Ações Afirmativas e posicionalidades

de quem é essa luta?

Autores

  • Paíque Duques Santarém

Palavras-chave:

Negras Antropologias, Raça, Posicionalidade, Cotas

Resumo

Esta conferência foi proferida pelo antropólogo negro Paíque Duques Santarém no V Negras Antropologias, evento organizado pelo Coletivo Zora Hurston no dia 21 de outubro de 2021. Santarém faz uma análise sobre o processo de institucionalização da política de cotas na Universidade de Brasília (UnB) a partir de uma leitura, que é também experiencial, das mobilizações políticas de coletivos negros que se organizaram para que as ações armativas fossem adotadas na UnB e o quanto esse longo processo, até hoje, revela uma “condição agônica” dos negros e negras na universidade. As lutas de negros e negras se constroem, historicamente, num movimento que exige dessas pessoas: dirigir lutas e renovar epistemologias, bem como, cuidar de si e das outras para não adoecerem. Trata-se de uma tripla jornada: acadêmica, prossional e comunitária. Considera, ainda, os avanços que forjaram uma melhor situação atualmente, atentando à necessidade de não só manter as políticas de cotas, mas também ampliar seu alcance até que não só a universidade venha a mudar, mas também a sociedade. Para a efetivação dessas mudanças, o povo negro forjou tecnologias de resistência e transformação que possibilitaram a construção coletiva ainda em curso. A conferência teve, também, a presença da professora Luciana de Oliveira Dias (FCS/UFG) e Wanderson Flor do Nascimento, o Uã (IH e FIL/UnB).

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Downloads

Publicado

12/16/2022

Como Citar

DUQUES SANTARÉM, Paíque. Ações Afirmativas e posicionalidades: de quem é essa luta?. Pós - Revista Brasiliense de Pós-Graduação em Ciências Sociais, [S. l.], v. 17, n. 2, p. 30–37, 2022. Disponível em: https://periodicos.unb.br/index.php/revistapos/article/view/46195. Acesso em: 20 fev. 2024.

Edição

Seção

Caderno Virgínia Bicudo