal de Redução de Riscos. Juiz de Fora-MG. 2007

QUIJANO, Aníbal. Colonialidade do poder, eurocentrismo e América Latina. Buenos Aires: CLACSO, 2005, p. 117-142. Disponível em: <http://biblioteca. clacso.edu.ar/clacso/sur-sur/20100624103322/12_Quijano.pdf>. Acesso em: 10/08/2017

REIS, João José; GOMES, F. dos Santos; CARVALHO, M. J. M. de. O Alufá Rufino: tráfico, escravidão e liberdade no Atlântico Negro (1822-1853). São Paulo: Companhia das Letras, 2010.

TAVARES, Gisele Machado (Org.). Atlas Social - Juiz de Fora. Diagnóstico/ Prefeitura de Juiz de Fora. Juiz de Fora-MG: Prefeitura de Juiz de Fora, 2006

VARGAS, JOÃO H. COSTA. Apartheid brasileiro: raça e segregação residencial no Rio de Janeiro. Revista de Antropologia, v. 48, n. 1, 2005, p. 75-131

WILLIAMS, Eric. Capitalismo e escravidão. São Paulo: Companhia das Letras, 2012

Publicado
2018-11-13
Como Citar
BarretoA. C. de J. A construção do negro e a reprodução da lógica eurocêntrica no Brasil: a segregação socioambiental de base racial em Juiz de Fora. SER Social, v. 20, n. 43, p. 411-431, 13 nov. 2018.
Seção
Artigos de Temas Livres