Fauna silvestre: avistamentos e conflitos com humanos em assentamentos de reforma agrária no norte de Mato Grosso

Palavras-chave:

Amazônia, fragmentação, fauna, agricultura, reforma agrária.

Resumo

A região norte de Mato Grosso, localizada na zona de transição entre os biomas Cerrado e Amazônico, é uma área de intensa expansão agrícola. A compreensão dos impactos dessa atividade e da sua interação com a vida selvagem é essencial para ajudar a mitigar os impactos sobre estes ecossistemas e ajudar na construção de políticas públicas que aliem produção e conservação da biodiversidade. O estado de Mato Grosso tem 104.346 unidades familiares rurais, das quais 59,36% são assentamentos de reforma agrária. Devido à proximidade e/ou presença de florestas nos agroecossistemas, os avistamentos e conflitos com a vida selvagem são comuns. Assim, este estudo visou compreender a percepção dos agricultores sobre a presença e os conflitos com a fauna local. Foram aplicados questionários a 7.180 lotes em assentamentos de 14 municípios do norte de Mato Grosso com elevada atividade agrícola. Foram recolhidas informações sobre a frequência de avistamentos de animais selvagens e a ocorrência de incidentes com estes animais e as respectivas perdas econômicas. A fauna observada consistiu em 26 espécies, distribuídas em 11 famílias, incluindo espécies consideradas ameaçadas pela União Internacional para a Conservação da Natureza (IUCN) (onça-pintada (Panthera onca), anta (Tapirus terrestris), mutum (Crax fasciolata) e lobo-guará (Chrysocyon brachyurus). 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2020-09-17

Como Citar

Fauna silvestre: avistamentos e conflitos com humanos em assentamentos de reforma agrária no norte de Mato Grosso. RP3 - Revista de Pesquisa em Políticas Públicas, [S. l.], 2020. Disponível em: https://periodicos.unb.br/index.php/rp3/article/view/34167. Acesso em: 24 jun. 2021.