Tudo se cria, nada se destrói

manifesto do ator sinfônico

Autores

Palavras-chave:

Matteo Belli, Ator Sinfônico, Teatro, Voz, Respiração

Resumo

Tudo se cria, nada se destrói, manifesto do ator sinfônico traz à tona o pensamento holístico do ator italiano Matteo Belli, criador da metodologia La Voce Incarnata (A Voz Encarnada). O original escrito entre os anos de 2010 e 2011 descreve a essência do ser ator abordando-a como uma forma de amor, e por esse prisma nos revela o conceito central do texto, o ator sinfônico, cujos princípios éticos e poéticos são lançados para além da estética teatral, se colocam em todos os processos criativos, seja pedagógico ou poético, seja da própria vida cotidiana. Todos esses setores soam em harmonia e esse pensamento-prática se estende para a especificidade da linguagem atoral, sobretudo sobre a complexa faculdade da expressão vocal.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Kátia Milene dos Santos Maffi, Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro - UNIRIO, Rio de Janeiro/RJ, Brasil

Atriz e doutoranda em Artes Cênicas pela UNIRIO, orientada pela Prof.ª Dr.ª Joana Ribeiro da Silva Tavares e co-orientada em período de estágio sanduíche no exterior pelo Prof. Dr. Matteo Belli. Órgão financiador: o presente trabalho foi realizado com apoio da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior - Brasil (CAPES) - Código de Financiamento 001 através do  Programa de Doutorado Sanduíche no Exterior.

Referências

BELLI, Matteo. Tutto si crea, nulla si distruge: manifesto dell’attore sinfônico. Manoscritto inedito. Bologna, settembre 2010 ”“ settembre 2011.

IMMAGINARIO SONORO ”“ centro di ricerca artística. Incontro con Matteo Belli: L’attore sinfonico. 2011. Vídeo disponível em <https://www.youtube.com/watch?v=XVcVfIQ1td0&feature=youtu.be>, acesso em 15 maio 2020.

Downloads

Publicado

29-06-2020

Como Citar

Maffi, K. M. dos S. (2020). Tudo se cria, nada se destrói: manifesto do ator sinfônico . Voz E Cena, 1(01), 215–230. Recuperado de https://periodicos.unb.br/index.php/vozecena/article/view/31549

Edição

Seção

Traduções