Política Pública de saúde

análise sobre as parcerias para o desenvolvimento produtivo

Autores

DOI:

https://doi.org/10.26512/rgs.v14i2.47428

Palavras-chave:

Políticas Públicas;, Parcerias Público-Privadas; , Sistema Único de Saúde; , Transferência de Tecnologia.

Resumo

Parceria para o Desenvolvimento Produtivo (PDP) é a cooperação mediante acordo entre instituições públicas e entre instituições públicas e entidades privadas para desenvolvimento, transferência e absorção de tecnologia, produção, capacitação produtiva e tecnológica do País em produtos estratégicos para atendimento às demandas do Sistema Único de Saúde (SUS). O trabalho apresenta uma análise das contribuições da Parceria para o Desenvolvimento Produtivo no atendimento das garantias constitucionais de acesso à saúde pela população, como um direito fundamental, bem como os ganhos para a sociedade brasileira. Para isso, adotou-se a abordagem qualitativa empregando o método descritivo e analítico e o levantamento de dados feito por meio de pesquisa bibliográfica. Propõe-se o avanço no debate e nas práticas sobre as Parcerias para o Desenvolvimento Produtivo no contexto da saúde, reconhecendo sua importância estratégica para o Sistema Único de Saúde (SUS) como um mecanismo de redução das vulnerabilidades do setor, buscando a sustentabilidade tecnológica e o fortalecimento do Complexo Econômico Industrial de Saúde.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Bezamat, Português

possui graduação em Engenharia Civil pela Universidade Federal de Juiz de Fora (1980), mestrado (1995) e doutorado (2003) em Engenharia de Produção pela Universidade Federal do Rio de Janeiro com ênfase em "Empreendedorismo à brasileira" e "Educação Empreendedora". Atualmente é Professor Associado do Departamento de Ciências Administrativas e Contábeis da Universidade Federal de São João del-Rei, membro do Núcleo Docente Permanente do Mestrado Acadêmico do Programa Interdepartamental e Interdisciplinar em em Artes, Urbanidades e Sustentabilidade (PIPAUS) da UFSJ e também é membro do Núcleo Docente Permanente do Mestrado Profissional em Propriedade Intelectual e Transferência de Tecnologia para a Inovação - PROFNIT . É também professor do curso, a distância, Especialização em Educação Empreendedora do NEAD/UFSJ. Foi Presidente da FAUF, Fundação de Apoio a UFSJ. Foi Presidente do Conselho Deliberativo e Coordenador do NIT, Núcleo de Inovação Tecnológica da UFSJ e foi também Coordenador da INDETEC (Incubadora de Empresas da UFSJ). Especialista na Metodologia CEFE foi Coordenador do MBA Gestão de Negócios em Contexto Empreendedor da UFSJ. Foi pesquisador associado da Escola de Negócios da FEA-UFJF (2011-2014) onde conduziu seminários junto ao Programa de MBAs ao entorno de temas como Empreendedorismo & Inovação e Jogos Empresariais. Consultor ad-hoc, parecerista e revisor de diversos periódicos da área. Tem experiência na área de Administração, com ênfase em Empreendedorismo de Interesse Social atuando principalmente nos seguintes temas: gestão de coisas interessantes, educação empreendedora e formação de empreendedores, comportamento empreendedor, cultura empreendedora, empreendedorismo à brasileira, Foi Vice-Presidente e membro fundador da Red EmprendeSUR - Red de Emprendedorismo e Innovación de Latinoamerica (http://emprendesur.net) - e foi Diretor e Vice-Presidente da RMI-Rede Mineira de Inovação (http://rmi.org.br). Foi Professor Visitante na Universidad Nacional de Salta, Argentina, no âmbito do Programa de Mobilidade Docente de Curta Duração MERCOSUL, da SESu/MEC. Tem participado de como palestrante em seminários e eventos científicos por todo o Brasil e também na Argentina, Chile, Colômbia, México, Peru e Paraguay. Membro efetivo da CALIyE - Cátedra Abierta Latinoamericana de Innovación y Emprendedorismo, um projeto de extensão universitária internacional permanente fundado por importantes universidades da América Latina. Recentemente e pela OEI - Organización de Estados Iberoamericanos para la Educación, la Ciéncia y la Cultura - participou da atividade "Asesoramiento Técnico Especializado para la construcción del Marco Curricular Nacional del Aprendizaje Fundamental de Emprendimiento y las herramientas que los concretan, para la Educación Secundaria" junto ao Ministério da Educação do Perú (MINEDU) na cidade de Lima. Atualmente é associado da ANEGEPE, Associação Nacional de Estudos em Empreendedorismo e Gestão de Pequenas Empresas, e membro suplente do Conselho Fiscal no biênio 2022 a 2024. 

Agostinho , Universidade Federal de São João Dei Rei

Possui graduação em Ciências Econômicas pela Universidade Federal de São João Del-Rei (2009). Pós graduação latu sensu em MBA em Gestão de Recursos Humanos pela Fatec Internacional (2011). Atualmente sou Técnico administrativo, na área de laboratório do curso de Física da UFSJ.

André , Universidade Federal de São João Dei Rei

Possui graduação em Administração pelo Instituto Presbiteriano Gammon. Pós graduado em Gestão de operações e logística (Universidade Federal de São João del Rei) Administração pública (Faculdades Integradas de Jacarepaguá), Controladoria e finanças ((Universidade Federal de São João del Rei) Tem experiência na área de Administração de suprimentos, qualidade,logística interna e externa, gestão de pessoas, palestras de motivação, custos, gestão do agronegócio.

Referências

Brasil. Constituição da República Federativa do Brasil de 1988. Diário Oficial da União. 5 out. 1988.

Brasil. Lei n. 8.080, de 19 de setembro de 1990. Dispõe sobre as condições para a promoção, proteção e recuperação da saúde, a organização e o funcionamento dos serviços correspondentes e dá outras providências. Diário Oficial da União. 19 set 1990.

Brasil. Lei n. 10.973, de 2 de dezembro de 2004. Dispõe sobre incentivos à inovação e à pesquisa científica e tecnológica no ambiente produtivo e dá outras providências. Diário Oficial da União. 02 dez 2004.

Silva G de O, Elias FTS. Parcerias para o desenvolvimento produtivo: um estudo de avaliabilidade. Comunicação em Ciências da Saúde. 2017;28(3/4): 313-325.

Cervo AL, Bervian PA, Silva R. Metodologia científica. 6. ed. São Paulo: Pearson Prentice Hall; 2007.

Mead LM. "Public Policy: Vision, Potential, Limits." Policy Currents. 1995;1-4.

Linn LE. Designing Public Policy: A Casebook on the Role of Policy Analysis. Santa Monica, Calif.: Goodyear; 1980.

Viana LA, Baptista, TWF. Análise de políticas de Saúde. In: Giovanella, L. (Org.). Políticas e Sistema de Saúde no Brasil. Rio de Janeiro: Ed. Fiocruz; 2009.

Souza C. Políticas públicas: uma revisão de literatura. Sociologias. 2008;8(16):20-45.

Inglehart R, Welzel C. Modernização, mudança cultural e democracia. 1st ed. São Paulo: Francis; 2009.

Sen A, Kliksberg B. As pessoas em primeiro lugar: a ética do desenvolvimento e os problemas do mundo globalizado. São Paulo: Companhia das Letras; 2010.

.Peters, B. Advanced introduction to public policy. Massachusetts: Edward Elgar; 2015.

PAD-190 Public Policy. Blog Adminscience, [S. l.], 2012. [acesso em 2 dez. 2022]. Disponível em https://www.passeidireto.com/arquivo/65720271/politicas-publicas-definicoes-processos-e-constructos-no-seculo-xx/5

Brasil. Ministério da Saúde. Portaria n. 837, de 18 de abril de 2012. Define as diretrizes e os critérios para o estabelecimento das Parcerias para o Desenvolvimento Produtivo (PDP). Diário Oficial da União. 18 abr 2012.

Brasil. Decreto n. 7.508, de 28 de junho de 2011. Regulamenta a Lei nº 8.080, de 19 de setembro de 1990, para dispor sobre a organização do Sistema Único de Saúde - SUS, o planejamento da saúde, a assistência à saúde e a articulação interfederativa, e dá outras providências. 28 jun. 2011.

Sundfeld CA, Monteiro VCC. Parcerias para o Desenvolvimento Produtivo e Patentes. FGV Direito SP Research Paper Series; 2018.

Guimarães R, Noronha J, Elias FTS, Gadelha CAG, Carvalheiro JR, RA. Política de Ciência, Tecnologia e Inovação em Saúde. Cien Saúde Colet. 2019;24(3):881-886.

Brasil. Ministério da Saúde Portaria GM/MS n. 1.284, de 26 de maio de 2014. Altera o anexo a Portaria n. 978/GM/MS, de 16 de maio de 2008. Diário Oficial da União. 16 maio 2014.

Silva G de O, Silva, EFT. Parcerias para o Desenvolvimento Produtivo: uma proposta de monitoramento estratégico. Saúde em Debate. 2019;43(2).

Varrichio P de C. As parcerias para o desenvolvimento produtivo da saúde 2018. Políticas Públicas de Inovação pelo lado da demanda no Brasil. IPEA; 2017.

Fernandes DRA, Lima SML. CRP. Contribuições do modelo Fatores Críticos de Sucesso para análise da gestão de Parcerias para o Desenvolvimento Produtivo de um laboratório oficial. Cadernos de Saúde Pública. 2020;36(2).

Gadelha CAG. (Coord). A dinâmica do sistema produtivo da saúde: inovação e complexo econômico-industrial. Rio de Janeiro: FIOCRUZ; 2012.

Costa LS, Metten A, Delgado IJG. As Parcerias para o Desenvolvimento Produtivo em saúde na nova agenda de desenvolvimento nacional. Saúde em Debate. 2016;40(111).

Santos JS, Teixeira CF. Política de Saúde no Brasil: Produção Científica 1988-2014; 2017.

Brasil. Ministério da Saúde. Portaria n. 3.916, de 30 de outubro de 1998. Política Nacional de Medicamentos. Brasília: Ministério da Saúde; 1998.

Brasil. Ministério da Saúde. Resolução n. 338, de 6 de maio de 2004. Brasília: Ministério da Saúde; 2004.

Brasil. Lei n. 12.401, de 28 de abril de 2011. Altera a Lei nº 8.080, de 19 de setembro de 1990, para dispor sobre a assistência terapêutica e a incorporação de tecnologia em saúde no âmbito do Sistema Único de Saúde - SUS. Diário Oficial da União. 28 abr 2011.

Portela AS, Leal AAF, Werner RPB, Simões MOS, Medeiros ACD. Rev Ciênc Farm Básica Apl. 2010;31(1):09-14.

Brasil. Ministério da Saúde. Parcerias para o Desenvolvimento Produtivo (PDP). [acesso em 10 jan. 2023]. Disponível em www.gov.br

Rezende KS. As parcerias para o desenvolvimento produtivo e estímulo à inovação em instituições farmacêuticas públicas e privadas. Dissertação [Mestrado em Saúde Pública] - Escola Nacional de Saúde Pública Sérgio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz, Rio de Janeiro; 2013.

Mitidieri TL et al. Há espaços competitivos para a indústria farmoquímica brasileira?: reflexões e propostas para políticas públicas. BNDES Setorial. 2015:43-78.

Anvisa. Primeiro produto biossimilar fabricado no Brasil é aprovado pela Anvisa. 2022. [acesso em 02 dez. 2022]. Disponível em https://www.gov.br/anvisa/pt-br.

Parceria para o Desenvolvimento Produtivo (PDP) garante autonomia nacional na produção de medicamento contra Parkinson. [acesso em 08 jun. 2023]. Disponível em https://www.boehringer-ingelheim.com.br/press-release/parceria-para-o-desenvolvimento-produtivo-pdp-garante-autonomia-nacional-na-producao.

Machado R. PDP possibilita transferência de tecnologia do setor privado ao público, mas enfrenta desafios; 2022 [acesso em 01 jun. 2022]. Disponível em https://futurodasaude.com.br/pdp-transferencia-tecnologia/

- Gadelga CAG, Costa L. Saúde e desenvolvimento no Brasil: avanços e desafios. Rev Saúde Pública 2012; 46 Suppl: 13-20.

Downloads

Publicado

30-10-2023

Como Citar

1.
de Souza Neto B, João de Souza A, Cláudio de Sousa A, Beraldo Ribeiro Drumond Diniz N. Política Pública de saúde: análise sobre as parcerias para o desenvolvimento produtivo . Rev. G&S [Internet]. 30º de outubro de 2023 [citado 20º de abril de 2024];14(2):259-73. Disponível em: https://periodicos.unb.br/index.php/rgs/article/view/47428

Edição

Seção

Ensaio Teórico