Afeto, efeito e realismo nos três últimos romances de Ruffato

Autores

DOI:

https://doi.org/10.1590/2316-40186115

Palavras-chave:

realismo, ficção e realidade, sujeito, Luiz Ruffato

Resumo

A poética escritural de Luiz Ruffato, é sabido, consiste na recuperação do projeto realista, do seu compromisso político e social, e da experimentação formal de estratégias da escrita que ecoem a experiência de realidade. Seu romance eles eram muitos cavalos resulta hoje paradigmático destas mutações estéticas que procuram dar resposta às novas condições de realidade. No entanto, nos seus últimos textos o escritor parece ter dado um giro na experimentação formal que distinguia os textos que deram-lhe renome. Nos três romances analisados neste artigo o autor assegura simplesmente transcrever relatos de indivíduos reais, participando unicamente como editor; assim, se afasta da narrativa fragmentaria que explora a força significante da linguagem e constrói um relato simples e oralizado. A proposta deste artigo é enquadrar estas narrativas dentro da problemática dos realismos atuais, problematizando o seu lugar dentro do projeto ruffatiano e propondo a hipótese do lugar central que tem a reconstituição do sujeito fragmentado e intangível como gesto estético e político nestes romances.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

AUERBACH, Erich (2001). Mimesis: la representación de la realidad en la literatura occidental. México, D.F.: Fondo de Cultura Económica.

BEAUMONT, Matthew (2007). Introduction: Reclaiming Realism. In: BEAUMONT, Matthew (Ed.). Adventures in Realism. Oxford: Blackwell Publishing. p. 1-13.

BENVENISTE, Emile (2004). Problemas de lingüística general. v. I. México, D.F.: Siglo XXI.

BOWLBY, Rachel (2007). Foreward. In: BEAUMONT, Matthew (Ed.). Adventures in Realism. Oxford: Blackwell Publishing. p. xi-xviii.

FOSTER, Hal (2001). El retorno de lo real: la vanguardia a finales de siglo. Madrid: Akal.

GENETTE, Gérard (1989). Figuras III. Barcelona: Lumen.

JAMESON, Fredric (2001). Teoría de la posmodernidad. Madrid: Trotta.

JAMESON, Fredric (2002). El giro cultural. Buenos Aires: Manantial.

LEVINE, George (2007). “Literary realism reconsidered: ‘The world in its length and breadth’”. In: BEAUMONT, Matthew (Ed.). Adventures in Realism. Oxford: Blackwell Publishing. p. 13-32.

LIMA, Luiz Costa (2000). Mimesis: desafio ao pensamento. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira.

LIPOVETSKY, Gilles (2002). La era del vacío. Barcelona: Anagrama.

LÓPEZ, Natalia; NITSCHACK, Horst (2018). Comunidad y afectos en la literatura marginal brasileña. Estudios Avanzados, n. 28, p. 108-120.

LUKÁCS, Georg (1965). Ensayos sobre el Realismo. Buenos Aires: Siglo XX.

LUKÁCS, Georg (1966). Problemas del Realismo. México: Fondo de Cultura Económica.

LYOTARD, Jean François (1987). La posmodernidad (explicada a los niños). Barcelona: Gedisa.

LYOTARD, Jean François (2008). La condición postmoderna: informe sobre el saber. Madrid: Cátedra.

MARGATO, Izabel; GOMES, Renato Cordeiro (Org.). Novos realismos. Belo Horizonte: Editora UFMG.

MARTÃNEZ BONATI, Félix (1960). La estructura de la obra literaria. Santiago: Ediciones de la Universidad de Chile.

MORALES, Leonidas (2001). La escritura de al lado. Santiago: Cuarto Propio.

MORRIS, Pam (2003). Realism. New York: Routledge.

ROBBE-GRILLET, Alain (1965). Por una nueva novela. Barcelona: Seix Barral.

RUFFATO, Luiz (2005a). “Entrevista”. Folha de S. Paulo, São Paulo, 19 mar. On-line. Disponível em: www1.folha.uol.com.br/fsp/ilustrad/fq1903200507.htm. Acesso em: 25 ago. 2019.

RUFFATO, Luiz (2005b). Mamma, son tanto felice (Inferno Provisório: Volume I). Rio de Janeiro: Record.

RUFFATO, Luiz (2005c). O mundo inimigo (Inferno Provisório: Volume II). Rio de Janeiro: Record.

RUFFATO, Luiz (2011). Estuve en Lisboa y me acordé de ti. Buenos Aires: Eterna Cadencia.

RUFFATO, Luiz (2012). Eles eram muitos cavalos. Rio de Janeiro: Record.

RUFFATO, Luiz (2014). Flores artificiais. São Paulo: Companhia das Letras.

RUFFATO, Luiz (2016). De mim já nem se lembra. São Paulo: Companhia das Letras.

SCHOLLHAMMER, Karl Erik (2009). Ficção brasileira contemporânea. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira.

SCHOLLHAMMER, Karl Erik (2012a). Realismo afetivo: evocar realismo além da representação. Estudos de literatura brasileira contemporânea, Brasília, n. 39, p. 129-148.

SCHOLLHAMMER, Karl Erik (2012b). Do efeito ao afeto: os caminhos do realismo performático. In: MARGATO, Izabel; GOMES, Renato Cordeiro (Org.). Novos realismos. Belo Horizonte: Editora UFMG. p. 133-146.

SCHOLLHAMMER, Karl Erik (2016). Um mundo de papel: reflexões sobre o realismo de Luiz Ruffato. Alea: Estudos Neolatinos, v. 18, n. 2, p.232-242.

VAISMAN, Luis (1979). La obra dramática: un concepto operacional para su análisis e interpretación en el texto. Revista Chilena de Literatura, n. 14, p. 5-22.

VILLANUEVA, Darío (2004). Teorías del realismo literario. Madrid: Biblioteca Nueva.

WATT, Ian (1959). The rise of the novel: studies in Defoe, Richardson and Fielding. Berkeley; Los Angeles: University of California Press.

Publicado

2020-11-22

Como Citar

Matias Rebolledo Dujisin. (2020). Afeto, efeito e realismo nos três últimos romances de Ruffato. Estudos De Literatura Brasileira Contemporânea, (61), 1–14. https://doi.org/10.1590/2316-40186115