Estudo sobre os limites e possibilidades do programa de internação domiciliar em desospitalizar doentes portadores de doenças crônico degenerativas na Regional de Saúde do Paranoá

Autores

  • Camila Reis Santana Universidade de Brasília

Palavras-chave:

Assistência Domiciliar, Políticas de Saúde, Desospitalização

Resumo

O presente projeto de pesquisa se propõe a avaliar as possibilidades, desafios e impactos das ações de saúde realizadas pelo Programa de Internação Domiciliar (PID), efetivado no Núcleo Regional de Atenção Domiciliar (NRAD), quanto à desocupação de leitos hospitalares ocupados pela população da regional do Paranoá. Trata-se de estudo descritivo onde foi aplicado o instrumento já validado com título, Sistema de Classificação de Pacientes: construção e validação de um instrumento. (PERROCA. M.G.; GAIDZINSKI, R.R., et al, 1998).  O período de coleta de dados foi entre janeiro e março de 2013 no NRAD do Paranoá. Foram analisados os 29 pacientes portadores de doenças crônico- degenerativas que se encontram em internação domiciliar. A partir dos escores dos 29 pacientes internados no presente programa, se constata que 13 pacientes requerem cuidados mínimos (44,82%) e igualmente 13 pacientes requerem cuidados intermediários (44,82%). Desta forma, conclui-se que os dados obtidos nesta pesquisa apontam que os limites e as possibilidades do Programa de Internação Domiciliar em desospitalizar doentes portadores de doenças crônico degenerativas na Regional de Saúde do Paranoá estão privilegiando pacientes internados com escores abaixo das pré-estabelecidas de acordo com os critérios do programa através da escala utilizada para um cuidado intermediário.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

18-08-2017

Como Citar

1.
Reis Santana C. Estudo sobre os limites e possibilidades do programa de internação domiciliar em desospitalizar doentes portadores de doenças crônico degenerativas na Regional de Saúde do Paranoá. Rev. G&S [Internet]. 18º de agosto de 2017 [citado 26º de novembro de 2022];5(1):pag. 37-46. Disponível em: https://periodicos.unb.br/index.php/rgs/article/view/407

Edição

Seção

Artigos de Pesquisa